Lover Unleashed - J. R. Ward: Payne Libertando-se! (e Gabizinha dando SPOILER!) (SPOILERS!!!)

Pessoas lindas!!

Aproveitando a excitação por conta do Lover Reborn, vambora resenhar o livro anterior (que eu já li, reli, trili e ainda não fiz a bendita resenha! Huahahaha).

A versão brasileira de Lover Unleashed foi lançada dia 05 de maio num super evento que deu o que falar!
(E que eu já deveria ter feito uma postagem com a cobertura do evento, mas cês sabem como é promessa de Gabizinha... Hehehehe)

Quem acompanhou o drama para a escolha do nome da versão brasileira pelo Facebook está torcendo o nariz. É, não foi a melhor opção, mas tinha alternativas muito piores! Então, vamos lá: fiquei... feliz com Amante Libertada, o nome que "ganhou" a votação.


(crédito da imagem para Livros em Série: visitem!!!!)

É gente, dessa vez não rolou enquete para escolha da capa, mas essa capa, na minha humirde opinião, está o máximooooo!!!

E pra comemorar, a Universo dos Livros disponibilizou o segundo capítulo de Amante Libertada.
E você leitor cremoso, me pergunta: Segundo capítulo, Gabizinha? Whatafuqui? Porque não o primeiro?
Well, eu não perguntei diretamente a ninguém da UDL, mas como já li o livro posso te dizer que o primeiro capítulo tem muito spoiler pra ser entregue assim de bandeja.

Curte aí:


Vem comigo que tem muito mais aqui embaixo! :)

Como Amante Libertada só chegou pra gente em maio (e a Universo dos Livros, sempre fazendo a gente chorar de desgosto com as traduções...), essa resenha é sobre Lover Unleashed

Tá, agora eu PRECISO falar!
Universo dos Livros, UNIVERSO DOS LIVROOOOOS!!!!!!!
Que porra é essa?!?!?! Quem diabos é seu tradutor? De onde essa pessoa veio? Marte?

A PRIMEIRA frase, do PRIMEIRO capítulo do livro é:
"I want to blow you."
Qualquer pessoa, que viva nesse planeta há 2 segundos e tenha um conhecimento sofrível de inglês sabe que isso quer dizer "Eu quero chupar você.", isso no sentido de "Eu quero fazer um boquete em você."
E como a UDL traduziu? "Eu quero enlouquecer você."
WHATAFUQUI!!!!!!!!
Se fosse "I want to blow your mind.", aí sim seria "Eu quero enlouquecer você."

Então, gallere: tá pesado. Ou a gente lê o original em inglês ou lê as traduções piratas das fãs, porque a nossa tradução brasileira é uma verdadeira bosta.


Primeira Parte da Resenha: Spoiler Free (quer dizer "sem spoiler", não "spoiler de graça". Hehehe)

Tem pessoas que são imensamente disciplinadas, calmas, zen, e conseguem mesmo ir lendo e saboreando cada um dos livros, sem afobamento, sem desespero.
Essas pessoas levam semanas degustando cada passagem e, consequentemente, demoram mais a chegar ao próximo livro da série. Elas também conseguem ter um autocontrole tão foda que conseguem ler uma resenha e não ler os spoilers!

Essa primeira parte é dedicada para essas pessoas. Eu queria ser como vocês. Mas não dá!

O Lover Unleashed é o nono volume da série de sucesso internacional Irmandade da Adaga Negra. Ele foi lançado em março de 2010, causando um furor incrível (mas, cá pra mim, eu acho que Lover Reborn foi ainda mais badalado). Nessa época eu já era alucinada pela Irmandade e esse foi o primeiro livro da Black Dagger Brotherhood em inglês que eu comprei na pré-venda.

Lover Unleashed se passa imediatamente depois de Lover Mine (Amante Meu). Então se você não leu Amante Meu, sijoga ali da ponte porfa? faz favor de correr pra ler, porque é um dos melhores livros da série. Pra mim só fica atrás de Amante Desperto, que sempre será o melhor - isto é, até a WARDen escrever o livro do Blay e do Qhuinn e SE esse livro fizer jus a tudo aquilo que as fãs loucas esperam que aconteça com os dois.

