Amante Eterno: 2º volume da Irmandade da Adaga Negra - SPOILERS!!!


Oi pipow!!!

Voltei para a segunda parte da saga de vampiros mais espetacular que já foi escrita: A Irmandade da Adaga Negra.
Vocês já sabem como é minha resenha: um resumo.
Primeiro vou dar uma passada geral sobre o assunto do livro, depois vou partir pra ignorância, separando as partes mais interessantes e importantes e dando os spoilers de tudo o que acontece no livro. Mas, pode deixar que eu aviso aos incautos que ainda não leram (bobos!) quando for a hora de parar.
Convido quem não leu (mas vai ler) a voltar neste post quando terminar, porque eu tenho certeza de que vocês vão estar loucos pra conversar com alguém sobre o frenesi que esta série causa.


"Ministério da Saúde adverte: Irmandade da Adga Negra pode causar depêndência física e psicológica." Huahahahaha

Esse segundo volume é sobre o Irmão Rhage.
Ele é o vampiro mais lindo (sério, pensem num cara lindo. O Rhage é mais) e mais forte dentre todos os Irmãos. E, bem, se ele é tudo isso dentre os Irmãos, que são a elite, pode contar que ele é tudo isso dentre toda a Raça Vampira. Mas, vamos voltar.
Ele é amaldiçoado, mas sua maldição tem data pra acabar. Tudo o que ele quer é não morrer nem machucar nenhum de seus Irmãos enquanto dura sua pena.
Por uma reviravolta (que eu só vou contar lá embaixo, porque é muito importante e implica no resto da série toda e eu não quero estragar os próximos livros já) ele conhece Mary Luce, uma humana que não tem absolutamente nada a ver com ele. Medianamente bonita, ela também tem sua própria maldição contra a qual lutar.
Rhage é o cara que sempre consegue o que quer, e se ele quiser Mary Luce vai ter, passando por cima de seus Irmãos, do Rei, da lógica e do bom senso.

Parece meio morno o que eu descrevi lá em cima, mas não é. O livro é recheado de drama bem escrito, bem fundamentado e bem desenvolvido. As cenas calientes são ótimas (sériooo, ótemas!). Os personagens são bem críveis (tirando o fato de serem vampiros, né?). A interação entre os persnagens principais e os outros personagens da série é perfeita.
Tem um monte de estórias paralelas expetaculares!! Não percam as partes sobre a Sociedade Redutora e seus dramas internos, porque os vilões também choram. Fica muito mais fácil entender como e por que alguém se candidata a ser lacaio do Ômega. Muito foda. Nunca antes tinha lido um livro que justificasse o vilão. Esse é demais. A série toda é demais. Mas eu sou suspeita pra falar!

O único vacilo, na minha opinião, é que a capa brasileira é fosca. E esse é o único volume com capa fosca. Todos os outros têm capa brilhosa. Alguns tem capa até metálica nas gravuras.
Eu sou a favor da padronização das coleções. Isso me irritou um pouco.
Mas descobri que existe a versão com capa brilhante.

Tenho de confessar que, apesar de gostar muito do livro, Rhage é um dos meus Irmãos menos preferidos. Vou explicar o por quê: quando a gente termina de ler Amante Sombrio sai de lá APAIXONADA pelo Wrath. Ele é uma perfeição. Eu esperava que, como Harry Potter, Percy Jackson, Senhor dos Anéis, e mais uma infinidade de séries, o resto dos livros conservasse o personagem principal do primeiro volume.
Mas a intenção dessa série sempre foi a de dar ênfase a um vampiro diferente em cada volume.
Quando eu abri o Amante Eterno e não vi Wrath dei uma broxada.
Mas minha opinião não é unânime, viu, tem um monte de garotas que simplesmente AMA Rhage. Que consideram ele o Irmão mais foda de toda a Irmandade, que tem ele como vampiro preferido.
Portanto, leiam e me contem!

Agora vamos ao que interessa: SPOILERS!!


~~~~ SPOILERS!! ~~~~


Antes de mais nada, entrem no meu perfil do Facebook que eu posto constantemente trechos do Amante Eterno (enquanto eu estiver lendo, é claro).

