Cenas Deletadas: Dark Lover - Amante Sombrio

Ontem eu estava rolando de rir com o Pohdcast Irmandade da Adaga Negra enquanto ouvia as meninas falarem com muita liberdade de tudo o que elas acharam luxo e lixo no primeiro livro da Irmandade, o Amante Sombrio, ou Dark Lover no original.

Capa da versão de Dark Lover do Reino Unido e Austrália. Apesar de ainda mais brega, pelo menos é fiel às características físicas do personagem. Gato-gato-gato-gato esse caraaaaaaa!!!
(crédito da imagem para JentBrave)

E então, ~Le Wild comentário sobre uma cena deletada appears e fez os pelinhos do meu braço se arrepiarem: algo sobre uma interação mais profunda entre o Sr. X e seu pupilo Billy Riddle na cena onde o garoto resolve aceitar o convite do Sr. X.


Hoje eu resolvi procurar por isso, porque não tinha jeito de eu conseguir descansar sem conhecer mais profundamente essa tal cena.
Ela está no site da J. R. Ward, na sessão Deleted Scenes. Na verdade é a única cena deletada postada ali, o que achei muito estranho. Tá certo que outras cenas deletadas foram publicadas no Guia, mas duvido que não existam muitas mais!
Acho que o site da WARDen não anda sendo muito atualizado, apesar de já terem colocado uma notícia deliciosa por lá:

(crédito da imagem para J.R. Ward)

Tradução livre do Peixinho:
"Nas sombras da noite em Caldwell, Nova Iorque, há uma guerra mortal acontecendo entre vampiros e seus assassinos. E há um secreto grupo de irmãos como nenhum outro - seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Dentre eles, Zsadist é o mais aterrorizante membro da Irmandade da Adaga Negra.
Um ex escravo de sangue,  o vampiro Zsadist carrega as cicatrizes de um passado cheio de sofrimento e humilhação. Ilustre por sua fúria insaciável e ações nefastas, ele é um selvagem, temido tanto por humanos quanto por vampiros. Raiva é sua unica companhia, e terror sua única paixão - até ele resgatar uma bela aristocrata da perversa Sociedade Redutora.
Bella é instantaneamente hipnotizada pelo poder causticante que Zsadist possui. Mas, mesmo que seus desejos um pelo outro comecem a dominar a ambos, a sede de Zsadist por vingança contra os carrascos de Bella o leva à beira da loucura. Agora Bella precisa ajudar seu amante a superar as feridas do seu passado tortuoso, e a buscar um futuro com ela..."

A edição capa dura para colecionadores do Lover Awakened será lançada dia 06 de janeiro de 2013! \o/
Certeza absoluta que vai rolar um Virtual Signing para o Z também. E certeza absoluta de que eu vou estar na fila pra comprar meu exemplar autografado no dia em que abrirem as vendas!

E, gentiiiii, que ano feliz e maravilhoso para a Irmandade da Adaga Negra vai ser 2013. Começará com o relançamento na versão de luxo de Lover Awakened (anteriormente os livros eram lançados somente na versão mass paperback, que é aquela feita de papel de pão, com a capa mole, no estilo dos romance de banca mais vagabundos que existem), e em março (mês do meu aniversário - faço questão de ganhar parabéns, vocês sabem...) vem pra gente o Lover at Last!! Cai ni mim, Blay!!!!!!!!

Agora, sem mais delongas, os trechinhos realmente interessantes da tal cena deletada.
Mas, primeiro, olha só o aviso que a WARDen dá:
"WARNING: mild plot spoilers ahead.
This scene was altered from this, its original form, during DARK LOVER's revision process. The concern was that it went just a little too far."

Tradução livre do Peixinho:
"AVISO: enredo moderado à seguir
Esta cena foi alterada daqui, sua forma original, durante o processo de revisão de DARK LOVER. A preocupação foi que isso estava indo longe demais."

OMG!!!
Quem não ama quando os editores acham que a WARDen está "indo longe demais"?

Úlimos avisos:

  • Todos os direitos desse trecho são reservado à Jessica Bird (© Copyright 2005 by Jessica Bird - All Rights Reserved);
  • A cena original completa encontra-se em inglês no endereço http://www.jrward.com/bdb/index-scenes.html ;
  • A tradução é livre e feita pelo Peixinho Prateado;
  • Não será traduzida toda a cena; os trechos publicados na versão final do livro foram subtraídos;
  • Essa cena acontece por volta de 3/4 do final do livro.