Recapitulando: em Amante Meu o Rei Wrath estava praticando luta com uma "Escolhida" lá do Outro Lado. Então, num acidente de percurso, que foi causado muito mais pela própria "Escolhida" do que por Wrath, ela cai de mau jeito e quebra a coluna. Então ele fica perplecto quando descobre que a "escolhida" com quem ele estava lutando há uns meses é Payne, filha da Virgem Escrota Escriba e irmã do Vishous.

A mulér fica paralisada da cintura pra baixo, toda fudida e a Virgem Escriba só olha, dizendo que não pode fazer nada, senão vai alterar o equilíbrio das coisas.

Leva ou não leva o prêmio de Melhor Mãe do Mundo?


(crédito da imagem para Fourth Grade Nothing)

Mara Hobel no filme Mamãe Querida (Mommie Dearest) de 1981, gritando a célebre frase "Cabides de arame... Nunca!!!!!!!"
Totalmente recomendo! Altamente perturbador.

Wrath leva Payne correndo para o lado de cá pra tentar fazer o possível por ela. Aqui a Dra. Jane sugere que o seu antigo chefe, Manuel Manello, cirurgião ortopédico fenomenal, venha tentar salvar Payne.

Manello, que até então era apaixonado pela memória da Jane, fica imediatamente embasbacado com a vampira. Aí vocês sabem que bicho que vai dar, né? Hehehe

Lover Unleashed também tem e introdução de Xcor e seu Bando de Bastardos, que serão muito importantes para a continuidade da trama. Jane e Vishous tendo altos problemas de relacionamento (os fãs de Vutch pira! Quem não quer que essa vaca desapareça e que os dois fiquem juntos? Some, biatch!). Momentos TENSOS entre Butch e V. (decidam se gostam ou não... Não vou falar nada por enquanto).

Claro que tem Blay e Qhuinn. A WARDen é espertinha, sabe que todo mundo fica sedento pra saber em que pé andam os dois. Mas, não é mistério pra ninguém, nesse livro ainda não rola o happily ever after, mas rolam umas cenas intensas! Ô grória! A partir desse livro passei a realmente gostar do Qhuinn. Até então só queria bater a cabecinha linda dele na parede um pouco.

Uma outra delícia desse livro é a introdução do Thomas DelVecchio. E quem é Thomas DelVecchio, Gabs? Ele não só é o novo parceiro de José de La Cruz, como também é o protagonista do maravilhoso Envy, o terceiro livro da série Fallen Angels também da WARDen.
Quem gosta do Butch vai amar o Veck. Ele é T-U-D-O! E Lover Unleashed se passa dias antes de Envy. #fikadica
E não deixem de ler Envy também!

Lover Unleashed é viciante? Claro que sim!
É sexy? Claro que sim!
É erótico? Pode apostar suas calças que sim!

Outro daqueles livros que você só larga quando acaba. E depois se sente vaziaaaaaa... Ainda bem que já temos o Lover Reborn pra ler em seguida. Aí você só vai ficar vazia depois de LR. Huahahahahaha

Agora sim!
Daqui pra baixo vão rolar os Spoilers de Lover Unleashed. Se você é uma daquelas pessoas cheias de auto-controle, pare agora!

