Príncipe Sombrio - Christine Feehan: Finalmente consegui chegar ao final...

Eu mereço parabéns por ter tido a perseverança de conseguir terminar de ler esse livro até o fim. Foram as 458 páginas mais torturantes dos últimos tempos. Ufa!!! Chega dá uma alegria saber que elas ficaram pra trás!!


(crédito da imagem para Viagem Literária)
Foi uma promessa pra mim mesma conseguir terminar de ler esse livro, porque, apesar de ter lido resenhas negativas a respeito, eu fiquei pensando: Ah, gente, não é possível que esse livro seja assim tão maçante! 

Pois é, às vezes a gente tem que ver com os próprios olhos.

Vamos falar um pouquinho sobre a premissa e a trama do livro:
Esse é o primeiro volume de uma série extremamente bem sucedida (???? como, meo deos??? comoooooo???) chamada Os Cárpatos.
Assim como a Irmandade da Adaga Negra e mais outras séries de romances sobrenaturais que a gente, leitora perva, está acostumada, cada um dos volumes fala sobre um personagem em particular.

Os Cárpatos são seres sobrenaturais, que eu não sei explicar, mesmo depois das 458 páginas, de onde vieram nem pra onde vão, se têm ou não alguma relação com os humanos e tals, mas que possuem um monte de poderes, como transmutação em aninais e névoa, telepatia, conhecimento de ervas, e coisas assim.
Eles bebem sangue, não suportam luz do Sol e têm mais um monte de semelhanças com os vampiros clássicos aos quais a gente está acostumada. Mas, eles NÃO são os vampiros das lendas humanas.Os vampiros das lendas humanas são Cárpatos degenerados.
Além disso tem o lance forte da companheira.

E você me diz: Cara, Gabizinha, eu já li isso antes...
Fica piscando na sua cabecinha a luz em neon vermelho dizendo "IRMANDADE DA ADAGA NEGRA", "IRMANDADE DA ADAGA NEGRA"...

Mas, apesar disso, a relação dos Cárpatos com suas mulheres é um pouquinho diferente, porque, para eles, ter uma companheira os impede de se tornarem animalescos, de perderem a capacidade de sentir e ver cores. As mulheres Cárpatos existentes são muito poucas e pararam de dar à luz a meninas saudáveis. Então está todo mundo muito preocupado, pois se os Cárpatos machos não acham uma companheira podem virar aqueles vampiros que as lendas humanas descrevem.

O tal Mikhail Dubrinsky, que é o príncipe dos Cárpatos e o personagem principal desse livro, é um daqueles caras ultra mega perfeitos: lindo, forte e tals (receita infalível para os romances sobrenaturais, apesar de eu, Gabizinha, gostar muito dos personagens com defeito, vocês bem sabem...). Ele se apaixona por uma mulher humana quando já estava perdendo as esperanças de encontrar uma companheira para tirá-lo do caminho descendente em direção ao suicídio, já que ele estava perdendo sua "humanidade", se é que podemos usar esse termo.
Essa tal mulher é Raven Whitney. É uma paranormal norte americana que trabalha no rastro de serial killers lendo suas mentes. Eles se conhecem numa conversinha telepática e daí (tipo, página 10, a segunda da estória!!) o cara fica taradão. E vice-versa ao contrário também.

Eu fiquei sabendo que tem um pessoal que não gosta da Irmandade da Adaga Negra. Li até uma resenha de umas garotas loucas que acham a série machista e ruim. Então, gatinhas, o que será que elas acham de Cárpatos? Gostaria de saber.
Eles são o supra-sumo dos machistas. Mas, te conto que eu também seria machista se tivesse de lidar com uma mulher tão chata como essa Raven!
Tudo, eu disse TUDOOOOO, que Mikhail fala pra essa vaca fazer, ela faz ao contrário! Ela fode a porra toda um monte de vezes porque é idiota! Ah se eu pudesse torcer o pescoço dela um pouquinho...
Aff...

Mas, querido peixinho incauto, apesar de parecer que a IAN descobriu a pólvora, na verdade a grande percursora do estilo de romance sobrenatural que a gente tanto ama não foi J. R Ward, mas a Christine Feehan mesmo. Ela começou com isso quando escreveu este mesmo livro que estamos xoxando aqui.


(crédito da imagem para Romances in Pink)

Opinião pessoal:
E eu fui pesquisar. Descobri que essa coleção tem já 23 livros e é um sucesso absurdo, com fãs tão histéricas quanto a Irmandade.
E eu fiquei encasquetada me perguntando como. Porque, genti, essa versão que eu li é desencorajadora.

