Rapture - Volume IV da Série Fallen Angels: Se segura que lá vem Spoilers!!!

Planejei postar as resenhas de Fallen Angels na ordem, direitinho, como deveria ser num blog de respeito, mas não deu pra esperar pra postar só depois de reler o Envy. Então, ao estilo do Peixinho e da Sociedade Alternativa, a gente faz o que quiser porque é tudo na Lei!

(versão Kindle disponibilizada à meia noite do dia 25 de setembro de 2012)

A Gabizinha estava há meses acompanhando as notícias na página da WARDen no Facebook sobre o lançamento desse quarto volume de Fallen Angels.

J.R. Ward postou um monte de teasers, um monte de vídeos, fez uma força danada. Mas eu bem estava desconfiando que Rapture não iria ser um sucesso assim tão grande. E o maior motivo, na minha opinião, é a proximidade com o lançamento de Lover at Last em março de 2013.

Geralmente ela dedica toda sua energia e disposição só para o livro que está sendo lançado, mas Rapture foi ofuscado pelas notícias do casal principal do 11º volume da Irmandade da Adaga Negra, pelo título do livro, pela capa. Rolou até um trecho de Lover at Last no Facebook durante o período de divulgação do Rapture.

Na ocasião do Virtual Signing para o Lover Reborn, o livro evaporou do estoque. Já em Rapture, era constante ela ficar colocando recados incentivando as pessoas a pedir o livro pelo WardenVS, o que me cheirou à livro encalhado.

Mas o pior foi que há muito pouca informação sobre a sempre aguardada Tarde de Autógrafos, que aconteceu na Barnes & Noble de Cincinnati dia 30 de setembro. Tudo o que eu consegui achar na internet eu compilei aqui nesse post. Basicamente todos os blogs onde havia alguma notícia reproduziam o testemunho da Mahlet no Goodreads. Não é possível que só houvesse ela na Tarde de Autógrafos de Rapture!

Como eu sou muito viciada, no dia da tal Tarde de Autógrafos já havia terminado de ler Rapture. E, talvez, meu relato nessa resenha que se segue possa explicar porque parece que muito pouca gente se interessou em ir até Cincinnati para ter seu Rapture autografado.


Sobre o livro:
Rapture foi lançado dia 25 de setembro de 2012 e é o quarto volume da série Fallen Angels. Essa será a quarta rodada da disputa entre o Céu e o Inferno pela existência, os seres e as almas.

(crédito da imagem para About.com)

Temos Nigel como líder do time do Céu, auxiliado por Colin, Bertie e Byron. No time do Inferno há a Devina, auxiliada pelos seus incontáveis servos sem nome (umas sombras oleosas que espirram ácido quando são feridas pelas adagas de cristal do pessoal du-bem - lembrou o Ômega a mais alguém além de mim?).

Em teoria, para interagir com as almas aqui na Terra, foi escolhido um ser-humano considerado adequado pelos dois lados, pois possui porções equilibradas de bem e mal dentro de si: Jim Heron. Mas ele não está sozinho, pois tem o auxílio de um já experiente anjo caído, nosso querido Adrian Vogel.
Aqui tenho de abrir um parêntese: até esse livro eu achava injusto que ele estivesse tendo ajuda de um anjo, mas me toquei que é um "anjo caído", ou seja, nem é um anjo completamente bonzinho.

O placar está 2 x 1 para o Céu, que foi vencedor em Covet e Envy. Devina levou a vitória em Crave, quando Matthias tentou matar Isaac Rothe.

Vamos à famosa contagem dos 7 Pecados:
  • Soberba;
  • Inveja - abordada em Envy;
  • Ira - abordada em Crave;
  • Preguiça;
  • Avareza - abordada em Covet;
  • Gula;
  • Luxúria.
Sobre a validade dessa abordagem: não há nenhuma. É a minha percepção em relação à personalidade das almas em cada um dos livros, já que a WARDen não é boazinha, e não diz: "Olha, o personagem principal vai combater a Inveja em Envy."

