Amante Consagrado - 6º volume da Irmandade da Adaga Negra - SPOILERS!!!

Claaaaro que não consegui resistir ao apelo do Amante Consagrado.

Esse livro é sobre o guerreiro da Irmandade da Adaga Negra Phury, irmão do absolutamente breathtaking Zsadist. Phury também não é de se deixar do lado de fora em uma noite chuvosa. Ele tem aqueles longos cabelos anelados e cheios, de várias cores, do loiro mais claro ao cobre e castanho. Seus olhos são amarelos como citrinos, como olhos de gatos.


Peruquinha, meu gatinho, tem os olhos da cor dos olhos de Phury e Zsadist (nos seus bons dias)

A verdade é que já li esse livro algumas vezes, mas faz tempo desde a última vez. Então é mandatório ler novamente essa versão impressa em português.

Phury é um alucinado, drogado, com sérios problemas relativos a si mesmo. Mas também é apaixonantemente cavalheiro, polido, adequado, bem vestido, encantador.

Como na vida real, os personagens da WARDen não são fáceis de gostar. Não são um pacote de vantagens que tornam óbvia a escolha e que a gente se pergunta por quê a besta da heroína não fica logo com o cara de uma vez (como geralmente acontece nos romances adolescentes). Geralmente a gente se divide e se pergunta o que faríamos naquele caso: apesar do cara ser irresistível, cheirar maravilhosamente bem, tem uma pegada impressionante, a carga de problemas deixa a gente com o alerta de cilada piscando.