A narrativa é muito lenta e repetitiva. O fluxo da trama é estranho e perdido. Não dá pra comprar o lance da paixão entre Mikhail Dubrinsky e a pentelha da Raven sei-lá-o-quê.
Mas, parece que a resposta para essas inquietações está no fato dessa tradução ter sido feita de uma versão estendida do original lançado em 1999. Muita gente (que também não gostou do livro) especula que teria sido melhor ler a versão original.
Certamente pra mim isso poderia explicar o encanto que essa série despertou pra ter conseguido se manter até hoje, lançando tantos volumes.

E os personagens extras? Claro que pra um livro ser ruim o autor tem de rechear o livro de personagens descartáveis e não se aprofundar na descrição deles, nem tentar fazer o leitor criar alguma ligação. Além disso deixa os personagens extras subutilizados e você, que está lendo, fica se perguntando por que diabos eles sequer foram citados.

O outro problema GIGANTEEEE, GODZILA, MONSTRUOSO, T-REX da nossa tradução brasileira é a quantidade inexplicável de erros de português, de digitação e de revisão que o livro tem. É triste que uma editora como a Universo dos Livros tenha conseguido liberar um livro tão mal revisado como esse!

É tanta coisa bizarra que apaga a concentração em sequer absorver a estória!
Triste mesmo.


O mais triste...
Essa opinião eu construí lendo o livro, mas o pior é que um monte de outras meninas que leram tiveram as mesmas impressões:

- Priscila do Bookaholic:
Em alguns momentos, achei a narrativa bem repetitiva [...] a relação do casal acontece MUITO rápido [...] acho que as quase 500 páginas caberiam muito bem em 300 no máximo [...] talvez se eu tivesse lido esta primeira (versão original lançada em 1999) tivesse gostado bem mais [...]
Hérida do Lendo nas Entrelinhas:
 [..] Príncipe Sombrio apresenta um festival de equívocos. [...] desde de erros de digitação e ortografia até troca de personagem.
Juh Sutti do Livros e BlaBlaBla:
O que me incomodou não foram as características de cada um, mas sim a maneira como eles se apaixonaram imediatamente e passaram a ser a vida um do outro. [...] gosto quando o amor vai se desenvolvendo aos poucos, sem essa obsessão [...] Outra coisa que eu não gostei foi que eles estão sempre discutindo, - por causa do conflito de ideias existente - mas de repente já estão na cama (ou em qualquer outro lugar) se amando loucamente. Mikhail e Raven não me convenceram.[...] A narrativa de Christine Feeham é agradável, mas em diversos momentos se tornou arrastada. [...] fiquei triste com a quantidade de erros de revisão. Erros que dificultaram até mesmo a compreensão de alguns trechos [...] me decepcionei um pouco com Príncipe Sombrio [...]
 - Mônica do Leitura Chick:
Fiquei muito chateada, porque esperava gostar da série, mas detestei a leitura. Durante todas as páginas fiquei me perguntando porquê eu estava fazendo aquilo comigo. [...] agora vem a pior parte: a edição do livro. Sentia, enquanto lia, que estava lendo uma edição daquelas ilegais, traduzidas por comunidades do Orkut.[...] Erros de grafia, de pontuação, de digitação.. Senhor! Quantos erros. Cheguei a pegar erros nos nomes, que no começo do livro era (sic) escrito de uma forma, e no final começou a ser escrito completamente diferente.
- Lilian do Lá no Cafofo:
[...] não consegui terminar de ler esse livro de jeito nenhum. [...] encontraram dezenas e dezenas de erros de revisão no texto [...] Isso me tirou MUITO o tesão de ler o livro. [...] Achei chato também. [...] Senti uma morosidade imensa no andamento da trama. [...] um livro que sai com problemas é um erro que se perpetua na estante. [...] leia consciente de que a edição está longe de ser perfeita.
- Tonks do Romances in Pink:
[...] fiquei muito triste com a edição nacional. Há uma série de erros e não são só os mais simples de revisão que quase todas as editoras possuem. Há erros graves. Existe a troca de personagens em certas cenas o que deixa a leitura confusa, o leitor tem que adivinhar o que está acontecendo.[...]
O que mais eu posso dizer? Na verdade acho que a escolha de uma versão ruim da estória, associada a uma equipe de tradução fraca e de revisores desatentos fizeram com que o que poderia ser uma outra série trunfo da Universo dos Livros se transformasse num fracasso.