Já adiantando, eu realmente acho que deveria ficar mais claro durante a trama qual é o pecado em questão no livro. A proposta sempre foi essa de "sete almas atormentadas por cada um dos sete pecados", mas às vezes parece que ela esquece isso e vai seguindo em frente. Todas as almas parecem estar sofrendo principalmente do pecado da Ira (inclusive em Covet e Envy, inclusive Jim e Adrian, inclusive Matthias em Rapture).

Nesse volume Matthias volta do Poço das Almas, lugar onde Devina aprisiona todas as almas que fecharam contrato com ela. Como foi considerado pelo "juiz" que Devina havia roubado em Crave, apesar dela continuar contabilizando a vitória, ficou acertado que haveria uma revanche pela alma de Matthias.

E é isso, mais um round pra ver quem influencia melhor uma alma atormentada: o BEM ou o MAL.

Minha opinião sobre ele, depois de lido, mas sem contar a estória, é que eu fiquei meio decepcionada com Rapture. Posso inventar um monte de teorias sobre como eu estou ansiosa por Lover at Last, como Fallen Angels é a minha segunda série predileta, portanto ainda estou na fissura pela Black Dagger Brotherhood, ou o que quer que seja. Ou posso aceitar que o livro está muito aquém do que a J.R. Ward pode fazer.

A maior parte do livro é organização do cenário para a conclusão. Não acontece praticamente nada enquanto não se chega ao final real do livro, ao desfecho. Em 80% do livro o ritmo é super lento, e dá pra deduzir muita coisa de antemão.

Mas o final é realmente surpreendente!!!!
Ele salva o livro completamente e te deixa sassaricando de vontade de ler o próximo volume.
Realmente, realmente, vale à pena só pra você ficar de queixo caído quando rolarem os últimos acontecimentos.
Não dá pra pular esse livro porque você é um fofo, lê a resenha da Gabizinha, e acredita na opinião dessa transloucada não é um volume tão bom quanto os outros da mesma série. Pode até não ter as características que me cativam como velocidade, romance, sexo e que são comuns nos livros da WARDen, mas o desenrolar da trama definitivamente é chave para a continuidade da estória.

Algumas coisas me chatearam bastante, como o falta de descrição física da Mels, a personagem que faz par com Matthias. Ela é alta e seu cabelo é acobreado. E só. E sobre a cor do cabelo, demorou bastante até ser abordado, assim bem en passant. A maior parte do livro eu fiquei achando que ela era negra (talvez influenciada pela Alyssa Locke da série Troubleshooters da Suzanne Brockmann). Não há NENHUMA menção à cor dos olhos de Mels. Então, gente, eu não consigo montar uma imagem dela na minha cabeça.

Também fiquei chateada porque não nem uma cena sequer de Colin e Nigel. Vibrei muito com eles em Envy (xuro que a resenha de Envy vem por aí), eles realmente deram vida introduzindo uma trama paralela super cativante ao terceiro volume. Em Rapture não há trama paralela, o que deixou o livro mais monótomo. Tudo bem que é uma loucura ler livros como os da coleção As Crônicas de Gelo e Fogo, com 267474875298 tramas paralelas e seus pontos de vistas diferentes, mas tem de ter mais de uma coisa acontecendo pra oxigenar a estória! Nigel mal apareceu e Colin não foi nem citado, e olha que eu saí de Envy achando que ele viria substituir Eddie como ala do Jim.

Pra fechar com chave de bosta, pouquíssimas cenas de sexo. Só uma e láaaaa pro final.
E nem posso falar muito dela sem dar spoilers...

Esse livro é mais focado nos dramas emocionais e nas decisões pessoais, e é um bom livro, veja bem, só que não parece um livro da WARDen.