*Previamente o Sr. X convidou Billy Riddle para "trabalhar" com ele, sem explicar que, na verdade, o estava convidando a se juntar à Sociedade Redutora. Esta é a cena onde o rapaz aparece na Academia de Artes Marciais de Caldwell para aceitar o convite.*
- Sensei, eu, ahn... - Riddle limpou a garganta. - Eu só gostaria que o senhor soubesse que eu não vou te decepcionar.
Sr. X sorriu devagar, pensando que essa era a melhor parte do seu trabalho.
Ele se levantou e se aproximou de Billy. Colocando uma mão no ombro de Riddle, ele apertou os ossos e olhou dentro dos olhos azuis arregalados que encaravam os seus.
Billy entrou satisfatoriamente em transe.
Sr. X inclinou-se para frente e, cuidadosamente, removeu a argola da orelha de Riddle. Então ele tomou o macio lóbulo entre seu polegar e indicador, massageando-o.
Sua voz era grave e baixa.
- Eu quero que você ligue e conte para seu pai que você está se mudando efetivamente neste momento. Diga a ele que você encontrou um emprego e que  está entrando em um programa de treinamento intensivo.
Sr. X tirou o Rolex de aço inoxidável de Riddle e, então, abriu a gola da camisa do rapaz. Ele buscou lá dentro, procurando pela corrente de platina que Billy usava no pescoço. Soltou a gargantilha, escorregando os elos até capturá-los em sua palma. O metal estava morno por estar pousado contra a pele.
- Quando você falar com seu pai, você vai se manter calmo não importa o que ele disser. Você vai assegurar a ele que seu futuro é promissor e que você foi escolhido dentre muitos cantidatos para um papel muito importante. Você vai dizer pra ele que ele sempre conseguirá entrar em contato pelo seu celular, mas que será impossível te encontrar já que você estará viajando.
O Sr. X correu suas mãos sobre o peito de Billy, sentindo os músculos desenvolvidos, o calor da vida, o zumbido da juventude. Tanto poder naquele corpo, ele pensou. Tanta força maravilhosa. Apesar de que iria desaparecer logo, agora a força estava no seu auge.
Ele parou para circular um dos mamilos que encontrou.
Billy teve um espasmo em resposta e o Sr. X olhou para baixo, repetindo a carícia, assistindo a frente dos shorts de Riddle ficar esticada. O Sr. X avaliou a reação por um momento, e então levou sua mão mais para o sul, até segurar a carne endurecida. Ele moveu sua mão sobre o eixo de Billy, invejando a resposta. Sentindo falta daquela sensação de desejo.
- Você não vai mensionar a Academia. Você não vai revelar minha identidade. E você não vai dizer para ele que está vindo comigo.
Dando a volta para ficar por trás de Billy, ele escorregou sua mão pra dentro dos shorts de Riddle. O fôlego de Billy ficou preso assim que sua carne foi agarrada, e o Sr. X se lembrou de como era essa sensação, aquele mágico primeiro toque de um novo amante. A expectativa. O poder massivo concentrado entre as pernas, a necessidade de gozar duelando contra a deliciosa dor de adiar.
Deus, ele sentia falta de estar com mulheres. Sentia falta da maciez sob ele, todo aquele prazer, aquele desprendimento.
Sr. X falou bem dentro da orelha de Billy:
- Você vai dizer pro seu pai que sente muito por todas as coisas ruins que já fez. Você vai dizer pra ele que o ama. Então eu vou te pegar e levar você embora.
Ele inclinou as costas de Billy, dessa maneira ele apoiava o peso de Riddle em seu peito. Segurou Billy, masturbando ele, embalando ele, até o último orgasmo de Riddle chegar. O Sr. X sentiu o pulso acelerado como se fosse o seu, relembrando como era estar no abraço de um amante, relembrando aquela maravilhosa proximidade, desejando ardentemente por isso de um jeito que ele nunca tinha desejado quando era um homem.
Enquanto Billy respirava pesadamente, relaxado em uma renúncia serena. Sr. X lembrou-se de sua própria cerimônia de indução. E por um breve, fugaz instante, ele desejou ter pensado mais cuidadosamente sobre a oferta que aceitou décadas atrás.
Ele seria um homem velho agora. Um homen velho com netos, talvez, se  conseguisse encontrar uma mulher que ele pudesse suportar por perto por qualquer período de tempo. E ele teria tido uma vida mediana, talvez trabalhado para uma das fábricas de papel ou em um posto de gasolina.  Ele teria sido um entre cem milhões de outros homens anônimos que ficavam irritados com suas esposas, e que bebiam com seus colegas, e que passavam seus preciosos dias numa névoa de insatisfação porque não tinham nada de especial.
Mas ele estaria vivo.
Enquanto sentia Riddle amolecer na sua mão, ele se perguntou se de fato tinha se decidido por causa da parte financeira do acordo. Porque ele não era mais seu próprio dono. Ele era um servo dos caprichos de Ômega. O servo mais importante na verdade, mas nada mais do que um servo.
E ele nunca foi lamentado.
Tanto porque ele nunca parou de respirar, ou porque ninguém iria sentir sua falta depois que ele desse seu último suspiro.
O Sr. X franziu a testa.
Não que nada disso importasse, de toda forma. Porque não havia mais volta. O que era uma coisa que Riddle iria aprender em primeira mão esta noite.
O Sr. X libertou o corpo e a mente de Riddle.
- Então, estamos combinados? - ele disse suavemente.
Billy acenou que sim com a cabeça, entorpecido. Ele olhou pra si mesmo, como se tentando entender o que tinha acontecido.
- Ótimo, agora me dê seu celeuar. - Depois de Billy entregar o aparelho, o Sr. X sorriu. - O que você me responde, filho?
- Sim, sensei.
- Não. Não dessa vez. Dessa vez você responde "obrigado".