Eu posso concordar com um monte de coisas que as meninas disseram: achei chato, achei lento, achei o casal pouco convincente, detestei a revisão e a tradução. E se não fosse esse TOC de comprar a coleção toda, não sei se eu iria continuar investindo nos futuros próximos lançamentos, se é que eles vão acontecer...

E esse lance sobre a dúvida sobre a publicação dos próximos volumes da série é uma coisa séria! Só pra lembrar, a Universo dos Livros não publicou até hoje as continuações de Midnight Breed (o último foi O Despertar da Meia Noite no início de 2011), Fallen Angels (o último foi Desejo, também no início de 2011), 13 to Life ou Interligados (o primeiro em 2010 e o último do outro em 2011).

Se, apesar disso tudo, você for perseverante e ainda quiser dar uma chance aos Cárpatos, conheça mais da série do site original: Christine Feehan: The Dark Series.

29 comentários:

  1. Só tenho uma coisa a dizer, li a versão original e o texto é ruim do mesmo jeito. Mas se na versão nacional tem erros, deve ter ficado completamente intragável. Incompreensível o porque de tamanho furor lá fora, honestamente. Mesmo achando muito fraco, acho que sempre vale a pena cada um conferir por sí próprio e tirar suas conclusões, afinal gosto é algo muito particular.
    Parabéns pela análise sincera e divertida!
    Bjks...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes de comprar vi um pessoal pulando de alegria pelo lançamento e tbm fiquei feliz: oba! uma série pra curar a ressaca entre um livro e outro da IAN (pq, vamos combinar, IAN é razão de viver! Huahahahahaha).
      Depois q eu comprei, antes de ler, percebi q os ânimos se arrefeceram. Qdo comentei com amigas q iria começar a ler elas começaram a xoxar o tal livro, mas eu sou como vc: tenho q ver pra crer.
      Eu acho q talvez fosse muito mais fácil gostar dele sem as partes extras (desconfio que as milhares trepadas sem sentido que recheiam o livro são fruto dessas páginas extras), mas principalmente, sem os erros horrorosos da edição.

      Eu realmente espero q o próximo volume venha logo, que a atenção da UDL seja redobrada e que ele se redima com todo mundo que ficou meio decepcionada, como eu.

      Beijus!!!

      Excluir
  2. Gabriel,a obrigada pela oportunidade de desabafar, já falei tão mal desse livro, já peguei-o e larguei-o tantas vezes que perdi as contas. Estou revoltada com a menina que me vendeu, dizendo que eram apenas 4 e que se comparava com a leitura da IAN.
    Odeio a Raven, odeio o Mikhail, que xarope, o tempo todo, pequenina, fazendo a praga da mulher dormir, de onde tiraram isso? Deve ser porque ela é uma mala mesmo que ele a derrubava o tempo todo, parei de ler o bicho para me aliviar com a Norinha Roberts, essa sim sabe escrever, assim como a Ward e a Linda Howard.
    Que histórinha mais sem pé nem cabeça, não consegui saber quem são esses tais Cárpatos e juro, nem quero mais saber. O pior é que tive tantas referências boas dessa meleca que fico até constrangida de descer o pau para as gurias que me indicaram. E tem gente que leu todos... Vi entender, gosto não se discute mesmo.
    Mas, outra coisa que também percebi, até mesmo nos livros da IAN, a partir de Amante Eterno, foi a grande quantidade de erros que a UL deixou passar, erros grosseiros mesmo, uma pena.
    Enfim, me sinto muito mais leve agora sabendo que mais pessoas compartilham da minha frustração, pelo menos não me sinto tão chata e exigente como no início. Parabéns pelo espaço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKK

      Tania, essa menina não era nem um pouco sua amiga! KKKKKKKKK
      Adorei o *fazendo a praga da mulher dormir*!

      Ah, não me odeie (muito), mas eu nunca li nada da Nora Roberts! Até gostaria de receber umas dicas de livros, saber como é o enredo...

      E, sim, vou te dizer que não ter parceria com editora nenhuma é muito libertador, porque posso livremente falar aqui que a equipe de tradução da UDL é uma merda, que os revisores são muito ruins, que a arte da capa deu uma melhoradinha, mas ainda tá brega. Uma pena minha coleção de romances sobrenaturais predileta estar sendo tratada assim...

      Já perguntei o porque da suavização da tradução e me disseram lá da UDL q foi uma opção dos editores. Ok, se fosse um livro pra adolescentes eu entenderia, mas não é!

      Enfins...

      Use o espaço à vontade! Ele tbm é seu e pode desabafar, pq se precisar de um ombro amigo, tenho 2! Hehehehehe

      Bjks!