O Amante Sombrio terminou com todo mundo como uma família feliz, decidindo ir morar em uma outra mansão de Darius, uma fortaleza de pedra nas imediações da cidade.
A Mansão da Irmandade, como ficará conhecida daí pra frente é um complexo imenso, cheio de passagens subterrâneas, instalações de treinamento, espaço pra academia, enfermaria, escritórios e tudo o que for necessário para treinar e desenvolver novos Irmãos e manter a Irmandade já existente.

Uma das partes mais interessantes desse complexo é "The Pit", ou, na nossa tradução, "O Buraco". Tirando Tohr, que já tinha sua própria casa e esposa, Wellsie, e mora com ela fora do complexo, todos os outros Irmãos têm seu próprio quarto na Mansão.
Com excessão de Vishous. Ele dividiu um quarto com Butch em Amante Sombrio. De lá pra cá ficaram inseparáveis. De alguma maneira conseguiu ter permissão de Wrath pra morar na casa de guarda, como se fosse a casa do caseiro, distante alguns metros da casa principal. E mora com Butch. Só os dois.

O livro começa com uma cena inusitada de Butch catando meias sem encontrar um par porque Vishous usa todas as suas. O policial está se arrumando pra tentar encontrar Marissa e Vishous está saindo do banho quando Rhage chega e começa a sacanear a cena íntima.

Uma descrição do Buraco:
"O Buraco, como era conhecido o lugar, parecia a Butch quase um palácio, comparado aos pardieiros em que havia vivido. Ele e V. dispunham de dois quartos, dois banheiros, uma cozinha pequena, uma sala de estar decorada em estilo pós-moderno, masculino e descontraído: um par de sofás de couro, TV de plasma de alta definição, mesa de pebolim ("totó", pra quem é carioca) e material de academia por toda parte."
Amante Eterno, Cap. 1, pág. 15.

Uma coisa que eu achei meio fora de contexto é por que Marissa não encontra Butch. Minha impressão é que nesse ponto a estória poderia ter tomado um rumo diferente da que tomou depois (4º livro. Imperdível!!). Até agora não há justificativa plausível. Mesmo a que será dada depois não explica (pra mim) muito bem porque nesse momento os dois se desencontraram.

A descrição de Rhage eu já fiz nesse post.
E, tal como no post do Amante Sombrio, vou postar aqui minha própria versão do meu Rhage: Se vocês foram no cinema assistir Thor, já conhecem o Chris Hemsworth.



Os olhos azuis de Rhage.
Bem, na minha humilde opinião ele é um excelente Rhage.


Enfim, é assim que eu imagino o Rhage. Esse corte de cabelo também, pra mim é o corte que o Rhage usa.
Desafio alguém a botar defeito! Huahahahaha

Outra coisa que achei bem legal é que, finalmente temos uma descrição da cidade de Caldwell.
"[...] Caldwell, a cidade onde ela havia nascido e provavelmente morreria, localizava-se ao norte, a cerca de uma hora de Manhattan. Cortada pelo rio Hudson, Caldie, como seu habitantes a chamavam, era uma cidade mediana comum. Também estava dividida em áreas nobres, zonas mais pobres, regiões barra-pesada e os bairros 'normais'. Possuía os mesmos hipermercados, grandes lojas e McDonald's. Museus e bibliotecas. Shoppings estrangulando o decadente centro da cidade. Três hospitais, duas universidades e uma estátua de bronze de George Washington no parque."
Amante Eterno, Cap. 1, pág. 18.


Caldwell, Nova York
(crédito da imagem para Maria Rampinelli)

Como falei lá em cima, esse livro tem como paralela a estória dos conflitos dentro da Sociedade Redutora. Eles aqui têm mais destaque e a gente passa a entender como tudo funciona. O vilão do livro anterior, Sr. X, permanece.
"O Redutor Chefe media aproximadamente um metro e noventa e cinco e sua compleição era a de uma jogador de defesa de futebol americano. Como todos os assassinos que estavam há muito tempo na Sociedade Redutora, ele era muito pálido. Seu cabelo e sua pele eram brancos como farinha, e suas íris tão claras e incolores como uma vidraça. Assim como o Sr. O, vestia o traje padrão dos Redutores. Calças cargo pretas e um pulôver preto de gola alta com as armas escondidas sob uma jaqueta de couro."