Área sem lei: Spoilers pra quem precisa.
Aquele aviso de sempre: vou comentar o livro agora sem me preocupar em poupar spoilers. Se vocês notaram aqui em cima, não há muita coisa sobre o livro na área spoiler-free, porque, na verdade, o livro não foge do que eu digo ali. E no final das contas, o que quer que eu diga pra situar melhor os leitores, vai realmente entregar uma parte da estória.
Mas se eu fosse vocês eu lia o post todo assim mesmo! Hehehehehe

(crédito da imagem para Waterstones)
Já recebi o meu Rapture autografado e tenho de dizer que a capa é LINDADEMORREEEEEEEEEEEER. Aí a gente olha pra essa breguice aí em cima, que é a capa do Reino Unido e chora...

Primeiro graaaaande ponto a se considerar: quem leu Lover Reborn não pode deixar de levar em conta que esse livro aconteceu há um ano antes da linha temporal atual da Irmandade. Ou seja, amiguinhos, se as outras pelejas acontecem no ritmo das últimas 3, a disputa entre o Céu e o Inferno já acabou à época do final de Lover Reborn. Portanto, extrapolando, nenhum dos lados venceu, já que o universo continua o mesmo.

Ao contrário de frustrada, eu fico ainda mais ansiosa pra saber como a WARDen vai resolver essa situação, pois se nada mudou, nenhum dos lados ganhou. E há um número ímpar de almas, o que definitivamente diz que um lado tem de ter mais vitórias do que o outro. Mas ela é foda e vai deixar a gente de queixo caído com o desfecho. #certeza100%

Daí começa o livro com o Matthias acordando em uma sepultura do cemitério de Caldwell. E é a sepultura de ninguém mais, ninguém menos que James Heron. Justiça poética?
Ele tá como veio ao mundo e extremamente confuso sem entender como foi que saiu do inferno desesperador que é o Poço das Almas da Devina.
Agora chamo as cálegas pra elocubrarem comigo como esse Poço das Almas funciona. Quando Matthias fala dele, diz que odiava muito o cheiro; que se assusta quando ouve um ruído estridente porque é o mesmo barulho que os servos da Devina fazem quando vêm te pegar; que é tão escuro que a escuridão entranha nas suas moléculas; os ferimentos que eles sofrem se curam rápido demais, só para eles poderem sofrer tudo de novo; o tempo não passa; então, eu acredito que o que as almas sofrem por lá está muito mais ligado ao terror psicológico do que ao sofrimento físico.

Do outro lado da cidade, a repórter Melissa Carmichael, que atende por Mels, está no Caldwell Courier Journal sentadinha exatamente no lugar que foi de Beth, usando as coisas de Beth e se perguntando o que está acontecendo em Caldwell pra tanta gente estar desaparecendo (inclusive Beth). Na real ela só está tentando decifrar o mistério indecifrável dos caras que vão parar na Sociedade Redutora.

Mels e Matthias se encontram por acidente. Literalmente.
Ela o atropela quando ele tenta fugir do cemitério onde acordou.

Devina ainda está frequentando sua terapeuta por causa das crises de TOC. E isso é bem engraçadinho, mas meio desnecessário, viu. Outras coisas que a gente gostaria de ver ficaram de fora (como o romance de Nigel e Colin) e isso ganhou um destaque que não merece - a não ser que tenha alguma real importância daqui pra frente.
Porém, sério que eu fiquei na fissura de comprar um Le Rouge Yves Saint Laurent... Deve ser uma abuso de lindo para as morenas!!! EU QUEROOOOO!!!