      Excluir
    2. Gabi, obrigada pela resposta!!!! Mas não é verdade! Acho que consegui chegar à página 147 porque ela passa 30% do tempo dormindo!
      Claro que não te odiaria por nada, principalmente agora que compartilhamos essa opinião e por vc ser uma guerreira por ter encarado PS até o fim, isso é que é ter força na peruca.
      Eu tenho alguns da Nora Roberts, mas sou fã mesmo da Linda Howard, motivo pelo qual cheguei à IAN ( estava procurando mais textos dela, quando encontrei os Irmãos no blog da Lilith). Se quiser, posso te mandar alguns arquivos que tenho, são daquelas traduções meio cabeludas inglês-espanhol-português, mas que dão pro gasto. Existem 6 títulos de livraria (Beije-me enquanto durmo, Revelações, Atração implacável, Reencontros, Matar por prazer, e Íntimo e perigoso) publicados pela Bertrand, e, garanto, mandam bem na tradução, na edição e na revisão, sem falar que a autora é fantástica.
      Detesto romances "mulherzinha", talvez por isso eu não tenha suportado PS. Não escreve romances sobrenaturais, mas romances bem reais e possíveis, mas as protagonistas são mulheres também possíveis mas fortes. Esses 6 que relacionei são romances/aventura/drama/policial, escritos, para mim, com maestria.
      Tanto a Nora quanto a Linda também escrevem romances mela-calcinha, mas não são enjoativos. Acho que o meu jeito meio ogro de ser não combina com histórias muito água com açúcar: nada contra que curte esse tipo de leitura, mas realmente fiquei passada com PS.
      Depois, me manda teu e-mail, se quiser, pelo facebook, pra eu te mandar os textos.
      Mais uma vez, parabéns pelo espaço e obrigada pela oportunidade de desabafar!!!
      bjs

      Excluir
    3. Querooooo!!!

      Manda pra cá, pro gabrielarts@peixinhoprateado.com. Quero muito conhecer a Nora, mas se a Linda Howard ainda é melhor, já estou até salivando de pensar.

      Ah, graaaande dica pra quem não gosta de romance bobinho: a série Demonica da Larissa Ione. Garota, estou lendo o primeiro: Pleasure Unbound e vou te falar: é de se esfregar na quina da mesa, com a narrativa estilo JRW, muito palavrão, muita descrição e uma estrutura de mundo fabulosa!

      Imperdível!!!

      Beijus!!!!

      Excluir
  3. Ixi, gente... feia a coisa, hein? Esse não estava na minha lista e não vai entrar msm... Como que pode ter 23 já? Ficou tão ruim aqui no Brasil, ou será que é furada msm? Pelo comentário da Maribell é furada msm! haeiuhiaeuhieauheaiuh
    Amiga, tb tenho esse TOC total de completar coleções de livros, só de livros. Somos colecionadoras, né? Faz parte da diversão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga malavilosa, nem começa a comprar, pq senão vai ficar presa pra sempre (como eu...).

      Mas, se as coisas começarem a melhorar no próximo volume, te aviso pra se animar.

      Beijocas!!

      Excluir
  4. Putz, obrigada pelo aviso. Vou passar longe deste livro, odeio quando as editoras fazem cagada nas revisões (e olha que cobram o olho da cara pelos livros). Até hoje achei imperdoável o que a Novo Século fez com Night Huntress, traduziu expressões que mais pra frente vai dar enguiço, além de cometer erros grotescos de português, e ainda por cima, colocar uma capa horrorosa no 2º livro, que até hoje não tive coragem de comprar e olha que A-D-O-R-O a série... Pronto, desabafei. Desculpe sair um pouco do tema, mas dá raiva a falta e senso e/ou descaso que algumas editoras tem com seus leitores...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai ai ai...
      Agora vc me assustou. Night Huntress tá ali na minha estante e na lista do Skoob de livros q eu tenho de ler esse ano, foi muito bem recomendado e vc vem me dizer q essa versão q eu comprei é uma bosta? Oh, céus, oh, vida, oh azar...

      Mas vai, amiga... Desabafa q a gente gosta de elogiar, mas AMA falar mal! Hehehehehe

      Bjs!