Amante Eterno, Cap. 2, pág. 22.

Ok, agora vamos às grandes dúvidas.
O Amante Sombrio se passava no verão (do hemisfério Norte): julho. Agora, o Amante Eterno se passa no outono, que começa 21 de setembro.
Logo no início há uma passagem que diz que eles se mudaram há três semanas para a Mansão da Irmandade. E o livro anterior se passa em um período bem curto de tempo. Coisa de uma semana no máximo.
O que acho é que eles então ficaram dois meses na casa de Darius antes de tudo estar pronto para se mudarem para a Mansão.
No cápítulo 14, página 113, Mary fala sobre passar o feriado prolongado do Dia de Colombo. Ora, o Dia de Colombo acontece na segunda segunda-feira de outubro (logicamente só pode ocorrer entre os dias 8 e 14). E achei estranho que não há nenhuma menção ao fato de eles efeitvamente ainda terem ficado dois meses na cidade, portanto achava, até então, que a estória acontecia entre o final de julho e o meio de agosto.
Por fim, quando John se lembra de um fato que vamos discutir mais abaixo, ele diz que aconteceu em janeiro e que já se passaram 10 meses.
Não tem jeito. Estamos em outubro.

E por que os Irmãos deixaram de beber no Screamer's para beber no One Eye? Foi por causa do assassinato de Darius? Nada explica.

Acima eu falei em John. Ele é um grande personagem, importantissimo na estória da Irmandade.
Aparece a primeira vez em Amante Eterno anda como um macho pré-transição. Meet John Matthew.



(crédito da imagem para Moldova.org)
Esse é Spencer Treat Clark, na minha visão perfeito como John Matthew antes da transição.
Ele vai aparecer mais quando eu fizer o post PQA (Personagens Que Amamos) só pro John Mathew. E, apesar de ele ter crescido e ficado bem fofinho, não é o John depois da transição que eu imagino. Vai ser surpresa!!

Falei, falei, mas não disse nada.
Como é a estória, Gabi?????

A estória começa mesmo com Mary, uma mulher sem grandes atrativos, de 31 anos, conhecendo John Mathew. Ele aparece na sua casa quando ela está chorando de angústia, pois foi diagnosticada com uma leucemia reincidente. Como já teve a doença antes, já sabe por tudo o que vai ter de passar se quiser sobreviver: químio, queda de cabelo, internações, derrubada na auto-estima e na vontade de viver.
Na verdade ele já a conhecia de vista, pois ela é voluntária numa linha de prevenção a suicídios, pra onde John ligou 10 meses antes quando foi estuprado.
Enfim, é isso que aconteceu de importante com ele: ele foi estuprado. Foi disso que eu falei que ele se lembrava lá em cima. Isso aconteceu porque ele é mudo e super frágil, como só um guerreiro que será ultra-mega-power poderoso é antes da transição.
No quintal de Mary, sentado junto a ela, com os pés na piscina gelada, ele conhece a vizinha de Mary, Bella.

"Com um metro e oitenta de altura e uma juba de cachos escuros que lhe desciam pelas costas, Bella era uma visão e tanto. Seu rosto era tão bonito que Mary havia levado meses para deixar de olhá-la fixamente, e seu corpo parecia saído de uma capa da Sports Illustrated."
Mary Luce, Amante Eterno, Cap. 3, pág. 36.


(crédito da imagem para As Estranhas Verdades Relativas)
O que vocês acham da Olivia Wilde como Bella? Eu acho perfeita! Nosso querido Z merece uma shellan bem bonita!

Bella é uma vampira, irmã de Rhevenge (que a gente vai ter o prazer de conhecer melhor mais pra frente, nos próximos livros!!). Antes de continuar daqui, vamos tirar uma dúvida bem pertinente: qual "Bella" veio primeiro: Bella irmã de Rhevenge ou Bella Swan (Crepúsculo)? A verdade é que Crepúsculo foi publicado em 2005 e Amante Eterno em 2006. Mas eu não sei dizer quando foi que Crepúsculo se tornou esse sucesso que foi, portanto não há como garantir que J.R. Ward se inspirou no nome ou se foi só uma coincidência.