Seguem spoilers!
.
.
.
.
.
~~~~~ SPOILERS!!! ~~~~~

O Phury é uma cilada atrás da outra. Esse lance de ser o salvador do mundo inteiro é um sintoma da autodestruição. Ele é um acidente de trem esperando para acontecer. Quando se sujeitou ao servicinho chato de ser o Primale da Raça, achou que seria fácil passar o resto da vida trepando com suas 40 escolhidas, apesar de celibatário. Só que o Feiticeiro, seu querido amigo imaginário, tornou tudo muito mais difícil. Junto disso se descobriu apaixonado pela primeira escolhida e trepar com ela significaria trepar com todas as outras 39. E ele não queria mais isso.

Mais um drama na vida do macho, além da família destroçada pela perda do irmão gêmeo, além da busca desesperada para achá-lo e terminar encontrando-o subjugado como um escravo de sangue, o uso mais vil para um vampiro. Perder a perna tentando salva-lo também não deve ter sido um passeio no parque. E a cereja no bolo é sua dependência química de um tipo de narcótico como a maconha. Tudo isso embalado pra presente em dois metros de beleza estonteante.

Claro que tudo termina lindo. Ele consegue ficar com sua Cormia, se afirma como o Primale da Raça e ainda por cima passa a frequentar os Narcóticos Anônimos da igreja local.

Mesmo assim a maioria das pessoas não gosta desse livro. Numa pesquisa feita pelas meninas do Black Dagger Brotherhood Brasil esse livro foi o mais frequentemente apontado como o "menos preferido". Acho que isso se deve a dois fatores principais: 

1 - Ele não é um livro fácil. As questões são profundas e se necessita ruminar sobre elas. Pra quem está acostumada com os romances sobrenaturais de sempre, leia-se Crepúsculo, House of Night, Imortais, Diários de Vampiro, Fallen, Hush Hush, etc, às vezes é complicado gostar e entender um livro mais adulto. Outra coisa é que, diferente dos livros anteriores, onde havia muitas cenas quentes quase o tempo todo, esse demora até alguma coisa sexual acontecer. Então o apelo mais forte da escolha de série, que é o fato dela falar de sexo de uma maneira bem pouco preconceituosa, termina ficando prejudicado;

2 - O livro do Rhevenge que vem depois é bom pra caralhooooo!!!! Então meio que a gente esquece do Phury, sabe.

Mas outra coisa que me faz gostar demais desse livro é a revelação do Blay ser apaixonado pelo Qhuinn. Lembro da primeira vez que li e cheguei na cena do beijo no final do livro, depois que a casa do Blay é atacada e Qhuinn cuida dele na enfermaria. Meio que senti que já sabia pelas dicas sutis lidas em outros livros, pela maneira que Blay se curvava para Qhuinn como um girassol para o Sol.
Acontece que os dois são o casal mais absolutamente romântico da série, apesar de ser um casal homossexual. E eu e a grande maioria dos fãs da série já estávamos meio chateados pela WARDen não ter levado pra frente o casal Butch e Vishous, apesar de todo mundo saber que os dois são amigos em um nível bem superior a qualquer amizade tradicional entre dois homens. Quem não achou hot-hot-hot a cena da sagração de Butch como Irmão na Tumba da Irmandade que atire a primeira pedra.
Então está todo mundo torcendo desesperadamente pelo happy ending dos dois. O fato é que depois de Amante Consagrado muita água rolou por baixo da ponte dos dois. E há uma promessa de uma novella só para eles. Então, estou aqui de dedo cruzado esperando que a porra da novella saia logooooo!!!!
Ah, também tem o fato de Blay ser meu vampiro predileto, mas vamos fingir que isso não influencia minha opinião... Hihihi

Não só porque eu gosto de andar na contramão, eu realmente gosto desse livro. E realmente recomendo.
Quem gosta da Irmandade simplesmente não pode deixar de ler nenhum livro. Essa é a verdade. Com esse não é diferente.
#fikadica

3 comentários:

  1. ai ai. Gosto muito de Lover Enshrined. Por exemplo, gosto mais dele do que gostei de Lover Unleashed, apesar de gostar muito da Payne e do Manny. Porém, muitas, mas MUUITAs pessoas não gostaram de Lover Enshrined. A própria J R Ward meio q se desculpou por isso, porque nem 50% do livro é sobre o casal principal (os fofos do Phury e da Cormia)e muitos leitores precisam se sentir conectados com o casal principal pra gostar de um livro. Eu sempre falo "o livro do Rhage" pra Lover Eternal, por exemplo, mas Lover Enshrined é sobre a merda do Lash mais do que sobre o Phury, sabe? E isso me irritou demais, porque adoro e Phury e esperei 5 livros pra chegar no dele e daí ... a história dele se perde no meio das zilhões de outras coisas que estão rolando no livro. São coisas muito importantes, que tinham q acontecer, mas que ofuscaram Phury e Cormia. Também, a tensão sexual que rola o livro todo entre os dois não é assim, digamos, totalmente resolvida. A gente não vê uma boa cena de paixão entre eles, e isso irritou muita gente (eu achei ok). Quem gosta das histórias cheias de cenas romanticas, sentiu falta disso em Lover Enshrined. E por isso, esse livro tão interessante e bonito (de verdade, a história do Phury é mto triste e bonita) fica na maioria das vezes rotulado como "o piorzinho da série". E isso me deixa triste.

    ResponderExcluir
  2. @Mary

    Mary, eu acho o Phury MARAVILHOSO!!!
    Estou encantada q aki e no PQA dele tenha tanta gente se manifestando a favor do fofo, da sua angustia, do seu caráter, da sua ambiguidade.
    Concordo completamente qdo vc diz q gosta mais de Lover Enshrined do que de Lover Unleashed: ME TOOOOOOO!!!!
    E todas as meninas p quem apresentei a serie amaram o livro dele.
    Eu amo esse livro não só por conta do Phury. A parte de John Matthew x Lash é demais! E o beijo do Blay e do Qhuinn fez com q eu me apaixonasse pelo Blay definitivamente! (vc já conhece meu gatinho Blay?)
    Enfim, tem muita coisa do Rehvenge tbm. O q só contribui pro livro ser um dos "chaves" da série.

    Concordo novamente q o problema foi q não teve muito foco no Phury e Cormia, mas a WARDen mesmo já disse q reconhece isso e q gostaria de ter acrescentado mais páginas sobre os dois. Sinto que essa declaração tem cheiro de novella. E #todasenlouquece com o filhinho deles, o Ahgony, ou melhor: Ahgy!

    Mesmo q o foco estivesse perdido, pensa comigo: foi essencial ter introduzido a estória do Rehvenge e da Princesa, mote do Lover Avenged; Estória do John Matthew e do Lash, mote de Lover Mine, com Xhex e tals; a estória do Blay e do Qhuinn, minha estória predileta e mais aguardada de toda a saga da Irmandade.

    Tem como dizer q esse livro foi o piorzinho? NAO!!!
    P quem n gosta: Fala com a minha mão!

    Hehehehe

    Beijocas!!!!!

    ResponderExcluir
  3. @Gabi Ranna
    Ai, que bom q vc me compreende, lol. siiiim, é muito bom ver mais pessoas que são fãs do fofo do Phury! O ruim é que muitas pessoas não são fãs dele por causa do Lover Enshrined, daí minha irritação,lol.Eu defendo ferozmentge os personagens que gosto e cada vez q alguem chama o Phury de "emo" ou "reclamão" eu fico doida! haha

    O livro em si tem váaaaarios acontecimentos importantíssimos, ele é um livro chave pra muitos personagens (como vc mesma falou: Rehv, JM e Xhex,Blay e Qhuinn Thorment,etc), pena que por isso o foco teve q ser desviado do Phury. Concordo com vocÊ, acredito que vamos ver mais sobre o futuro de Phury em Cormia pela frente. Como a gente já sabe que Wrath e Beth e Rhage e Mary vão ter um livro centrado nas alegrias e tristezas da paternidade, quem sabe não rola algo nesse sentido pro Phury também,né?
    bjs :)

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...