Cinquenta Tons de Liberdade - E.L. James: O livro onde nada acontece

Pra fecharmos as resenhas da comentada Trilogia 50 Tons, temos o Cinquenta Tons de Liberdade: o livro onde nada acontece.

Se eu fosse sintética essa resenha teria exatamente 3 linhas, pois podemos resumir o livro assim:
- 450 páginas onde nada acontece;
- Anastasia faz algo extremamente burro no final;
- Christian salva tudo e eles vivem felizes para sempre. Fim.

(crédito da imagem para Coisas de Madame)

- Sobre a leitura
Eita que o livro é grande e que depois do último volume, Cinquenta Tons Mais Escuros, achei que a estória estava evoluindo. Ledo engano...
Foi difícil ler, viu.
Simplesmente porque realmente NADA acontece. É uma sucessão de cenas e mais cenas de sexo desconectadas com a estória.

O lance, meu povo e minha póva, é que eu gosto da angústia.
E esse livro tem muito pouca, só um nadica ali no fim (quando Anastasia resolve tomar uma série de decisões estúpidas).
Li tentando encontrar o ápice do enredo, acabei a leitura e estou tentando encontrar o ápice ainda.

Fiquei triste porque o encerramento foi bem aquém do que eu esperava em comparação com o segundo livro, que foi bacaninha, dinâmico e interessante. A sensação no final foi que eu perdi meu tempo. Tempo esse que poderia estar usando pra ler outras coisas.

Talvez o problema seja eu esta sendo muito crítica, e que esse livro é pra ler sem grandes expectativas, só aproveitando as ceninhas divertidas de sexo. Mas o resultado disso foi bem xôxo.


- Sobre o livro
Eu sei que você já leu esse livro.
Toda a torcida do Flamengo leu.
O que mais ouvi antes de começar a trilogia foram pessoas me dizendo que haviam terminado todos os três livros em uma semana. Então, quem leu o "um", leu o "dois" e o "três".

Então, os comentários abaixo estão sim recheados de spoilers.
Se são quiser "estragar" sua leitura, pare agora (como diria Wanderléia).

Matt Bomer, eleito por unanimidade aqui no Peixinho como Christian Grey.
Mas nem adianta suspirar muito, mulhegada, porque ele é do babado, da turma do Blay e Qhuinn, do Exército Arco-íris...
(crédito da imagem para Mundo Glee Forever)

Comecei o livro cheia de expectativas, até porque E.L. James deu uma modificada no estilo da narrativa, inserindo uns flash-backs e tals.
Tem um pouquinho da infância de Chris, depois tem o relato do casamento perfeito, da Lua-de-Mel perfeita, de como é tãaaaao difícil se acostumar a ser rica.

Olha, fia, te xuro que eu acostumaria em 5 minutos, por isso, fala aqui com a minha mão.

Daí tem empresa de bandeja: Óoooo que dramãn... Uma empresãn de bandejãn para mi-nhê... Óooooo. (Anastasia Grey), mansão de bandeja...

Aí, do nada, sem ter nenhuma conexão aparente ou qualquer sentido para o crescimento dos personagens ou da estória, o padrasto dela sofre um acidente.
Mas se recupera na página seguinte. (?????)

Então, a palhaça esquece de tomar o anti-concepcional. E fica grávida. Porque a gravidez é sempre a solução para um final feliz bem clichê.
E CG pira, e eles brigam pela milésima vez.

Aí tem chefe pilantra que resolve extorquir a Ana através do sequestro de Mia.
Vocês estão lembrando dessa mesma exata estória em Crepúsculo, quando um vampirinho simulou o sequestro da mãe de Bella?

Ela quase morre, mas não morre.
Chris se redime, resolve que quer ter o filho, continua mandão, autoritário, etc, etc, etc.

Fim.

E pra piorar tem Epílogo, com uma das cenas mais asquerosas que já li em qualquer livro (segue descrição ali embaixo), mais um flash back e um pedacinho do início de Cinquenta Tons de Cinza pela ótica de Christian Gray - exatamente como teria sido se o tal Midnight Sun tivesse visto a luz do dia (cheia de trocadilhos eu...)

Quando eu achava que o livro tinha finalmente acabado faltava maaaais um pedaço. Aí eu terminava o pedaço e aparecia maaaais outra coisa pra ler.
Assim que fechei o livro respirei fundo aliviada: enfim tinha passado pela provação de terminar de ler a trilogia e nunca mais teria que ler nada relacionado ao Sr. Perfeito.