      Excluir
    2. Longe de mim querer que você não leia "a série", muito pelo contrário, ela é ótima, a segunda de meu coração (a IAN é a 1ª, é claro), você vai amar o Bones, ele é TDB, (um sonho de consumo, hehe), mas a tradução daqui é lamentável e a revisão sofrível (ou pode ser que estou sendo um pouco crítica, mas duvido) e a segunda capa é grotesca, apesar de amar a série ainda não tive coragem de comprar o 2º livro (graças a Deus há os ebooks, porém terei que comprá-lo, pois faz parte de minha coleção). O que acho um absurdo é a total falta de respeito da editora com os fãs, que já tinham feito um abaixo assinado no 1º livro pra manter a capa original (que ela acabou mantendo) e no 2º faz uma coisa dessas, eu mandei um email pra eles (como muitos fãs fizeram) e a resposta foi que a arte já estava decidida e que teríamos que engolir (não com essas palavras, mas pra um bom entendedor meia palavra basta)...

      Voltando ao assunto do Príncipe Sombrio, lembrei de um fato ocorrido aqui em SP no último encontro de fãs da IAN (não o IAN day)que na época fiquei meio boiando... a assessora de MKT da UL disse que toda a equipe foi reformulada depois de alguns erros graves em alguns livros, e daí pensei nos foras que a editora andou dando em alguns livros (esquecendo do epílogo do livro do Z e o glossário do Amante Meu) e apesar de ter ficado fula na época não achei que foi tão horrível assim, mas agora lendo sobre as cagadas no livro da Christine Feeham começo a entender...

      Já com outra linha de raciocínio, penso: com tantas séries TDB por aí, por que as editoras lançam essas séries fraquinhas aqui? É só pesquisarem na internet que verão as que podem dar lucro. Muitas pessoas que leem ebooks de séries que não vieram pro Brasil com certeza comprariam se fossem lançadas em terras brazucas (eu seria uma delas)...
      Já falei demais... bjos.

      Excluir
  5. Poxa, eu li esse livro durante uma viagem para o exterior, li praticamente numa tarde, pq fiquei doente naquele dia e passei quase o dia todo no hotel. A historia dos erros de portugues, realmente incomoda! A historia de amor dos dois não convence muito e a Raven parece uma adolescente chata, mas eu gostei do Mikail, não odiei taaanto assim a trama toda, e certamente vou ler os proximos, logico, se sairem....
    Não acho que seja necessario condenar completamente a Saga, vou esperar por mais algum livro e ver se a trama cresce um pouco mais.
    Nem vou comentar o que vc mencionou sobre algumas meninas falarem q IAN é machista, acho que essas pessoas devem ter faltado nas aulas de interpretação de texto, então, sem comentarios!!!
    Acho que quem quiser matar o tempo até o proximo livro da IAN pode sim ler Os Carpatos, sabendo que não é tão bom, mas que pode tapar um pouquinho o buraco no coração até o livro do Tohr. Ah, e lembrando que o livro do Rio, de MidNight Breed, sai no proximo semestre!!!!! Êêêêêê!!!!!!! :)
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei muito da sua colocação, Maira, sua lymdha.

      Eu achei o livro difícil de engolir, mas não quer mesmo dizer que a trama toda é tão ruim.
      Sabe q é até bom a gente poder matar o tempo com livros não tão bons como os da IAN, pq assim qdo eles chegam é swmpre uma surpresa maravilhosa ler aquelas páginas perfeitas e nos deliciar na narrativa da WARDen.

      E, Midnight Breed chega agora agora, começo de julho! Olha os eventos aqui!!

      http://www.docesletras.com.br/2012/06/eventos-midnight-breed-da-universo-dos.html

      Corre pra achar o mais perto de vc (e de quebra comprar logo o *A Ascensão da Meia Noite*)

      Beijus!!

      Excluir
  6. Não achei o livro tão ruim como dizem, achei lindo o amor dos dois personagens,e os erros de portugues é culpa da editora,só espero que a editora já que começou continue publicando o restante da serie,pois gostaria de ler a continuação,até entendo que para quem é fã da IAN este livro não seja tão bom,mas também não é para ser esculachado como estáo falando não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehehehe

      Desculpa, a gente se empolga e termina exagerando nas críticas, mas eu realmente acho que os maiores problemas foram a escolha dessa versão que faz muito mais sentido p quem já tinha lido a estória original antes; e os erros horrorosos da edição.
      Talvez vc tenha lido a versão enxuta e o amor deles lá seja melhor vendido. E, sobretudo, sei q não deixei isso claro, mas espero mesmo q os próximos volumes sejam feitos com mais carinho e que eles salvem o monte de fãs q essa versão infeliz deixou de criar.

      Mas, como vc disse, realmente, não dá nem p comparar (apesar de achar que essa série deve melhorar muito com o passar dos volumes).

      Beijos e não se acanhe, continue participando e mostrando sua opinião.

      Beijus!