Quando John mostra um bracelete que ele mesmo fez e Bella lê o nome Therror, na Lingua Antiga (que seria o idioma original dos vampiros), percebe que aquele é um macho pré transição com o nome de um guerreiro. Isso é um problema.
Decide imediatamente entrar em contato com a Irmandade para informar esse fato. Tohr, que responde ao chamado, pede que ela marque para o dia seguinte uma entrevista com o garoto no complexo da Irmandade.

"Como qualquer civil, sabia tudo sobre a Irmandade: seus nomes, reputações, triunfos e lendas. Mas jamais havia se encontrado com um deles. E era um pouco difícil de acreditar que estava falando com um guerreiro de sua cozinha."
Bella, Amante Eterno, Cap. 4, pág. 44.

Duvidona: em outros livros é dito que os civis não sabem praticamente NADA sobre a Irmandade. Contrariando completamente essa parte acima.

Em paralelo rola o drama da vida de Rhage.
Apesar de lindo, loiro e forte, é ultra mega angustiado por conta da sua maldição. Quando está muito irritado, ou tenso, ou perde o controle, se transforma na própria Besta tatuada nas suas costas.
Pra aliviar a tensão, Rhage procura briga e, principalmente sexo.
Achei interessante quando ele dispensa uma vampira piriguete chamada Caith no One Eye (capítulo 4, página 38). Os muleke piranha também têm coração.
Só que algumas vezes, é impossível se controlar e a Besta se liberta.

"Na clareira havia uma criatura. Quase três metros de altura, semelhante a um dragão, com dentes como os de um tiranossauro rex e afiadas garras dianteiras. A coisa brilhava ao luar, o poderoso corpo e cauda cobertos de escamas que refletiam do verde ao púrpura.
- Que diabos é aquilo? - murmurou Butch, tateando para se certificar de que a porta estivesse mesmo fechada.
- Rhage. De muito mau humor."
Butch O'Neal e Vishous, Amante Eterno, Cap. 5, pág. 49.

Depois que a Besta se vai, ele fica moído, amassado, destruído e enjoado.
"Ele gemia como uma garotinha, mas não podia evitar. Parecia que seu corpo fora espancado com um bastão de beisebol. Um bastão com um prego na ponta.
A dor nos ossos e músculos era um problema menor, se comparada com seu estômago. Rezava para chegar em casa antes de vomitar no carro de V, mas não podia garantir que aguentaria todo o percurso. Sua boca salivava tanto, que tinha de engolir repetidamente. Isso, por sua vez, fazia a náusea voltar. O que fazia com que..."
Rhage, Amante Eterno, Cap. 6, pág. 55.

E a ressaca moral por ser assim, descontrolado, insaciável, o destrói por dentro. Principalmente com relação às mulheres.
"Odeio o anonimato disso, odeio a forma como meu peito dói depois. Odeio o cheiro no meu corpo e em meu cabelo quando volto pra casa. Mas sobretudo, odeio o fato de que vou ter de voltar a fazê-lo outra vez porque, se não fizer, posso acabar fazendo mal a um de vocês ou a algum inocente. [...] Só pego as que não se importam ne um pouco com quem estão, pois, do contrário, não seria justo. [...] A transa foi algo tão íntimo como um acidente de trânsito. E esta noite? Você vai voltar pra casa e Wellsie o estará esperando. Eu irei para casa sozinho. Assim como ontem. Assim como farei amanhã. Sair com vadias pra mim não é divertido e isso vem me matando aos poucos há anos [...]."
Rhage para Tohr, Amante Eterno, Cap. 13, pág. 110.

Entre os Redutores a coisa também não anda fácil. no último livro conhecemos o Redutor Chefe, o Sr. X, mas também um Redutor insubordinado, chamado Sr. O.
O conflito entre eles, principalmente pelas baixas na unidade do Sr. O causadas por Rhage, mas não aceitas pelo Sr. X vão fazendo com que os dois entrem em um estado muito tenso.

Agora descrições interessantes sobre a Irmandade.
- O Escritório de Wrath na Mansão:
"Quando atravessou a porta, teve a mesma reação que sempre tinha com a decoração rococó: simplesmente não combinava. Todo aquele floreio dourado nas paredes, pintura de anjinhos balofos no teto, mobília adornada e frágil. O lugar mais parecia aguardar uma reunião daqueles delicados franceses de outrora, com suas perucas empoadas, do que ser o gabinete de guerra de um bando de lutadores casca-grossas."