- Momento eeewww!!!
Cacete do Judas, por mais que a piranha goste de sexo safadinho, AÇOITE GRÁVIDA?!?!?!?!?!
Foi demais pra mim.

Sem bancar a puritana, sei que algumas mulheres grávidas continuam com seus desejos sexuais bem ativos e outras ainda mais ativos, mas foi muito pra minha cabeça imaginar Anastasia com um barrigão, amarrada, ou deitada, ou de quatro ou de qualquer maneira. Foi a parada mais broxante da trilogia inteira. Pior até que o OB do primeiro livro.

E, quase vomitei de nojo com essa frase:
"E eu estou doido para sentir o gosto de leite no seu peito de novo."
Christian Grey, Cinquenta Tons de Liberdade, Epílogo, pág. 509

Vai perguntar para qualquer marido que tivesse de fazer o trabalho de sugar o leite do peito de sua esposa porque o neném não conseguia, se eles acharam isso excitante, bacana, ou mesmo gostosinho.
Os caras detestam! Acham o gosto asqueroso!
Fico embrulhada só de pensar no cheiro, no ato... Argh!!!


- Estatísticas Trilogia 50 Tons
Desde que comecei a ler, tive a ideia de colocar aqui pra vocês um dado muito interessante: Quantas vezes é citado o ato sexual entre Anastasia e Christian por livro (clica nos títulos para conferir a resenha do Peixinho).
  • Cinquenta Tons de Cinza: 455 páginas e (mais ou menos) 18 cenas de sexo = uma cena de sexo a cada 25 páginas. Uns 30% do livro são só sexo.
  • Cinquenta Tons Mais Escuros: 485 páginas e (mais ou menos24 cenas de sexo = uma cena de sexo a cada 20 páginas. Tipo, uns 35% do livro são só sexo.
  • Cinquenta Tons de Liberdade: 543 páginas e (mais ou menos25 cenas de sexo = uma cena de sexo a cada 22 páginas. Apesar desse não ter tantas cenas por página quanto o anterior, as cenas são maiores, por isso, chuto uns 35% do livro só de sexo.

Santa lubrificação, Bátima!
Será que ela não fica desidratada não?

Eu gostaria de ter motivação e tempo de sobra o suficiente para contar quantas malditas vezes as expressões "deusa interior", "meu subconsciente levantou sua sobrancelha", "revirar os olhos", "morder os lábios", "envelopinho de papel laminado", e "não estava com fome" apareceram.
A tal "deusa" contra o "subconsciente" era difícil de aguentar, o "envelopinho de papel laminado" apareceu quase tanto quantas foram as vezes que eles transaram, "morder os lábios" e "revirar os olhos" eram citados praticamente uma vez por página nos três livros inteiros, mas a "falta de fome" de Anastasia era o que realmente me irritava. Uma pessoa que come tão pouco como ela é esquálida e horrorosa, é doente, é anoréxica, tem cabelos sem vida, unhas fracas, nenhuma cor nas bochechas, não menstrua nem tem energia para nada. Mas o que mais me deixou puta com isso é que parecia uma apologia à anorexia e ao corpo supermagro e doentio. Mas, ironia das ironias, a autora é gordinha! Ela jamais pularia nenhuma refeição, ela jamais comeria como um passarinho.

Bem, como próxima estatística tenho de destacar a perfeição absurda de Christian Gray: ele é lindo, rico, inteligente, bom de cama e altamente protetor. Ganhou o prêmio União dos Clichês Românticos.
Faz bem ou faz mal popularizar algo tão irreal?
Porque, galera, às vezes - muitas delas - o cara é lindo, mas tem o pé mais mufibento e fedorento que você já viu, ou então é um mal caráter, ou então se acha o máximo e fica contigo e com mais oito garotas ao mesmo tempo, ou então é burro como uma porta. E na maioria das vezes o cara não é lindo.

Não é só de modelos de catálogos de moda que o mundo é feito, tsá?
Nem todos os homens têm barriga tanquinho. Alguns deles são carecas, outros são gordinhos. Alguns são carecas e gordinhos.
E muitas vezes os carecas gordinhos serão as melhores pessoas que vocês conhecerão na sua vida.

Por isso, preciso acrescentar que esse livro deve ser lido como uma fantasia, não como o modelo de relacionamento e de cara ideal.
Não sou contra a galera mais nova ler esses livros, mas há de ter alguma maturidade pra saber separar bem essa fantasia da vida que vem pela frente e não se decepcionar quando quando ao invés de CG, você acabar se apaixonado pelo Rosecrébson, que pode não ser lindo e rico, mas tem qualidades muito mais importantes que essas.

