Coleção Deixados Para Trás: um presente inesperado!!

Uma coisa tenho de admitir: tenho amigos muito, muito, muito maravilhosos!!


A Coleção Completaaaa!!!!!


Um amigo em especial, além de maravilhoso (tipo, ele é a melhor pessoa que eu já conheci no mundo. Nesse nível), é muito atencioso. Ivanzinho, é você!!! Hehehehe
Foi ele e sua esposa que me compraram esse esmalte lindo.
E ele também, sabendo o quanto eu AMO ler, me deu essa coleção maravilhosa: Deixados Para Trás.

Essa coleção é uma ficção sobre o que aconteceria durante o Apocalipse!
São 13 volumes no total e eu ainda estou lendo o 1º (que vergonha...).
Muito, muito, muito interessante. Estou amando!!!


Como não sou cristã, e esse livro tem muitas referências à doutrina cristã e à Bíblia, o Ivanzinho me mandou um e-mail explicando como tudo funciona.

"Escatologia (ou estudo dos últimos dias):

No Cristianismo reformado, a escatologia está dividida em três interpretações:

1. Pré-milenismo:

Os pré-milenistas crêem que Jesus arrebatará a sua igreja antes do milênio (*), e que após este arrebatamento a Terra passará por um período de grande tribulação em que os judeus vão ser duramente perseguidos junto com os remanescentes que ficarem. Esta posição foi largamente difundida entre algumas igrejas cristãs a partir da metade do século XX com a volta dos judeus à Palestina. Atualmente esta escola se tornou sinônimo de dispensacionalismo.
Nesta visão, o termo "milênio" é literal.

(*) O termo "milênio" vem de Apocalipse 20:4, onde se diz que “viveram e reinaram com Cristo durante mil anos”.

1.1. Dispensacionalismo:

Nesta visão, o período entre a primeira e a segunda vinda de Cristo está dividido em sete dispensações (etapas), cada uma delas um propósito ou missão. A transição de uma dispensação para outra seria marcada por eventos históricos (retorno do povo judeu à Palestina, arrebatamento, etc.). O dispensacionalismo é o fundamento teológico da série "Deixados para trás". Dessas sete dispensações, cinco já teriam sido concluídas: a da inocência, a da consciência, a do governo humano, a patriarcal e a da lei. Hoje estaríamos vivendo a dispensação da graça até o início da dispensação milenial. O fim da dispensação da graça seria marcado pelo arrebatamento da igreja e pela volta visível de Jesus para inaugurar o milênio.
Assim como na visão pré-milenista, aqui o termo "milênio" é literal.

2. Pós-milenismo:

Para os pós-milenistas, o milênio corresponde ao período inteiro entre a primeira e a segunda vinda de Cristo. Portanto, aqui o termo "milênio" não é literal, visto que já se passaram mais de 2000 anos desde a primeira vinda de Cristo.
Nesta visão, após a ressureição de Cristo, o mundo passará por um processo de evangelização gradual, como que numa curva ascendente. Quando finalmente o evangelho tiver sido pregado a todas as nações, Cristo retornará. Isso não significa que todas as pessoas se converterão, mas que todos já terão ouvido falar de Cristo, independente de tê-lo aceitado ou não como Salvador.

3. Amilenismo:

Assim como os pós-milenistas, os amilenistas também creem que o termo "milênio" não deve ser considerado em sua forma literal, com 365.000 dias exatos. Mas sim como um número de perfeição quantitativa. Os “mil anos”, se referem a uma descrição simbólica da glória perpétua do reino de Deus.
Aqui, o milênio também se refere ao período em que vivemos hoje (entre a primeira e a segunda vinda de Cristo).
A grande diferença em relação à visão pós-milenista é que para os amilenistas não haverá uma "melhora" significativa do mundo neste período. Enquanto que para os pós-milenistas o mundo será "melhorado", ou melhor, "preparado" para a volta de Cristo, para os amilenistas o mundo continuará exatamente como tem estado desde a ressurreição de Cristo: ora com períodos de grande paz na história, ora com períodos de grande guerra, ora com períodos de grande evangelização, ora com períodos de grande perseguição aos cristãos... Não há um marco ou uma sequencia cronológica de eventos... Cristo simplesmente retornará quando Deus assim o decidir...
Esta interpretação foi sustentada pelos maiores teólogos da Igreja Reformada, entre eles Martinho Lutero e João Calvino.
A visão amilenista é a que é doutrinada na Igreja Presbiteriana, a qual eu pertenço.

Salvação:

Apesar das diferentes interpretações escatológicas, todas concordam que o único caminho para a Salvação se dá através de Jesus Cristo. O próprio Deus que se fez homem e habitou entre nós.

Por isso, o texto de João 14:6-10 diz:

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

Se vós conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto.

Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.

Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?

Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras.”

Note que Jesus diz “ninguém vem ao Pai” e não “ninguém vai ao Pai”, senão por mim.

Resumindo:

Visão amilenista (que eu creio):

- na parte histórica da Bíblia (Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos dos Apóstolos, etc.) a tradução é literal;

- na parte profética da Bíblia (Apocalipse) a visão é simbólica.

Espero não ter confundido a sua cabeça... Tentei ser o mais didático possível... Rs, Rs..."

Ufa!!
Falando por mim, que li tudo algumas vezes: entendi as visões e espero entender a relação entre a coleção e as diferentes visões da Escatologia.

Próximos capítulos quando eu terminar o Deixados Para Trás. :))

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...