      Excluir
  7. Olha, eu li o livro, acabei semana passada, passei quase um mês lendo de tão chato que é e assino embaixo de absolutamente todas as críticas!
    Realmente essa Raven parece uma adolescente retardada... Fica muito claro na cena em que ele fala para entrar na Terra senão ela vai morrer! Meu Deus mulher! A casa pegando fogo, um cara quebrando tudo e a sem noção pensando na morte da bezerra. Concordo com a colega ai de cima que ficou com vontade de entrar no livro e torcer o pescoço dessa louca. O Mikail me irritou muito também com a história de querer mandar, mas a Raven é tãoooo idiota (acho que a personagem feminina mais idiota dos 365 livros que eu já li!) que tem mesmo que tratar ela como se ela tivesse três anos. Não sei como ela conseguiu caçar serial killer sendo tão obtusa... Isso me lembra da Georgina Kincaid, que eu não entendo como viveu 1600 sendo tão burra!

    O que mais me incomodou é que o enredo tinha potencial para ser bom, tem personagens que eu gostaria de conhecer, como eu adoro um desajustado (Leia-se V., Rehv e Z.) eu gostaria que explicassem mais sobre a origem do Gregori, por exemplo, a única coisa boa que eu consegui ver nesse livro, porque pareceu ser o personagem menos obtuso. Mas só vão falar dele no quarto livro e dificilmente eu conseguirei ser torturada em mais dois livros para esperar.
    Outra coisa é que dizem que a série tem 23 livros, mas falando mesmo dos Carpatos, tem no máximo dez, podem reparar que na lista de livros tem outras personagens, não tenho certeza se de histórias paralelas.

    Bom, estou matando a saudades da IAN com Fallen Angels, que é muito bom, alias a Ward manda muitíssimo bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKK

      Estou rolando de rir com sua resposta!!!!!
      Menina, vc disse tudo o que eu queria... Sabe quando vc vai lendo e rolando os olhos? Essa parte da casa pegando fogo e ela de palhaçada (fobia que ela tirou da manga na hora, porque convinha, né...) me irritou muito!

      Mas, acabei de saber pela maravilinda da Ray Bezerra, que a série melhora muito pelo 4o livro, que realmente a autora se aprimora como escritora, que a série vale mesmo à pena ler e que o Gregori é uma paixão. Suspeitei desde o princípio!

      Deu até uma renovada no fôlego pra encarar os próximos dois livros! Hehehehehe

      Beijocas!!

      Excluir
  8. Oi Gabi,
    estou lendo este livro a exatamente 1 mês...
    Estou achando o livro chato, arrastado e cansativo.
    Não vou dizer que a história é horrível, mas a sensação que tenho é que ela poderia ser muito melhor, se tivesse sido mais bem desenvolvida, pois o enredo é bom. A narrativa é que deixa a desejar...
    E aí juntam os erros de revisão a coisa degringola mesmo.
    E isso é uma pena, porque eu sempre ouvi falar muito bem desta série e só não li em e-book por pura falta de tempo. As meninas de um grupo que eu participava viviam falando desta série, da mesma maneira surtada que falamos de IAN, e eu sei que lá nos states ela é um mega sucesso. Então me pergunto... Por que a nossa edição ficou tão ruim???
    Sendo assim eu fico feliz de não ter comprado o livro, estou lendo emprestado e confesso que não irei comprar.
    Mas, claro que se o segundo for lançado e alguém me emprestar irei ler para ver se a coisa melhorou.
    Mas uma pergunta que não quer calar... Afinal de contas o que ou quem são cárpatos? Pois, estou na página trezentos e pouco e ainda não consegui entender direito...
    Adorei sua resenha, bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Galotaaaaaaaaaa!!!

      Aike saudade de vc!!!!!!!!!!!!!!!!
      Toda semana dá uma treta e a gente não consegue se encontrar... Q bosta...

      Mas, ó, a Ray Bezerra afastou as nuvens da dúvida aqui embaixo. Confiando nela, já me animei pra comprar os próximos volumes até chegar no ponto de paixão total, porque alguma coisa tinha de explicar como é que tanta gente ficou encantada com a série.

      Vamos perseverar, amiga. Força na peruca e acaba esse livro nem q seja na raça!

      Beijocas!