Bem, Peixinhos, estou feliz que tenha acabado.
Foi mais um daqueles livros que a gente termina de ler só porque quer mostrar que consegue.
É um livro completamente despretensioso, que não acrescenta nada. Mesmo assim, se você ainda não leu aconselho que dê uma chance para criar sua própria opinião.

25 comentários:

  1. Li 50 paginas do 50 tons( simbolico?)..e ñ e porque sou contra eróticos( sou Fã de IAN) Ms a escrita da L.L.James e simplesmente intragável..como ela conseguiu publicar e um mistério e porque os livros dela são um sucesso.. só o mister M para responder essa.
    Mas algo que realmente fico triste e quando comparam a trilogia(graça aos deuses dos livros..só 3) com a Saga crepúsculo..porque se e para ser fantasia que tenha vampiros, lobisomens e afins.. e a Meyer escreve com coerência. E ñ um "mocinho" Mr.Perfeito(ms ta mais para perseguidor) e uma heroína tão inocente como a branca de neve ms qnd vê o tal do quarto vermelho fica toda ligda nas chicotadas..que virgem ñ sairia correndo?! Então digo que vc foi corajosa ao terminar os três..fica aky registrado a minha admiração por ti.

    ResponderExcluir
  2. eca! q epílogo mais sem noção!!
    eu nunca consegui terminar o 1° livro (mas ainda não desisti de tentar) simplesmente pq a história não me chamou atenção.. tenho amigas q A-MA-RAM o livro, dizendo o qto hot ele é, mas eu não consegui ser convencida disso e ainda estou criando coragem p ler o resto e ter minha própria opinião a respeito. Aliás, depois de ver o vídeo do Marcelinho lendo uns trechos do livro e ter crises de riso com a interpretação, fiquei com menos vontade! Ha! But, vou fazer de um tudo pra terminar essa bagaça e concordar ou não com minhas amigas (to só achando q elas vão perguntar se sou louca por não curtir esse livro ¬¬')

    ResponderExcluir
  3. Já tentei ler, mas confesso que não senti interesse... Não me pegou! Tenho os 3, quem sabe um dia... Ps.: Achomuito hilário seus comentários.Adoooro! Bjs.

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkk, adorei o título, já começou dizendo tudo!!!! Eu devo ter lido no máximo uns 40% desse livro, porque fui saltando página. No final das contas simplesmente parei de ler e joguei 'grávida' no localizar, pq já sabia que a louca que falta todas as consultas com a ginecologista ia engravidar, rs

    E você foi tagueada, acesse o link e participe também da TAG 11 Coisas: http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/2013/05/tag-11-coisa.html
    bjos

    ResponderExcluir
  5. KKKKKK, essa autora é doida, botar mulher grávida tomando chicotada e o Cristian Gray pra dizer um troço daquele?!!! ela é doida kkk, (quenojo2)
    Na moral, eu li 50 tons e até achei interessante, abandonei a primeira vez, mas decidi retomar a leitura e devo dizer que achei bem criativa as partes dos e-mails, e também gostei muito do Gray. Mas eu não consegui terminar de ler o segundo, não li nem trinta paginas, tinha tanta coisa mais interessante pra ler, aí eu pensei: depois eu leio essa porra, mas agora deixa quieto, rs.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Eu concordo com você. Li os três mas esse último livro foi um sofrimento só! Mesmo assim, posso dizer que gostei da trilogia. Algumas partes se salvam, principalmente a semelhança com o Crepúsculo, que, pra mim, é o mais legal. Bjnhs

    ResponderExcluir
  7. Eu li os três livros Gabi, e confesso q foi só pra provar q podia. Os livros são chatos, a deusa interior é um porre, e a Ana é doida de pedra, fala sério, a mulher é virgem e recebe um contrato detalhando coisas q eu nunca tinha ouvido falar na minha vida, entra num quarto que até o bonequinho macabro de jogos mortais teria medo, escuta do cara:"eu não faço amor, eu fodo com força!!!!" e ainda assim ker transar com o cara. DOIDA DE PEDRA!!!! Não gostei dos livros, não gosto de narração em primeira pessoa, e depois de IAN, livro erótico pra eu gostar tem q ralar muito. Bjs Gabi adoro seu blog.