Butch, Amante Eterno, Cap. 7, pág. 60.

- Descrição de Tohr: não é a tôa que ele tem uma legião de fãs fieis.
"O vampiro ocupava a maior parte do móvel, seu corpanzil estava espalhado sobre almofadas azuis. Seu cabelo preto cortado em estilo militar e ombros largos revelavam tratar-se de um cara durão, mas aqueles olhos azuis contavam outra história.
Por baixo daquela carapaça de guerreiro, Tohr era um cara muito legal, de fato. E, surpreendentemente tinha muita compaixão, apesar de exterminar mortos-vivos para ganhar a vida."
Butch, Amante Eterno, Cap. 7, pág. 60.


(crédito da imagem para Just Jared)
Azamygue sugeriram Henry Cavill (pra quem está vivendo em outro planeta, esse vai ser o Superman, Man of Steel nas telonas ano que vem) pra personificar o Tohrment. Achei justo. Hehehe

- Um personagem fofíssimo, que faz parte de toda a série, e que é discreto, mas importante, é o Fritz mordomo-chofer-faz-tudo:
"Um velhinho vestido de preto desceu do banco do motorista e foi saudá-los. Por incrível que pareça, era alegre e sorridente. Com a pele flácida no pescoço, orelhas de longos lóbulos, e maçãs do rosto caídas, parecia estar derretendo, embora sua felicidade radiante sugerisse que a desintegração era um bom estado para se estar."
Mary, Amante Eterno, Cap. 8, pág. 67.

Então, voltando pra estória.
Mary e Bella são buscadas na casa de Bella, por ordem de Tohr, por Fritz, e levadas para o Complexo da Irmandade, onde John será entrevistado.
Nesse lugar Mary encontra com Rhage pela primeira vez.

O vampiro está debilitado por ter se transformado em Besta na noite passada. Um dos efeitos colaterais é a perda da visão temporariamente.
Cansado de ficar deitado no seu quarto, Rhage se levanta e tenta, esbarrando nas paredes, ir até a academia para malhar um pouco e se sentir melhor.

Mas no meio do caminho estava Mary.
E quando ela abre a boca e fala pela primeira vez ele fica loucão. É como se a voz dela tivesse uma influência transcedental sobre ele.
Ele encoxa a mulher na parede pra conseguir sentir cada vibração das suas cordas vocais. É claro que o negócio começa a esquentar ali no corredor mesmo.
E a pobrezinha da Mary não consegue entender o que um homem tão maravilhosamente lindo como aquele está fazendo ali, sarrando nela no meio de um corredor de um Complexo estranho. Não que ela não estivesse gostando! Hehehehe

Tohrment acaba com a safadeza e manda todo mundo pra casa.
Só que Rhage não consegue esquecer a humana, e telefona para Bella, pedindo que ela marque um encontro, mesmo sabendo que Mary não vai se lembrar dele, pois teve sua mente apagada da noite anterior.
Pra diminuir a estranheza, ao invés de se apresentar como "Rhage", pede a Bella que lhe diga que seu nome é Hal E. Wood, seu apelido fofo de Hollywood, por ser tão absurdamente lindo.

E Bella marca um encontro às cegas para Mary no T.G.I. Friday's.


(crédito da imagem para For the Mommas)


(crédito da imagem para ITV)

Tinha um T.G.I. Fridays aqui na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, mas fechou. Era beeeeem gostoso, tipo Outback, mas com drinks bem melhores.

Foi engraçado ver Mary observando Rhage entrar, se perguntando com quem aquele monumento iria se encontrar, jamais esperando que fosse com ela.
Rhage também não sabia como ela se parecia, porque estava praticamente cego quando a encontrou no Complexo.

Ao perceber que aquilo tudo era pra ela, Mary se sente feita de boba. Afinal ela é só uma mulher de trinta anos sem graça.
"O cabelo nada vistoso estava puxado para trás, preso num rabo de cavalo. O suéter bege que usava era folgado e quente. As calças cáqui eram confortáveis; os sapatos, baixos, marrons e ralados nos dedos dos pés. Provavelmente aparentava o que nunca seria: uma mãe."