      Excluir
  9. Oie td bem???
    Eu geralmente não comento (só em alguns posts da IAN claro XD) mas não poderia deixar de comentar nesse post.
    Cárpatos é uma das minha séries favoritas!
    Já li os 23 livros!
    Conheço de muitos anos antes de IAN, mas devo dizer uma coisa que é verdade: Não foi problema apenas da edição nacional (que também tenho) mas da autora tb. Os 3 primeiros livros dela são muuuuuuuuuuuuuito confusos. Muito mesmo. Eu só gostei mesmo da série porque eu comecei a ler pelo 4 livro. foi por um acaso, eu estava órfã e li essa série. no ano que comecei a ler estava no 8 livro, e li até ele antes de ler o 1, 2 e 3. Acho que a autora estava meio perdida quando começava a série, ou ela a tinha tão fixa na cabeça que não sabia como expô-lá, ou ela mesma não deu crédito a ela. Acho que escrever esse tipo de história naquela época era um "tiro-no-escuro", talvez ela mesmo não acreditava na série. quando eu li os primeiros eu já sabia o que ia acontecer ou o porque deles serem assim, já compreendia "toda" a maneira deles de ser e talz. Realmente para aquelas que tiveram o 1 contato com a série, com esse livro tão mal feito pode ter causado uma má impressão, mas a série não é ruim! Tenho muitos livros favoritos, e espero todos os anos pelos lançamentos! Por ser uma série tão grande tem muitos livros bons, mas tb tem livros mt ruins, como acontece em todas as séries (Levei mt tempo para ler o livro do Phury (IAN) - Saco - é olhe que li 2x! Dos Cárpatos nem me lembro dos nomes direito kkkkk) mas tem livros que vc não lê, consome!!! (o livro de Sarah e Falcon (Cárpatos) mesmo, é um dos menores(e melhores), e devorei em um dia só! Meu favorito! Assim como o de Desary e Julian, Darius e Tempest... entre outos!) Não vejo uma leitora de Cárpatos que não goste da IAN, mas o contrário, infelizmente, não é o mesmo =/. Esperar que a editora continue a série, com edições melhores! Ai sim vcs vão poder dar uma opinião da série (pq esse 1 livro é ruim mesmo XD). Espero que vcs tenham entendido o que eu quis dizer, e que eu não tenha divagado muito kkkkkkkkkk! Bjusss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ray MUITO OBRIGADAAAAAAAA!!!!!

      Você foi absolutamente fenomenal pra esclarecer as milhares de dúvidas que todas as pessoas que leram esse livro, e não entenderam nada, estavam tendo!!!

      Juro! Sem sua resposta acho que continuaria com a mesma ideia na cabeça, sem conseguir entender como essa série, que começou com esse livro tão confuso, poderia ter dado tão certo. Agora, com as suas explicações, até fiquei animada pra esperar o lançamento dos próximos volumes! :D

      A única coisa que tenho receio é q a UDL, por conta das críticas negativas, enterre esse projeto e não dê continuidade aos lançamentos. Isso seria muito feio...

      Ray, vc conseguiu transformar uma estória que eu estava cheia de má vontade de ler em algo interessante e divertido! Mais uma vez, muito obrigada!
      Acho q a UDL tem q te dar uma parte dos lucros do livro, porque só quem ler suas respostas vai dar mais uma chance para os Cárpatos! Hehehehehehe

      Beijoca, sua lymdha!!!!!

      Excluir
    2. Que nada =D!!! Eu entendi o porque de todas essas criticas! Se fosse eu ia falar mal tb kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk XD!
      O negócio é todo mundo mandar um e-mail pra UDL pedindo a continuação das séries que estão paradinhas =/
      Vc poderia até fz um Apelo pra galera mandar um e-mail pra eles aqui né *-*
      kkkkk

      Bjusssssssssssssss
      (Se tiver mais qqr dúvida da saga pode perguntar, a Amo muito assim como a IAN *¬*)