E leia o livro, claro...
.
.
.
.
.
~~~~~ SPOILERS!!!! ~~~~~

- Xcor e seu Bando de Bastardos
Eles são os primeiros personagens que aparecem no início do livro, ainda no prólogo, que acontece em 1761 no Antigo Pais (que nada mais é que a Grã Bretanha. Se você, Cellie Noob, ainda não sabia, fique sabendo).
Quando Bloodletter foi expulso da Irmandade, porque ele era um filho da puta escroto, formou seu próprio exército, ensinando que não há honra, nem lealdade. Cada um faz o que quiser durante a luta desde que obedeçam à ele.
Daí ele catou um garotinho rejeitado por ser defeituoso e mentiu para esse garotinho que era seu pai. Treinou o garotinho para que ele fosse tão cruel como o próprio Bloodletter e o fez se tornar um incrível guerreiro. Que luta pelos motivos errados, mas não deixa de ser incrível.
Esse guerreiro é o Xcor.


(crédito da imagem para Best Of)

Pra mim o Xcor é o Joaquin Phoenix (quando ele não está cabeludo e surtado, é claro! Huahahahaha)

A gente encontra eles pela primeira vez durante o episódio que culminou na morte de Bloodletter: Payne, depois de ficar observando por anos os maltratos aos quais seu irmão Vishous era submetido por seu pai, decide resolver essa parada, já que mamãe VE não fazia nada. Ela mata seu pai na frente dos guerreiros de seu bando e some.
Xcor jura se vingar e assume o comando do bando de seis guerreiros.

Entonces, dos 6 só conhecemos 3: Xcor, Throe e Zypher. Há também os "3 primos", mas nada é dito sobre seus nomes durante todo o livro.

A long fuckin' time after, nos dias de hoje, os Bastardos ainda estão no Antigo País pensando na vida e na morte da bezerra, xatiados, porque há 20 anos não aparece 1 Redutorzinho pra dar uma estripada. Então, assim como se fosse uma ideia super original, eles decidem vir para o Novo Mundo. E onde fica o Novo Mundo? Caldwell, Nova Iorque, é claro!

A gallere chega aqui louca pra tocar o terror e colocar Wrath, nosso Rei lindo, pra fora. Aí rola eles lutarem também pra detonar os Redutores e tals.

Mas o melhor, o melhor de tudo mesmo é a cena da transa a três entre o Xcor, o Throe e uma prostituta! OMFG!!!!!!!!
Liga o ar condicionado, gentem! É uma das cenas mais hot que eu já li EVER!!!

"She was covered in so many places she couldn’t count, and she loved it, smoothing what they’d left on her skin, playing with it because she wanted to—not for their benefit."
Karrie Ravisc, Lover Unleashed, Cap. 43, pág. 373

"Ela estava coberta em tantos lugares que não conseguia contar, e ela estava amando isso, esfregando o que eles deixaram sobre sua pele, brincando com aquilo porque queria, não em benefício dos dois."
Tradução livre do Peixinho

Preciso ser mais direta e dizer coberta com o quê? Huahahahahaha


Thomas DelVecchio e José de La Cruz
Lembram do José, o grande amigo e colega de Butch? Umas das únicas pessoas de quem ele sente saudade da sua vida pregressa? Então, ele continuou no Departamento de Polícia de Caldwell e precisava de um parceiro. Mandaram pra ele um cara que lembrava muito o Butch, mas tinha um grande problema cármico: era filho de um serial killer super famoso. E todo mundo ficava na defensiva com medo do filho querer por os pés nas pegadas do pai.

Ele é super esquentado, mas é lindoooooo!!

O pior é que ele sente uma inquietação crescente dentro da alma, uma vontade de matar que coça por dentro, e que ele sabe que será o primeiro passo para realmente seguir seu pai, que ele despreza.
A oportunidade aparece quando ele consegue seguir um serial killer que está matando garotas em Caldwell. Mas, no final, ele não consegue seu objetivo porque é atrapalhado: alguém mata o serial killer antes dele.

O importante é que isso é a introdução para Envy da série Fallen Angels. Imperdível!! Leiam logoooooooo!


(crédito da imagem para A Galáxia dos Livros)


- Vishous x Jane
