Bear, Otter and the Kid - T.J. Klune: Pra rir e chorar

Faz um tempão que eu não faço uma resenha sobre um livrinho M/M por aqui.
Mas hoje eu me inspirei, depois de dar um super fora no grupo BDB Fallen chamando o T.J. Klune de "ela".

A moderadora, Jo, toda fofa me corrigiu: "T.J. é um cara e ele é muito engraçado!".

T.J., para me desculpar, em sua homenagem, segue a resenha desse livrinho que foi muito fofo. Muito mesmo!

(crédito da imagem para Beg for Mercy)


- O autor:
Quando um autor aparece pela primeira vez no Peixinho, eu gosto de apresentar ele pra galera. Vai que ele volta mais vezes...

Esse aqui é o T.J. Klune, o autor de Bear, Otter and the Kid.

(crédito da imagem para Ed & Em's Reviews)

Ele vive em Tucson, no Arizona, EUA, e é um fofo, bonito, simpático, engraçado, inteligente e gay. É claro. 
E orgulhoso disso.

As novidades literárias por onde ele está envolvido aparecem primeiro no seu blog, o Fistfull of Awesome (alguma coisa como "Um Punhado Cheio de Maravilhas"), por isso, quem gosta de romances M/M e se vira com o inglês (opa!) visita o rapaz.


- Sobre o livro:
Bear, Otter and the Kid na tradução do Peixinho quer dizer: Urso, Lontra e o Garoto.

No Kindle do Peixinho

Não faz nenhum sentido assim sem a gente explicar, mas Bear é o apelido de Derrick McKenna, que é conhecido por Bear desde os 13 ou 14 anos, porque seu irmão menor, Tyson, ao tentar pronunciar seu nome disse "Barrick", e a mãe dos dois entendeu "Bear", daí ficou Bear mesmo.

Otter é o apelido de Oliver Thompson, irmão mais velho do melhor amigo de Bear, Creed Thompson  Ele tem esse apelido porque quando Bear tinha uns 8 anos e foi dormir a primeira vez na casa de Creed leu um aviso escrito com a letra garranchosa de Oliver na porta de seu quarto.
"I will swear to God till the day I die that it said KEEP OUT OF OTTER'S ROOM."
Bear McKenna, Bear, Otter and the Kid
Na tradução do Peixinho:
"Eu vou jurar por deus até o dia da minha morte que estava escrito FIQUE FORA DO QUARTO DO LONTRA."

E Kid é como todo mundo chama Tyson, ou Ty. Irmão mais novo de Bear, superdotado, vegetariano e terrorista ambiental em treinamento. Hehehehe

Os três vivem em Seafare, Oregon.

Essa poderia ser uma estorinha como qualquer outra, mas sente o drama: a mãe de Bear e Ty, belo dia deixou um bilhete e U$137,50 para Bear dizendo que estava indo morar com um namorado, sem avisar onde e some no mundo. No dia seguinte Bear faz 18 anos, e tem de deixar pra traz todos seus planos - inclusive uma bolsa de estudos para a faculdade - e assumir a responsabilidade pelo seu irmãozinho de somente seis anos de idade.

Bear conseguiu se virar com a ajuda de sua namorada Anna e seu amigo Creed e vem criando seu irmão muito bem. Ele tem loucura por esse garoto e é muito super protetor.
Já sua vida ficou empacada no mesmo lugar desde que sua mãe foi embora, há 3 anos. Ele continua namorando a mesma pessoa de sempre, mesmo o namoro não sendo essa coca-cola toda, continua trabalhando no mesmo super-mercado, continua no mesmo lugar. Porque ele abriu mão de tudo por Ty e não quer nem pensar em mudar alguma coisa se isso ameaçar a estabilidade do garoto.

As coisas começam a mudar quando volta à cidade Otter Thompson. Além de irmão de Creed, Otter é fotógrafo, que morava na Flórida. E é gay.
Isso nunca tinha sido problema pra ninguém, não é como se a família e os amigos não soubessem, mas Bear se sente estranho e perdido com relação a Otter. E para uma pessoa com um passado tão complicado, cheio de sonhos quebrados na bagagem, com medo de decepcionar seu irmãozinho e deixar ser o Papa-Bear, deixar de dar a ele toda a tenção que vem dando por todos esses anos.

Então, por mais que a gente leia o livro revirando os olhos e pensando: "vai logo, garoto!!!", Bear McKenna demoooora até se resolver e começar a fazer a coisa certa.