      Excluir
  10. Posso falar umas coisinhas para vcs??? Da série, sem spoliers XD!
    Prestem atenção no Gregori! Eu o AMO *-* (Assim como amo o Z *-*), Não pelo livro dele em si, mas por todas as participações, que homem..... aiai.
    Pra quem não entendeu, os Cárpatos são seres da terra, que vivem em comunhão com a natureza, tem poderes de "criar" tudo o que for natura, mas não vivo (eles podem ajudar plantas a crescer, restaura-las mas não dar a vida), conseguem se comunicar com qualquer ser vido, mexer nas memorias e induzir a fazer coisas. Podem manipular seu corpo para qualquer coisa que queiram, desde uma formiga até um dragão. Usam muito a ilusão. Vivem uma vida "indefinida", apenas o sol, venenos, ou a retirada do coração podem mata-lós (dizem que se cortar a cabeça tb, mas eu vi um caso que isso n funcionou XD). As vezes a CF exagera um pouco XD. Quando eles completam +- 200 anos eles perdem toda a visão de cor e sentimentos, e somente a sua única companheira pode restaura-los. Quando eles escutam a voz de sua companheira eles ficam doidinhos, tb não é pra menos, mais de mil anos vivendo vendo tudo cinza e sem sentir nada, são assaltados por cores e sentimentos que eles não se lembram mais como defini-los ou controla-los. Por isso que eles ficam tão possessivos com suas companheiras, chegando até a sufoca-las, elas seriam a "aguá do Oasis" quando eles estão morrendo de sede, e nem sabiam disso! (sei essa foi terrível XD). Se eles perdem ou não encontram sua companheira viram vampiros: Seres maus, sem alma ou coração, que apodrecem de dentro pra fora, e seu único objetivo de vida é matar enquanto se alimenta dos humanos, eles tem um sentimento de poder quando isso acontece, e eles sacrificam suas almas só para sentir essa breve sensação a ficar sem sentir nada. Isso pra vcs verem como a coisa ta feia, e cada vez menos mulheres dos Cárpatos existem, eles perdem cada vez mais as esperanças. Até Haven. Humanas antes quando eram transformadas se voltavam louca e matavam crianças. Mas descobriram que humanas com poderes psíquicos podem sobreviver a transformação e serem suas companheiras, ai a busca desses homens, a´te agora s´vi caçadores, Cárpatos que matam vampiros. Bem vou parar por aqui que já acho que escrevi demais kkkkkkkkkk. Espero não ter dado mts spoliers, e que vcs tenham entendido um pouco melhor a série. Bjussssss

    ResponderExcluir
  11. Gabi, não posso falar muito porque só cheguei até o final do primeiro capítulo, que é GIGANTESCO, btw. Acho que a versão que li foi a original (não a estendida) e achei muito morosa. Simplesmente não me conquistou. Menos uma série pra eu ler, nesse mundo com tantas séries bacanas.né. Bjs!!!

    ResponderExcluir
  12. Primeira vez que venho aqui comentar apesar de conhecer o blog e te conhecer dos eventos de IAN. Esse livro realmente é polêmico. Vi mais resenhas negativas que positivas aqui no Brasil e chego à conclusão que os problemas são mesmo dois: má tradução e má revisão. Uma pena. Li algumas resenhas internacionais e todo mundo elogia a série. Acho que valia a pena a Universo dos Livros dá uma olhadinha nisso!
    Excelente resenha!
    Beijos,
    Nica
    http://nicasdrafts.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Comprei esse livro na maior expectativa pois não tinha lido nenhuma resenha negativa a respeito e sou completa e perdidamente apaixonada pela IAN, então fui lá e dei R$44,00 nessa bomba!
    O livro para mim foi PÉSSIMO, detestei com todas as foças, chegou uma hora que eu comecei a pular parágrafos, páginas e quando passou um pouquinho da metade eu parei geral. Intragável, não só pelos absurdos erros de português e de revisão, mas pela narrativa em si que me tirou do sério de tão arrastada e repetitiva que é. Sobre o casal, eu não sei dizer quem é o pior, ele ou ela.
    Enfim, MAIOR DECEPÇÃO DE 2012, vou trocar essa P$!X@ NO skoob.
    Bjs!

    PS: Adogo seu Blob.

    ResponderExcluir
  14. E tem mais: Que porra é essa de pequenina pra lá, pequenina pra cá...dorme, acorda, transa, dorme...

    Eu estava doida pra desabafar, aff!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amore, não é como se as mulheres da Irmandade fizessem alguma coisa né? A Beth tá sempre pageando o Wrath, a Mary não fazia absolutamente nada até o Z precisar de ajuda, a Bella só cuida da filha, a Marissa só tem um emprego porque o Wrath deu de bandeja pra ela, a Cormia não faz absolutamente nada e eu poderia continuar a lista....
      Se você ler o segundo o livro você descobre que o Mikail tem várias empresas e trabalha o dia todo (ou noite, sei lá) e ainda cuida dos Cárpatos.
      Dito isso, amo as duas séries. :))

      Excluir
    2. Adriane, ainda bem que eu já tenho o exemplar de Desejo Sombrio aqui na estante, e ainda bem que vc veio aqui, uma entendedora e fã da série, pra estimular o pessoal a dar uma chance.

      Tenho certeza de que a série melhora, afinal, se não fosse assim não rolavam tantos livros!!

      E, vc tem toda razão! Tem umas mulheres bem lenientes na Irmandade. A gente como mulher tem que mostrar que bota pra quebrar.

      Obrigada pelo comentário, amiga!
      Quando for ler o Desejo Sombrio, vou lembrar de vc!! :)

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...