Lover Unleashed é tanto um livro da Payne quanto do Vishous. Ele dá uma pirada sinistra porque, pra começar, sua mãe nunca tinha lhe dito que ele tinha uma irmã, e ainda por cima gêmea!
Ok, ele e sua mãe também não tiveram assim muitos momentos mãe-e-filho, mas, caraleo!

E a situação em que ele conhece Payne, imobilizada e doente, também não é a ideal. Ainda por cima ela está tão desesperada, que pede pra que ele prometa que vai ajudá-la a morrer se ela não conseguir voltar a andar.

Enquanto isso Jane consegue convencer a todos que a melhor opção é tentar trazer seu chefe, Manuel Mannelo, nosso querido Manny, para operá-la e ver que bicho que dá. Ela corta um dobrado e dá seus pulos pra trazer Manny pra ver Payne. Imagina a cabeça do bruto quando uma pessoa que ele imaginava estar morta - e está mesmo - reaparece na sua frente.

O grande lance é que Vishous e Jane não são pessoas que se comunicam com muita facilidade. O cara pode falar as tais 16 línguas (quais? eu sempre me pergunto, ninguém que só ouve rap hardcore pode ser tão inteligente. Huahahahahahahahaha) mas é incapaz de conseguir falar o que está acontecendo com ele e tentar resolver.

E isso vai tomando proporções gigantescas, porque quanto mais nervoso ele fica, menos ele fala e mais os dois se afastam.


(crédito da imagem para O Glacê do Bolo)

David Gandy, nosso eterno Vishous!

Muito boa a parte dos problemas de relacionamento! A WARDen é muito mestre em descrever problemas cotidianos que tem um poder incrível de destruir qualquer casal.

Mas, não se desesperem. Eventualmente eles conseguem se resolver e as coisas ficam ainda melhores do que eram antes entre os dois.


Vishous x Butch
E onde tem muito Vishous, tem muito Butch. Porque afinal, só ele consegue domar Vishous completamente, coisa nem a Jane é capaz. E com todos os mal-entendidos entre eles, ela tem que apelar pro "amigão".

E, o lance do Vishous, de toda a tensão pela qual ele passa, ele só consegue liberar sexualmente. O problemaço é que a Jane, por mais que ache divertidinho brincar com ele de sado-masoquismo, mal arranha a superfície das coisas que ele realmente gosta.


(crédito da imagem para L.V.M.)

Presentinho pras viciadas no V

E ele dá uma pirada, resolve ir sozinho pra cobertura, e, mesmo sozinho (bem, nem tão sozinho. Tava ele, uma vela negra e a cera dessa mesma vela - usem a imaginação. Ou melhor! Leiam o livro!! huahahahahaha) tenta se satisfazer. A lambança que sobra dessa sessão é mais psicológica do física, quando ele não consegue explicar pra shellan os motivos pelos quais ele precisa disso, e muito menos a calça suja de sangue, cera de vela e... vocês sabem o quê.

Bem, chega uma hora que ele está tão, mas tão pilhado, que Butch oferece a ele sua "ajuda". Ele literalmente diz que não há nada que não faria pra ajudá-lo: NADA.

Todas se esfregando na quina da mesa achando que finalmente vai rolar, né? Huahahahahahaha

Butch e Vishous vão para a cobertura do Commodore, e o garoto irlandês católico se prepara para uma sessão bem hardcore de dominação sobre seu melhor amigo. Já tá imaginando Butch de calça de couro com a bunda de fora, spikes, máscara e chicote, né, safadeeenha? Esquece, isso não rola. Butch tortura V sim, mas usa o psicológico do vampiro contra ele, e consegue quebrar V o suficiente para curar a nóia.

Desculpe pela broxada, genti, mas eu achei a interação entre eles bem frustrante.

E no final eles continuam amiguinhos, Vishous e Jane continuam juntos, ele dá uma melhorada na sua capacidade de expressar sentimentos e chega a pedir para celebrar a união dos dois da maneira tradicional. Apesar da união não ser descrita nos livros, a WARDen disse que ela aconteceu.


- Payne e Manny (Manuel Manello)



(crédito do Ryan Reynolds como Manuel Manello para Meu Olhar Feminino e da Amy Lee como Payne para Fotos Mais Imagens)