- Opinião do Peixinho:
É um livro bem emocional. A parte do drama bem superior à das sacanagis.
E eu gosto disso também.
O chato é aquela minha reclamação de sempre: o livro é narrado em primeira pessoa, como um diário do Bear

(crédito da imagem para Photobucket)

Bear é muito resmungão e lamuriento. Ele faz muito mais drama do que é necessário. Todo mundo tem de ter um saco de filó com o cara. E ele fica o tempo todo se desculpando por ter tido de passar por todo o drama de ser abandonado pela mãe, com um irmãozinho quase bebê pra criar e mi-mi-mi...

Mas, tem umas tiradas muito engraçadas. Ty e seu vegetarianismo, comendo a porcaria de um sorvete de soja, vendo documentários ao invés de desenhos animados. Bear tem seus momento também. Mas é Creed quem domina o bom humor.
"I thought the whole point of having a gay brother was that they were supposed to be all cool and shit. I've got a defective gay."
Bear McKenna, Bear, Otter and the Kid
Na tradução do Peixinho:
"Eu pensava que o objetivo de ser ter um irmão gay era que eles deveriam ser todos legais e o caralho. Ganhei um gay com defeito."

Como eu disse antes, as partes sexuais não são muito explícitas, mas são legais. Não precisa ter medo de se assustar. É tudo com muita ternura e carinho e as cenas não são chocantes.

Vale muito à pena, principalmente pelas parte emocionantes, que são de partir o coração.

Depois desse tem a continuação Who We Are ("Quem Nós Somos" na tradução do Peixinho). E eu tinha comprado os dois juntos. Então fui dar uma espiadinha nos primeiros capítulos de Who We Are quando acabei de ler BOATK, e... WHATAFUQUI!!!!!!!!!!!!

Mas isso fica pra uma outra resenha... Hehehehehehe


- Não são bem Spoilers...
Pois é, não vou colocar bem spoilers, mas vou compartilhar uns trechos que eu destaquei e que achei bem bacanas.

"I've learned it's significantly easier to be humble when you're forced to do it. You can consider that a life lesson from me to you. You're welcome."
Bear McKenna, Bear, Otter and the Kid
Na tradução do Peixinho:
"Eu aprendi que é significantemente mais fácil ser humilde quando você é forçado a isso. Pode considerar isso uma lição de vida de mim pra você. De nada."

"It feels dangerous and secret and wrong but oh so good. It's like doing something bad but knowing you wont get caught. It's like winning for no reason but win."
Bear McKenna, Bear, Otter and the Kid
Na tradução do Peixinho:
"Era perigoso, e secreto, e errado, mas, ah, tão bom. É como fazer alguma coisa malvada, mas sabendo que não vai ser descoberto. É como ganhar somente pela vitória."

E as melhores partes: os versinhos que Bear declamou para Otter e Otter declamou para Bear.

"Otter! Otter! Otter!
Don't lead cows to slaughter!
I love you and I know
I should've told you soon-a
But you didn't buy the dolphin-safe tuna!"
Bear se declarando para Otter, Bear, Otter and the Kid
Na tradução do Peixinho:
"Lontra! Lontra! Lontra!
Não leve as vacas para o abatedouro!
Eu te amo e eu sei
Deveria ter te falado antes-inhos
Mas você não comprou o atum da marca que não mata golfinhos!"

Bear! Bear! Bear!
I've something to say! Don't be scared!
Bacon is bad! Beef is wrong!
Mad Cow Disease stays with you for a time that's long!
I want you to be mine, can't you see?
That's why I am down, down on my knee!
It may not be legal,
but it's better than eating a beagle,
so won't you please marry me?"
Otter pedindo Bear em casamento, Bear, Otter and the Kid
Na tradução do Peixinho:
"Urso! UrsoUrso!
Tenho uma coisa pra dizer! Não se assuste!
Bacon é mau! Bife é errado!
A Doença da Vaca Louca fica com você por um longo tempo!
Quero você pra mim, não consegue ver?
E é por isso que estou aqui, aqui de joelhos!
Pode não ser legalmente válido,
mas é melhor do que comer um beagle,
então, por favor, casa comigo?" 

Um comentário:

  1. Eu adorei essa história - e a seguinte tb! Os personagens são adoráveis e a trama bem elaborada.

    bjs

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...