Amante Eterno, Cap. 11, pág. 90.

Não para Rhage.
"Rhage deixou de respirar e só percebia a humana. Oh, estava adorável. Nada do que havia esperado, mas adorável mesmo assim.
Sua pele era pálida e fina, como papel de arroz. Os ossos de seu rosto eram igualmente delicados, a mandíbula formava um arco gracioso que ia da orelha ao queixo, as maçãs do rosto altas tinham um rubor natural. O pescoço era longo e delgado, assim como as mãos e, provavelmente, as pernas. Seu cabelo era castanho escuro e estava puxado para trás num rabo de cavalo.
Não usava maquiagem, ele não podia detectar perfume algum, e a única joia que usava era um pequeno par de brincos de pérola. Seu suéter cor de creme era grande e solto, e podia apostar que suas calças também eram folgadas.
Nada que usava tinha a intenção de atrair olhares. Não era como as mulheres com quem costumava sair. E, no entanto, ela chamava sua atenção como uma banda militar."
Rhage, Amante Eterno, Cap. 11, pág. 92.

O que eu acho mais interessante nesse livro é que Mary não está no seu melhor momento para se apaixonar. Ainda por cima com um homenzão lindo como Rhage. Primeiro porque ela se conhece, sabe que não é um modelo de beleza e está achando que só pode ser sacanagem da parte de Bella colocar os dois juntos.
Depois porque vai recomeçar a enfrentar uma leucemia.
É a segunda vez que tem a doença. Da primeira já se sentia injustiçada, pois havia passado anos cuidando de sua mãe com distrofia muscular. Agora acontecia com ela. De novo.

Apesar disso Rhage está absurdamente atraído, não importa sua aparência, ou o que vai acontecer, ele quer estar ao seu lado.
O graaaande problema é que Mary lhe afeta como nenhuma fêmea, humana ou vampira, jamais afetou. E a cada vez que ele está muito perto, ou sente o cheiro da sua excitação, quase perde o controle, quase se transforma na Besta perigosa que pode até matá-la.

Pausa fútil: Cada Irmão tem um carro, que é mais ou menos, um reflexo de sua personalidade.
Rhage, esse escândalo espalhafatoso, tem um Pontiac GTO roxo!

(crédito da imagem para Michael Manning)
Modelo clássico...


(crédito da imagem para Webshots)
Modelo moderno.

Confesso que prefiro o clássico.

Enquanto Mary acha que seria muito mais simples enfrentar sua doença sem ter a complicação de estar apaixonada por alguém e faz tudo pra não se deixar levar por Rhage, ele, por outro lado, quer estar perto, convencê-la a aceitar estar com ele.
E a cerca, vai até sua casa, pede para entrar, pede para ficar. Ela deixa o cara entrar na sua casa.

"Ostentava um sorrisinho pateta, como se estivesse feliz somente pelo fato de estar dentro da casa. Como um bichinho preso no quintal que finalmente teve seu acesso à casa franqueado."
Mary, Amante Eterno, Cap. 14, pág. 115.

Então a vagaranha da Mary acha que ele é demais. E chega. Tenta colocar o cara pra fora. Quando ele se recusa a sair ela faz a coisa mais feia que eu já li. Juro que tive lágrimas nos olhos de pena do Rhage. E ódio da Mary.
"Caramba, você parece um cão sem dono do qual não consigo me livrar. Por que não vai chatear outra pessoa?"
MaryAmante Eterno, Cap. 14, pág. 118.

Depois de ser tão escrota com o fofinho do Rhage, eles marcam de se reencontrar. Pra conversar.
Mas a coisa não dá certo. Nem eles conseguem ficar só na conversa, nem a Besta deixa Rhage aproveitar. Ainda por cima aparecem uns Redutores que pretendem acabar com a festa e terminam roubando a bolsa de Mary.

Agora fudeu de vez. Com seus documentos e endereço nas mãos dos Redutores, Mary vai estar na sua lista negra, correndo risco iminente de morte. Rhage enlouquece e, desobedecendo uma ordem direta do capitão da Irmandade, Tohr, leva Mary para a Mansão.