Esse é o casal principal do livro todo. O legal é que os livros vão ficando cada vez menos concentrados numa trama só, mas apesar disso dá pra perceber que os dois é que costuram as outras estórias.
Ah, outra coisa sobre esse livro: achei seu ritmo mais lento. Apesar de ser grande, massudo, as coisas acontecem num espaço de tempo curto. Isso não quer dizer que seja chato, mas é devagar.

Tá, bom, o casal se forma no segundo em que eles se olham. Ou seja, apesar de improvável, já que o Manny ainda está sob o choque de ter reencontrado Jane (depois rola aquele momento: "Pensei que você estava morta", e ela responde algo como "Mas eu estou"), ainda assim achei muuuuito mais crível do que o aproach entre Vishous e Jane (não adianta, não gosto do casal).
Eles se olham o tempo todo, impressionados um com o outro. Manny fica em ponto de bala a cada vez que chega perto de Payne e ela acha que tudo nele é perfeito, exótico e espetacular.

Ela está toda paralisada, desesperançosa e com dor. Não aceita a possibilidade de ter de viver assim. Pede para ser sacrificada se não houver mudança, por isso Jane vai como uma louca tentar encontrar Manny, pois só ele, com sua experiência extensa pode fazer esse milagre.

Ele a opera, eles ficam encantados um com o outro, mas nada da gatinha andar ou sentir as pernas. E, logo depois da operação o cara é recolocado na sua vida e as memórias são apagadas novamente.

Enquanto Manny fica no seu canto sofrendo, com a sensação de perda, sem conseguir trabalhar bem, sendo dispensado do seu trabalho, Payne, que não conseguiu recuperar os movimentos das pernas, esgota sua capacidade de tolerância e pede para ser sacrificada. O que quase acontece, pois Jane, tentando não deixar sobre os ombros de Vishous a culpa por ter feito eutanásia na sua irmã, vai ela mesma ajudar Payne a morrer.

Vishous chega na hora e tenta uma manobra arriscada: trás Manny de volta para ajudá-la a recuperar a vontade de viver. Devolve as memórias do médico e leva o cara de volta para o Complexo da Irmandade.

Tão fofo! Manny mostra um monte de vídeos de pessoas que conseguem viver, prosperar e serem exemplos, mesmo com desabilidades motoras. Lóoogico que dentro da salinha escura rola aquele clima, mão naquilo, aquilo na mão.. E a Payne brilha igual a uma lâmpada! Hehehehe

Ah, vou entregar logo a estória: esse tal brilho, que aparece cada vez que ela fica excitada, faz com que seus tecidos se regenerem e ela volta a andar. Pronto.

Mas acabou o drama? Craro, que não, Creusa!
Manny entra em paranóia, porque ela está regenerando os tecidos dele também sem querer, porque ele vai morrer antes, porque porque porque...
O féla da pooota dá um pé na bunda da gatinha e ela fica arrasada...

Aí, olha que legal, ela vai dar uma volta na cidade pra esfriar a cabeça e dá de cara com quem? Seu aqui-inimigo: Xcor.
Os caras do Bando de Bastardos a sequestram e levam pro seu covil. A intenção é barbarizar a mulher.
Eles tão muito putos por ela ter matado o "pai" do Xcor. Mas aí ela conta a estória verdadeira e convence a todos de que o Bloodletter não é nem nunca foi pai do Xcor. O único macho do qual ele é pai é do Vishous.

Tá, eles soltam ela, o Manny volta e tudo termina lindo, cheio de borboletas e arco-íris. Fim.

Nãaaaaaaaao!!
Tem uma das coisas mais fodásticas do livro!
Em Amante Liberto, no capítulo 43, quando o Vishous passa por Manny a palavra "irmão" aparece na sua cabeça. Até então a gente tá perdidinha sem saber o que isso quer dizer.
Maaasss... Tchan-tchan-tchan-tchan...
O puto é irmão do Butch!!! Ele tem uma foto do pai que não conheceu e o cara é cuspido e escarrado o nosso tira querido!
Então, vai passar pela transição? Ninguém sabe. Só sabemos que vem mais coisa por aí!


Blay e Qhuinn (Owwnn...)


(gente, feio, mas eu não sei as fontes de onde eu tirei essas fotos - porque já faz um tempo, mas o Chace Crowford é e sempre será o meu Blaylock e o Andrew Stetson meu Qhuinn. Lindos!!!)