(crédito da imagem para All Women Stalk)
Ao modesto custo de U$32,00 você pode adquirir seu próprio baton da Devina aqui. Me aguardem que na próxima viagem eu não vou voltar sem meu próprio Le Rouge! Huahahahaha

Matthias foi levado para o mesmo hospital de sempre, o St. Francis: aquele onde Jane e Manny trabalhavam; o mesmo onde Jim foi internado depois do choque em Covet. Aliás, Matthias foi parar no mesmo quarto de Jim, o 66 do sexto andar. Clichêeeeeeeee!
Quando acorda, eis que ele está com amnésia e só se lembra do seu nome: Matthias Hault. Porém, gentem, o nome dele de verdade NÃO é Mathias! Em Crave ele conta que seu nome de batismo é Martin O'Shay Thomas. E, eu não sou médica, nem entendo patavinas de como o cérebro funciona, mas sempre que ouço a história de alguém que teve uma amnésia, a pessoa começa se lembrando das memórias mais antigas, portanto, pra mim seria lógico que ele se lembrasse primeiro do seu verdadeiro nome.
Se tiver alguma medica de plantão aqui no Peixinho, ajuda nóis!

(crédito da imagem para Entertainment Wallpaper)
Se vocês querem saber com quem Matthias se parece, Mels diz que ele guarda certa semelhança com Jon Hamm, o tchutchuco aí de cima. Pra quem gosta de um madurão, é um prato cheio.

Minha grande bronca do livro é que Mels fica interessada em Matthias quase instantaneamente. E, vamos lá, né pessoas, quando a gente conhece um cara na balada (isso também vale para os rapazes que conhecem umas garotas) e primeira coisa que nos interessa é se ele é gato. Não adianta dar uma de politicamente correta, beleza é fundamental num primeiro aproach.
Tudo bem que eles não se conheceram em nenhuma balada, mas tá pesado acreditar que ela ficou super interessada num cara todo fodido, cheio de cicatrizes, uma perna meio mastigada que não funciona direito, um olho cego (Fuqui!!!!!! Dá pra parar de olhar para o olho cego de uma pessoa que tem um olho cego?!?!?! Eu nunca conseguiria parar de olhar pro olho cego do Matthias se encontrasse com ele - os Deuses Budistas me livrem!!! - na rua), parecendo um mendigo, sem endereço, e ainda por cima broxa!!
Tá, ela ainda não sabe que ele é broxa, mas isso é um fato a se considerar... Hehehehe

Devina aparece no quarto do hospital, vestida de enfermeira, pra dar uma levantadinha no moral (leia-se pinto murcho) do Matthias. Ela sempre apela para o sexo, essa mulher é tarada!!
Depois, quando ela reaparece, joga a carta da enfermeira confoooooosa, tímida, pedindo desculpas. E ele acreditãnnnnn... Homens...

E, para ilustrar, Devina se parece com a Sofia Vergara! EU SABIA!!!!

(crédito da imagem para Werdyo)

E Jim e Adrian, que estão ainda muito abalados por não ter Eddie ao seu lado? A relação está ficando cada vez mais complicada. Os dois estão desgastados e chateados um com o outro. Adrian chega a sugerir que Jim arranje outro companheiro.
"There was another guy - above me and Eddie, actually. Almost on Nigel and Colin's level. But he ran into some problems -  last I heard he was in the In Between. Then again, he was a real wild card. You might as well stick with me in that case."
Adrian, Rapture, Cap. 7 - pág. 61
Tradução livre do Peixinho:
"Tem esse cara, acima de Eddie e de mim, na verdade. Quase no nível de Nigel e Colin. Mas ele teve alguns problemas, a última coisa que ouvi foi que ele estava no Meio do Caminho. Ainda assim, ele é um trunfo. Você poderia ainda continuar comigo, nesse caso."
Sim, pessoas, esse anjo caído sugerido por Adrian para reforçar o time é Lassiter!
Se eles podem se encontrar? J. R. Ward na sua última tarde de autógrafos disse que sim, desde que as duas séries estejam sincronizadas novamente. Lembrando que Rapture se passa mais ou menos na época de Lover Unleashed. Jim e Matthias inclusive cruzam com o Bando de Bastardos pela rua.