Em desagravo a essa ofensa, a de ter desobedecido seu superior, a Virgem Escrota Escriba, sempre ela, exige que um Ritho seja oferecido por Rhage a todos os membros da Irmandade. Isso vem a ser Rhage se oferecendo a apanhar de chicote de toda a galera sem poder reagir.
Na Tumba da Irmandade a galera desce o sarrafo no Rhage. O único que treme e se recusa a fazer é Zsadist, mas é convencido pela Virgem a chicotear seu Irmão. No final, todos eles, arrependidos de ter feito isso ao sangue de seu sangue, cortam seus peitos com uma adaga para sofrer também.

Quando Rhage é trazido de volta Mary enlouquece de ódio dos Irmãos terem feito isso com seu amorzinho. Ela não entende e ele não lhe conta que foi tudo por causa dela.
Pra acalmar sua dor enquanto ele se recupera, MaryHarry Potter pra ele! Huahahaha Ameie!!

No capítulo 31, a partir da página 280 acontece uma transa TOTALMENTE EXCELENTE!!! Hehehehe
Leiam!!!
E a briga em seguida também é expetacularmente escrita. Emocionante mesmo. Faz chorar. Esse livro faz isso com a gente muitas vezes...

Temos em paralelo John Matthew largando sua vida miserável e aceitando ir morar com Wellsie e Tohrment em sua bela casa. E a cena mais linda quando Wellsie faz uma comida especial para ele, sabendo perfeitamente o que ele pode e não pode comer. Nosso fofucho do John chora e é consolado por sua nova mãe adotiva.

Calma que já tá terminando!

Os últimos acontecimento chocantes do livro são:
- Mary voltando ao médico e descobrindo que não há tratamento para sua leucemia. Tudo o que ela pode fazer é esperar para morrer.
Ao saber disso Rhage fica arrasado e recorre à única entidade capaz de fazer alguma coisa: Virgem Escriba.
Ela, na sua infinita arrogância, diz que até ajuda, mas que ele tem de se comprometer a ficar com a maldição da Besta pra sempre e que nunca mais verá Mary.
Pela vida da sua amada ele aceita o sacrifício.
Mas, a grande surpresa é que, por Mary ser estéril, a VE revoga o lance de eles não poderem mais ficar junto e os dois podem ter seu HEA em paz.
Pra comemorar rola uma festinha na Mansão, onde Bella é convidada a ir e procura quem, quem, quem? Zsadist, sua obssessão. Quase acontece deles transarem, mas a gente descobre que grande parte de Zsadist mau é uma fachada frágil.

- Por conta do endereço de Mary estar com os Redutores, eles vão até a casa dela averiguar. Por um golpe de sorte apanham Bella. E, o Redutor responsável pelo Campo de Persuasão se apaixona por ela!!!

- Descobrimos também porque Rhage não consegui controlar a Besta quando perto de Mary: a Besta também ama Mary tanto quanto Rhage. E divide com ele o corpo, sem se transformar, para aproveitar dos prazeres da carne. Hehehehe

É isso. Se você consegui ler até aqui, sinal de que ama os livros da Irmandade tanto quanto eu.
Esse livro pode não ser o meu preferido ever, mas é de longe, um dos mais legais que já li na minha vida.

Um comentário:

  1. Realmente pensei no Rhage como o Thor, e adorei a escolha da 13 para Bella (desculpa, depois de tanto House eu só consigo pensar nela assim!). Confesso, eu achei que esse livro fosse pesar, o irmão aparentemente mais pecaminoso de todos... Mas adorei, porque ele não gosta disso, é um cachorrinho abandonado! Senti a tristeza dele nessa conversa com Tohr, me doeu tanto... E me identifiquei com Mary, primeiro por ela ser humana, segundo pela batalha dela. Imagina só, sua vida toda ser basicona, na mesmice, e quando vc está pra morrer... tcharam!!! O homem da sua vida cai na sua frente virando tudo de cabeça pra baixo! Eu realmente achava que iamos ter um final estrondosamente triste, e não sei o que deu nessa Virgem maluca! Algo do tipo: "sua coitada, vc já se ferrou porque não pode ter filho mesmo, acho não preciso te desgraçar mais, né?" Resumo da ópera: esse ficou muito acima das minhas expectativas!

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...