Payne e Manny podem até ser o casal principal do livro, mas esse é o casal que mais me interessa! <3

Tava tudo muito estranho e obscuro depois de Amante Meu. A gente viu Blay sofrendo e desistindo de viver em função de Qhuinn, a gente viu ele olhando para o lado, a gente viu Saxton se interessando e ele se deixando levar pela primeira vez. 

A gente se surpreendeu quando descobriu que Qhuinn recusou Blay não porque realmente acreditasse que iria casar com uma fêmea, mas porque se considerava um merda perto do Blay. Que sabia que o outro era perfeito e tals, mas ainda assim pensando que jamais poderia rebaixar o outro com seu amor. E sim, gentem, Qhuinn ama o Blay tanto quanto Blay o ama. Lembrando: Qhuinn ativou seu ODOR DE VINCULAÇÃO!!!!!!

Depois de Lover Reborn a gente sabe muito bem o que significa e o que não significa o odor de vinculação, né, pipow?

Começamos Lover Unleashed com Blaylock e Saxton muito claramente formando um casal. Os dois estão na mansão, e mais do que nunca, Blay e Qhuinn estão afastados.

Qhuinn tá cheio de dor de cotovelo. Tanta que faz algo que jamais tinha feito antes: cata um ruivo na boate.

"Standing next to him was a human male, about six feet-ich tall with great hair, a good face, and very nice lips. Clothes were not totally Gothed out, but he had some chains on his hip and a couple of hoops in one of his ears. But the hair color really did it.[...]
[...]Qhuinn's new buddy smiled a little and went back to checking out the crowd. After a minute, he said, 'Why're you looking at me like that?'
Because I want to fuck you. 'You remind me of someone.'
'Who?'
'Someone I lost.'
'Oh, shit, sorry.'
'It's okay. It was my fault.'
Litlle pause. 'So you're gay, huh.'
'No.'
The guy laughed. 'Sorry. I just figured... Guess it was a good friend, then.'"
Qhuinn e Cara RuivoLover Unleashed, Cap. 6, págs. 59-60

"Parado ao lado dele estava um macho humano, cerca de um metro e oitenta com um cabelo maravilhoso, uma cara legal, e uma boca muito bonita. As roupas não eram completamente góticas, mas ele tinha algumas correntes no quadril e um par de argolas em uma das orelhas. Mas a cor do cabelo foi o que realmente o interessou.[...]
[...]O novo amiguinho de Qhuinn sorriu um pouco e se virou pra trás pra dar uma olhada na multidão. Depois de um minuto ele disse:
- Por que você está olhando pra mim assim?
Porque eu quero trepar com você.
- Você me lembra alguém.
- Quem?
- Alguém que eu perdi.
- Ah, que merda, desculpe.
- Tudo bem. Foi minha culpa.
Uma pequena pausa.
- Então você é gay, hum?
- Não.
O cara riu.
- Desculpe. Eu só pensei... Acho que era um bom amigo, então."
Tradução livre do Peixinho

Quando volta pra casa e encontra Blay e Saxton tão imaculadamente arrumados enquanto ele está um lixo, bêbado, decadente, resolve que sua vida não pode mais ser assim.

Momento polêmica: Qhuinn tira todos os piercings (nem todos, a WARDen deixa bem claro. Aqueles nos lugares mais "interessantes" permanecem), raspa a cabeça e para de comer e trepar.

Quando John vê é muito engraçado.

"What the hell did you do to yourself, the guy signed before pointing at his own dome.
Well, check his shit out, Qhuinn thought. In the past, a question like that would have covered a fuck of a lot more than a change in hair style.
'It's called a trim'
You sure about that? I'm pretty sure it's called a hot mess.
Qhuinn rubbed the fade he'd given himself. 'It's not big deal'
At least you know toupees are an option. John's blue eyes narrowed. And where is all your metal?
'In my gun closet.'
Not the weapons, the shit that was in your face.[...]
[...]As the guy walked off in the direction of the buttler's pantry, Qhuinn called out, 'I'm not interested in being saved, asshole. I can take care of myself.'