Outra coisa que acontece no livro é aparecerem soldados da XOPs com missão assassina. A gente é induzido a pensar que eles vêm matar Matthias, mas desde o início eu já tinha sacado que não. Como aqui o spoiler tá liberado, já vou adiantando que é atrás de Jim que eles estão.
Vamos relembrar que Matthias foi o responsável por verificar se Jim tinha realmente morrido, mas ele não deu  resposta à base. Porém, sua morte foi devidamente documentada nos registros da XOPs. Portanto os soldados enviados para matar nem sequer sabem de Matthias, só estão atrás de Jim. Acontece que eles estão juntos quase o tempo todo, o que deixa o leitor na dúvida até o final.

Agora mais Jon Hamm pra animar as meninas.

(crédito da imagem para Podcast)
Deu uma vontade de fumar um cigarrinho...

Voltando a reclamar, esse foi o livro mais difícil de adivinhar qual é o Pecado Capital do qual Matthias sofre. Na verdade, genti, eu ainda não sei! Primeiro achei que poderia ser a Luxúria, por conta da pau-molescência. Tenho certeza de que não é Gula ou Preguiça. Só resta a Soberba. E mesmo assim, fazendo uma força pra encaixar "orgulho excessivo ou vaidade" como descrição do comportamento de Matthias.
Uma discussão que tive com minhas amigas é que no início da série estava combinado que seriam 7 almas. Matthias foi 2 vezes, portanto, no final das contas, teríamos 6 almas. A não ser que em algum livro 2 outras almas tenham de ser salvas do mesmo pecado? Tá ficando confuso e eu acho que a possibilidade da WARDen se perder aqui é muito grande.
A não ser que ela coloque toda sua genialidade pra fora e nos surpreenda.

Devina está super presente nesse livro. Ela descobre que pra desestabilizar Jim precisa ser mais inteligente. Por isso está usando tudo o que tem a ver com Sissy contra ele. Passou a assassinar as putas da região e tratar o corpo delas conforme tratou o de Sissy, com marcas de feitiço na barriga e cabelo loiro. Adrian até tentou esconder isso de Jim, mas ele descobre e fica louco de ódio.
Sobre a relação dele com Devina, cara... Lamental... Toda vez que ele encontra a demônio fica de pau duro. Ele se justifica dizendo que é de ódio, mas... Ele vai lá e fode a piranha, mesmo ela quase tendo matado Mels, mesmo ela só fazendo merda...

A química entre Mels e Matthias, pra mim também não pegou. E ela tem lá seu drama pessoal com a mãe, coisa que parece injustificada de aparecer na trama, mas que tem um motivo: Matthias faz as coisas erradas pelos motivos certos da mesma maneira que o pai de Mels fazia quando estava vivo e era policial. Só assim ela consegue perdoar o cara.
Ah, e eles meio que transam. A primeira vez é só sexo oral, porque, afinal, o boneco dele não sobe. E aí, como resolver essa pendenga?

Agora vem a melhor parte do livro: Adrian está sem saber o que fazer pra ajudar até encontrar com Nigel, que lhe diz que sua atuação é essencial para esse round. Ele ainda fica perdido até ter um insight.
Simplesmente ele faz uma mágica e toma para si TODOS os problemas físicos de Matthias. Quando eu digo todos estou incluindo as cicatrizes, a perna fodida, o olho cego e a borracha fraca!!!
Matthias entra no banheiro com Adrian todo ruim e sai de lá novinho em folha!
E tranks. Mels olha pra ele e "Uau, você não está mais cego, não manca e ainda consegue armar a barraca! Vamos trepar!". Seriously?

(crédito da imagem para Fan Pop)
Ele deve ter feito essa cara de cachorro sem dono para Mels.

Mas vamos dar crédito à ela: ela estava na seca há um tempão e também estava já afim do cara quando ele ainda estava todo estragado. Só depois ela se toca de que ele pode estar mentindo o tempo todo, que poderia tudo ter sido uma farsa: mancar de propósito, usar uma lente pra parecer que ele era cego, controlar sua ereção...
Aí o romance desanda.