Eu sempre tinha achado essa cena muito estranha!!!!!!
WARDen, danadinha, flertando com a bissexualidade e a homossexualidade desde o primeiro livro da  Irmandade! Coisa que outras autoras de séries de sucesso, mesmo depois de 200 livros, não tiveram coragem de fazer.

Olha, eu adorei descobrir essa cena, mesmo mais de 7 anos depois de escrita. E vocês?

7 comentários:

  1. Hey!

    Gabriela, também não tinha lido a cena - já tinha olhado no site e primeira reação foi "blegh, material com os redutores", nem liguei. MAAAAAAAAAAAAAAAS... Fui lá ler. Incrível como poucas modificações fazem grandes diferenças - achei que a cena faz bem mais sentido do jeito que tá no site do que do jeito que tá no livro. Os cortes deixaram a coisa esquisita mesmo.

    Agora, vamos ler lá MEU Wrath and the letter opener nos Slices of Life, pq, né...

    ResponderExcluir
  2. Não acredito que cortaram a cena. Acho que ela escreve coisas mais intensas do que isso. Como será o livro do Blay e o Quinnn? Não me venha com pudores, porque quero tudo na integra. Até parece que não sabemos o que é isso. Ridículo essa coisa de cortes, ainda mais uma cena como essa.

    ResponderExcluir
  3. Nossa só agora eu vir isso sempre achei estranho agora eu entendo kkkkk

    ResponderExcluir
  4. Mesmo depois de tanto tempo eu adorei saber sore esta cena e poder ler a sua tradução Gabi. Vlw mesmo por compartilhar aqui. Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amoreco, muito obrigada!!!
      Eu fiquei muito surpresa quando li essa cena, ao mesmo tempo "Ah.. Agora faz sentido...". Tive que compartilhar aqui!

      Ah, e seu Lover Eternal? Já chegou?
      Beijocas!!

      Excluir
  5. Uma pena que cortaram justamente por acharem ser puramente um flerte com a homosexualidade, quando na verdade, pra mim, é um ótimo insight na mente dos redutores. Pro fato de que eles não perdem todos os aspectos da sua personalidade, não deixam de ter certos desejos - apesar de não poderem mais ter a vontade sexual, desejam tê-la - como só vimos mesmo em Lover Awakened. Algo que deveria estar conosco desde o primeiro livro...

    ResponderExcluir
  6. NOSSAAAAA fiquei de queixo caido com essa cena,que não entendo o porque de ter sido cortada.
    Desde o primeiro livro a Ward prova que sabe escrever cena homoerótica muitoooo bem.
    Espero muito do livro do blay e do qhuinn,e tomará que a censura besta não corte as cenas que tanto queremos ler

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...