John's response was a middle finger flipped up and held over his head."
Qhuinn e John MatthewLover Unleashed, Cap. 30, págs. 257-258

"'O que diabos você fez com você mesmo?', o cara gesticulou antes de apontar para seu próprio cucuruto.
Bem, olha só que bosta, Qhuinn pensou. Há um tempo atrás, uma pergunta como essa abrangia muito mais merdas do que uma mudança de penteado.
- Isso se chama corte militar.
'Tem certeza? Pra mim isso se chama uma puta besteira.'
Qhuinn esfregou o corte de cabelo que tinha feito nele mesmo.
- Não é importante.
'Ao menos você sabe que as perucas são uma opção.' Os olhos azuis de John se estreitaram. 'E onde está todo o seu aço?'
- No meu armário de armas.
'Não as pistolas, a porcaria que estava na sua cara.'[...]
[...]Enquanto o cara se dirigia para a copa, Qhuinn gritou:
- Não estou interessado em ser salvo, babaca. Eu posso cuidar de mim mesmo.
A resposta de John foi seu dedo do meio pra cima, mostrado e mantido sobre a sua cabeça."
Tradução livre do Peixinho

Layla vai dar aquela ajuda porque, além de ser a Escolhida pau-pra-toda-obra, ainda é caidinha por Qhuinn. Acontece que os dois começam a conversar e ele se abre pra ela, assumindo que ama o amigo ruivo.

"'I wish I did feel something deep for you,' he said roughly, meeting true for true. 'I would do anything to feel the way I should for you. You are... my fantasy female. Everything I always wanted, but thought I could never have'
Her eyes got so wide they were like two moons, beaultiful and shining. 'Then why...'
He rubbed his face and wondered what in the fuck he was saying.
What the fuck he was doing.
When he took his palms away, there was a slickness left behind, one that he refused to think too much about.
'I'm in love,' he said hoarsely. 'With someone else. that's why.'[...]
[...]'Your friend,' Layla whispered. 'Blaylock.'
Qhuinn's heart froze. But after a moment, he forced himself to nod. 'Yeah. It's him.'[...] [...]'It doesn't bother you? That he's another male?'
There was a slight pause. And the answser she gave him transformed him in a curious way: 'Not in the slightest. Why would I?'
Qhuinn have to look away. Because he worried about what was shining in his eyes. 'Thank you.'
'Whatever for?'
All he could do was shrug.
Who'd have thought acceptance would be as curiously painful as all that rejection had always be."
Qhuinn e LaylaLover Unleashed, Cap. 30, págs. 267 e 277-278

"- Eu gostaria de sentir alguma coisa profunda por você. - ele falou rouco, trocando verdade por verdade. - Eu faria qualquer coisa pra sentir o que deveria por você. Você é... minha fêmea dos sonhos. Tudo o que eu sempre quis, mas pensei que nunca teria.
Os olhos dela ficaram tão arregalados que pareciam duas Luas, bonitos e brilhantes.
- Então, por quê...
Ele esfregou seu rosto e se perguntou que merda era que ele estava falando. 
Que merda ele estava fazendo.
Quando tirou suas palmas do rosto, havia um umidade deixada para trás, uma na qual ele se recusava a pensar muito.
- Estou apaixonado. - ele falou roucamente. - Por outra pessoa. É por isso.[...]
[...]- Seu amigo. - Layla sussurou. - Blaylock.
O coração de Qhuinn parou. Mas depois de um momento ele se forçou a balançar a cabeça. - É. É ele.[...] [...]Isso não te incomoda? Que ele seja outro macho?
Houve uma pequena pausa. E a resposta que ela lhe deu o transformou de uma maneira curiosa:
- Nem um pouco. Por que deveria?
Qhuinn teve de desviar o olhar. Porque ele estava preocupado com o que estava brilhando em seus olhos.
- Obrigado.
- Pelo o quê?
Tudo o que ele conseguiu fazer foi dar de ombros.
Quem poderia imaginar que a aceitação seria estranhamente tão dolorosa quanto toda a rejeição sempre foi."
Tradução livre do Peixinho

Eles dois decidem ser parceiros, compartilhar sangue, ajudar um ao outro, porque ambos estão na mesma situação: sofrendo por um amor não correspondido, e vão deixar as coisas dessa maneira.