Pra mostrar que ele estava falando a verdade-verdadinha, ele resolve entregar a ela todos os arquivos da XOPs. Bom garoto!
Uma coisa que está martelando aqui na minha cabecinha é que Tony, aquele amigo de Beth do jornal, também amigo de Mels, o que tem um estoque infinito de besteiras doces e gordurentas pra comer em suas gavetas, e que é um fofo, é quem fica com os arquivos das investigações dos desaparecimentos em Caldwell que Mels estava montando. Sinto que é bem capaz dele cruzar com a Irmandade de alguma maneira investigando a Sociedade Redutora.
Can't wait!!!!

O confronto final acontece quando aparece um último soldado da XOPs pra matar Jim, e Matthias, num ultimate ato de altruísmo, se joga *pausa bem dramática* na frente da bala, e morre na presença de Mels (com direito a últimas palavras e tudo).
Eeeehhh!! Time dos anjos leva mais uma!
Como ele se colocou de lado para salvar a vida de outra pessoa, se livrou de seu pecado. Será que nesse caso a gente pode dizer que é Vaidade? Tá, vamos deixar assim.

Parte gueuta e capenga: Matthias ressuscita.
Eu sei que a gente adora um final feliz, mas afff... Um monte de gente merecia ressuscitar, por que um cara que fez tanta merda na sua vida consegue? Só pra mocinha ficar bem?

Últimas reviravoltas que fazem com que você não desanime e considere Rapture como o último Fallen Angels que você vai ler:
- Sabe o Dog, um dos personagens mais carismáticos de toda a série e que a gente não sabe muito bem o que ele é? Pois ele é uma personificação do Criador! Sério, se isso não é roubar para o lado dos anjos, eu não sei o que é!
- Então estamos no quarto livro, com um placar de 3 x 1 para os anjos. E eu fiquei me perguntando loucamente como é que a WARDen iria resolver de maneira que o confronto final só acontecesse no último livro. Veja bem: se os anjos ganhassem no próximo volume, acabou a série; se não a Devina precisa ganhar dois em seguida, ou seja, a gente já se prepara para um resultado infeliz nos próximos 2 livros, acabando com o suspense da série. Mas o Jim faz uma coisa que deixa todo mundo que leu o livro de queixo caído: sabendo que Devina vai usar Sissy como seu ponto fraco até o final da disputa, ele oferece a ela a bandeira da vitória pela alma de Sissy libertada do Poço das Almas!!!!!!

Eu fiquei de queixo no chão com esse desfecho!
Agora estamos novamente sem saber como vai ser o resultado do próximo livro, o que deixa ainda mais vontade de continuar lendo.
A WARDen é danadinha...

Pra terminar, mais coisas que eu não gostei: cadê referência ao próximo volume? Quem vai ser a próxima alma? Plis, plis, mais Nigel e Colin da próxima vez...

E vocês, o que acharam do livro?
Eu fui muito malvadinha? Hehehehehe *pergunta retórica*

6 comentários:

  1. Gabiiiii prepare-se para um comentário gigantesco. Teje avisada.

    Como a gente já conversou, achei Rapture bem mais ou menos. Eu senti que esse livro só existiu por causa do final: para o Jim oferecer a vitória nesse round em troca da Sissy. Acho que o que me fez continuar lendo Rapture foi o fato de que eu gosto da série em geral e quero saber o que vai acontecer depois, e o fato de que sou DOIDA pelo Matthias. Eu super entendo a atração da Mells por ele, apesar de concordar que é difícil você ficar a fim de um cara todo estrupiado e sem memória. Mas, como em todas as histórias da J R Ward, a atração entre os personagens é um trem de doido,né? Arrebatadora e meio sem explicação. E foi só a J R Ward mencionar o maxilar do Jon Hamm que eu morri.Mortinha da Silva. E pronto, o Matthias era o Jon Hamm. Adoro o Jon Hamm, que homem leeeendo. E você ainda me posta 3 fotos dele ... ai,ai. Enfim, a questão do NOME do Matthias. Cara, fiquei incomodada com isso o livro todo. Eu lembrava que a Devina tinha mencionado o nome dele em Covet e eu tinha certeza que não era Matthias. E como não havia informações sobre o Matthias nos arquivos (que ele pegou mega facilmente dos computadores da X-OPs, by the way,cof cof)que ele passou pra Mells, ficou tudo por isso mesmo! Super concordo que mostrar a Devina em terapia foi bem inutil. Mas sou fã dela e acho a relação dela com o Jim MUITO interessante. Adrian: que coragem, hein! Eddie: volta logo!!! Lendo sobre Lassiter e vendo os BoB passando pela rua em outra série que não BDB me deixou sorrindo igual a besta que eu sou, hehe. Gabi, tivemos as mesmas opiniões!! Como assim, Matthias morre e ressucita numa boa? Achei uma saída muito fraca, depois de uma história arrastada e sem acontecimentos. Muito feito, dona J R Ward. Depois quero sua opinião num trechinho do livro que me deixou em dúvida.

    Olha, eu também acho que a base da série, os Sete Pecados Capitais, está se perdendo. Eu nunca pude afirmar com segurança qual alma está ligada a qual Pecado Capital, e relacionar isso com os títulos dos livros, então ... impossível. Fica a dica aqui pra J R Ward rever as intenções dela com essa série. E, como já comentei no outro post,eu tb acho que pode ser que em um dos proximos livros teremos 2 almas sendo disputadas de uma vez só. Ah, você mencionou o Tony...eu acho que ele vai aparecer mais, juntamente com a tal fotógrafa bizarra que trabalha com a Policia. Veremos. No mais, tem mais um monte de coisas pra comentar, mas esqueci agora. De verdade, rachei de rir com suas colocações sobre o Matthias e seu olho cego. Chega de falar! Desculpa, Gabi! Parabéns pela resenha. Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. Gabiiiii.......cara vc é td de bom né? to aqui me rachando de rir do seu jeito de falar.....e adoro viu? não li Rupture ainda e to caçando onde posso acha-lo em portugues ...

    adorei isso aqui oh: Simplesmente ele faz uma mágica e toma para si TODOS os problemas físicos de Matthias. Quando eu digo todos estou incluindo as cicatrizes, a perna fodida, o olho cego e a borracha fraca!!!


    affffff...rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Gabi, ainda não li esse livro acabei o primeiro agora, mas como fiquei totalmente apaixonada pelo Tohrment e pela irmandade pensei em me distrair com mais leituras da mesma autora em quanto aguardo lover at last. E gostei muito do fato de ter várias referências ao universo da irmandade como os clubes do Rehv, o Trez, a própria mocinha já citada pela Xhex e ela se encontrar com o Phury. Mas fiquei confusa na sua resenha quando você diz que o Lover Reborn se passa um ano antes do tempo atual da irmandade.
    Bjus

    ResponderExcluir
  4. Olá eu gostaria de saber se Rapture já é o titulo em português? Ou nao vão lançar aki no Brasil mais??w

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Higor!

      Rapture é o título original. Geralmente as editoras traduzem "Rapture" como "Êxtase", mas não posso afirmar com certeza como será o título desse livro em português.
      Não sei te dizer quando ou se a Universo dos Livros vai publicar esse livro no Brasil. O "Inveja" (Envy) anterior a esse demorou um tempão entre a publicação do original e a publicação da versão brasileira.

      Só posso te aconselhar a acompanhar as notícias na página do FB da editora e perguntar a eles.

      Beijos!

      Excluir
    2. Atah. Obrg. Mas o pior é que já mandei uns duzentos i-mail pra Universo dos Livros mas não me respondem, se demorar muito vou ter que procura outra editora. :(

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...