Terminei O Beijo Escarlate. Finalmente... - SPOILERS!!!


Quando eu postei a última vez sobre esse livro eu estava mais ou menos na página 180. Agora terminei de ler a estória e também a prévia sobre o próximo volume, O Despertar da Meia Noite.



Antes de mais nada acho que todos os volumes ou vão ter "Beijo" ou "Meia noite" no título. Ambas palavras bastante bregas para um título. Mas isso também é um defeito dos livros da Irmandade da Adaga Negra, afinal "Amante" é muuuuito brega para um título.

Anyway, vamos às críticas:
- Não consigo deixar de enxergar essa coleção pelos olhos de uma fã incondicional da IAN. Então pra mim é tudo muito simplório em relação à ótima narrativa e temática da Ward. Meu conselho para quem está começando a ler sobre esses vampiros mais "adultos" é que comecem pela Lara Adrian para não se decepcionarem depois, como eu, já que os livros da Ward são muito melhores. Ou não. Comecem pela Ward e fiquem viciadas como eu. Hehehehe;

- Alguns pontos óbvios: Ben Sullivan, o químico responsável pela fórmula do Carmesin, virou um Subordinado. Desde a visão de Dante quando ele viu perfeitamente o rosto de Ben eu já desconfiava disso;

- Chase matou seu sobrinho. Também tava na cara que isso iria acontecer. Também estava claro que ele não conseguiria contar para Elise que era afim dela;

- Uma coisa me surpreendeu e eu gostei bastante de ser surpreendida: as visões de Dante não serem sobre a sua morte, e sim a de Tess! Achei isso uma excelente sacada;

- Mas aí voltamos ao terreno dos clichês: a garota não acredita no cara, nem no amor do cara e faz exatamente tudo o que não deveria fazer. Foge, briga com ele, desliga celular... E se coloca no lugar exato que mais ameaça sua vida, com as piores pessoas com quem poderia estar;

- A decepção maior veio quando Dante efetivamente conseguiu salvar Tess. Isso foi muito mal resolvido. Dante tem visões da MORTE das pessoas próximas, não da QUASE MORTE das pessoas próximas. Ou seja, ela deveria morrer de qualquer maneira naquela situação. Em Minority Report, as visões de crime SEMPRE se realizavam, mesmo que não seguindo o roteiro lógico imaginado pela agência do Pré Crime. Isso era genial. Porque eles viam a intenção, não o desfecho. No caso do Dante, ele vê o desfecho. Então... Bem. Da mesma maneira que eu não queria que a Tess morresse, nem esse é o tipo de livro que pretende escavucar os piores temores de um relacionamento, eu esperava que houvesse uma explicação mais bem amarrada para o fato de ela sobreviver;

De qualquer maneira o livro não foi de todo ruim. Foi bem melhor que a coleção Hush Hush, por exemplo.

E eu estou esperando, não diria ansiosa, porque ansiosa estou pela novella de Blay e Qhuinn, mas estou esperando interessada pelo terceiro volume de Midnight Breed, que vai tratar de Tegan. Simpatizei com esse vampiro desde o primeiro livro. Espero que ele seja bem malvadão. E já tinha sacado o lance dele com Elise desde que ele a segurou no Refúgio Secreto. Chase vai ficar uma fera. Tomara que tenha briga nO Despertar da Meia Noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...