Tem uma hora muito fofa, quando Qhuinn vai sorrateiramente até a janela da varanda de Blay (que estava se recuperando de um ferimento de luta) e fica imaginando o que aconteceria se ele entrasse e fosse falar com o ruivo. A conversa que Saxton tem com ele também é extremamente interessante. Imperdível!!!!

"'In his mind, Qhuinn saw himself opening the door and stepping inside. Blay would look over and try to sit up... but Qhuinn would have him down as he walked over.
He would ask about the injury. And Blay would open the robe to show him.
Qhuinn would reach out and touch the bandage... and then he would let his fingers wander off the gauze and surgical tape onto the warm, smooth skin of Blay's stomach. Blay would be shocked, but in this fantasy, he wouldn't push the hand away... He would lake it lower, down past the injury, down onto his hips and his-[...]
[...]As Qhuinn wheeled around and hotfooted it back for his room, he thought, Don't open the door... don't open the door...
'Qhuinn?'
Busted."
QhuinnLover Unleashed, Cap. 30, págs. 267 e 277-278

"Na sua mente, Qhuinn se via abrindo a porta e caminhando para dentro. Blay olharia e tentaria se sentar... mas Qhuinn faria com que ele se deitasse de volta enquanto chegava perto.
Ele perguntaria sobre o ferimento. E Blay abriria o robe para mostrar.
Qhuinn se aproximaria e tocaria o curativo... e então deixaria seus dedos vagarem para fora da gaze e do esparadrapo até a pele morna e macia da barriga de Blay. Blay ficaria surpreso, mas nessa fantasia, ele não tiraria a mão... Qhuinn desceria mais, além do ferimento, abaixo até seu quadril e seu...[...]
[...]Enquanto Qhuinn se virava e corria de volta pro seu quarto, ele pensava 'Não abra a porta... não abra a porta...'
- Qhuinn?
Apanhado em flagrante."
Tradução livre do Peixinho

Own... Tadinho...

E os dois ficam assim. Cada um no seu quadrado. E a gente triste, porque eles parecem estar indo para caminhos completamente diferentes.
E são meio burros também, né? Nunca ouviram falar que o amor resolve tudo? Se amam tanto e ficam nessa dúvida besta! Aff...

A cereja do bolo vem no capítulo 58, onde finalmente há uma descrição de algo realmente sexual acontecendo entre dos machos. Só que são Blay e Saxton.
As perva tudo salivando!!! Huahahahahahaha


- Considerações Finais (é que eu tô fazendo minha dissertação de mestrado e só consigo pensar nela! Huahahaha)

Não sei se é porque já li Lover Reborn, ou se é porque eu já sei que o próximo livro será sobre os dois, ou porque eu sou completamente tendenciosa quando se trata deles, mas tanto Lover Reborn quanto Lover Unleashed pra mim parecem livros de "ligação". Nenhum me satisfaz.

Os dois são como uma ponte que levará ao desfecho que eu estou esperando: Blay e Qhuinn felizes para sempre!

Talvez depois que eu ler esse bendito livro minha visão sobre os outros livros possa mudar e eu possa ver cada um de outra forma. 

Por enquanto é só tensão e a expectativa da leitura de Rapture muito contrariada, achando que a WARDen poderia gastar seu tempo muito melhor escrevendo sobre eles do que sobre os anjos...

Mas, fazer o quê...

2 comentários:

  1. Gabs, adoro suas resenhas!!!!
    Confesso que só li Amante Libertada, )não reli =/) já tenha a edição aqui do meu ladinho, mas se as traduções continuam desse jeito, acho que vou reler a versão proibida mesmo. Pois fiquei toda curiosa.
    E vou voltar a leu Fallen Angels... fiquei toda interessada em DelVecchio rsrsrsr

    Bjksss

    ResponderExcluir
  2. Spoilers, amo!
    Ansiosa para ler Amante Libertada, estou com o livro em casa, mas ainda não li. Fico pensando no tempo que esperarei para ler Lover Reborn...
    Amei a resenha. Cheias de spoilers como eu gosto. Dá muito mais vontade de ler o livro.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...