    ResponderExcluir
  8. cara que decepcionante, todo mundo da facu comentando resolvir ler e so sexo ,sexo e sexo....,mas devo confessar o CG é o cara pq a ana goza sem mesmo q ele lhe penetre ,so precisa ordenar e pronto ela goza ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc. Hilariante!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  9. perca de tempo concerteza ler esse livro ,mas devo dizer q CG é o cara pq fazer ana gozar o tempo todo e ainda determinar quando ela deve ou não gozar.Esse cara é o CG.kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, esse é o cara! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Verdade , nunca vi uma pessoa gozar tanto na vida (detalhe apenas 25% das mulhres conseguem atingir um orgasmo) ela é uma exeção tanto orgasmo , devia me ensinar os truques kkkkk

      Excluir
  10. daniela fernandes29 de junho de 2013 20:10

    Amei a resenha.Li os livros,e achei que essa resenha é bem melhor do que os 3 livros juntos.

    ResponderExcluir
  11. Adoro suas resenhas então resolvi ler essa, mas não li esse livro, parei a trilogia no primeiro. Sinceramente, Gabi, não entendi muito bem você ter ido até o terceiro, levando em conta seu senso crítico e sua inteligência (baseado no que andei lendo nas suas resenhas). Mas, gosto é gosto. De qualquer modo, parabéns pelo blog, do qual sou leitora cativa ;) Um beijinho ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga!
      Pois... Eu li porque não queria acreditar nem nas críticas que rasgavam seda, nem nas que detonavam o livro. Precisei passar por isso pra ler e crer. E depois ter uma opinião.
      No final, bem não foi minha coleção preferida, Não está nem entre as 50 melhores, na minha opinião, mas eu também tenho por preceito que tem gente que gosta e cada um está no seu momento, por isso, acho que quem está curioso precisa ler.

      Eu tbm não entendi muito bem ter ido até o terceiro! KKKKKKK
      Mas valeu.

      Bjus!

      Excluir
  12. Eu li os 3 livros, e eu gostei muito, se vcs nao gostam azar,mas se vc acha isso do livro pq leu so pra falar mal,vai criar livro pra ver se vc gosta de ter criticas d merda,mordida nos labios era algo q deixava grey louco,e pedia para de morde. A deuza era emoçao e subiconciente era a razao. Tem que ler direito para entender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi pessoa,

      Bem, falhou minha educação nessa resenha específica, porque eu sempre acho que, independente do que eu achei ou não do livro, cada um tem direito a gostar dos livros que quiser, inclusive daqueles dos quais eu não gosto.
      Eu não li só para falar mal. Pelo contrário. Eu li porque tinha muita gente falando mal e eu não queria acreditar em uma coisa só porque todo mundo estava falando. Então li toda a trilogia para chegar à conclusão a que cheguei: não são meus preferidos. Principalmente desse último.

      Você não deve ter lido as resenhas dos outros volumes, pois eles me surpreenderam positivamente e eu esperava que o desfecho da série fosse muito melhor. Por isso não gostei do 50 Tons de Liberdade, pois o livro poderia ser muuuuito melhor.

      Você tem todo o direito de gostar do livro e tem todo direito de não gostar da minha resenha, mas veja só: dos 1700 comentários publicados aqui neste blog, nenhum é ofensivo. E eu publico TODOS os comentários.
      Poderia te responder no mesmo tom de raiva, poderia ficar sacaneando os erros de português do seu comentário, poderia nem ter publicado o comentário, não é mesmo? Mas não vou fazer nada disso, até porque, ao contrário de mim, que publico meu nome, você sequer usou seu perfil verdadeiro e preferiu comentar anonimamente.

      Ao contrário da reação de revolta que talvez você estivesse esperando de mim quando enviou seu comentário, vou indicar a leitura de outros livros, com conteúdo também erótico, com estórias super envolventes e muito bem escritos.
      Talvez (porque eu sou uma eterna otimista), você volte aqui no futuro contando que, depois de ler outras coisas e reler a trilogia 50 Tons, se deu conta de que realmente não era essa coca-cola toda. Hehehehehe
      Especialmente recomendo Os Senhores do Mundo Subterrâneo (da Gena Showalter), Midnight Breed (da Lara Adrian), Night Huntress (da Jeaniene Frost), e principalmente as excelentes séries de J.R. Ward: Fallen Angels e Irmandade da Adaga Negra.
      Nenhum deles tem como tema BDSM - se bem que esse assunto é abordado em alguns dos livros dessas séries - mas são super quentes, e sobretudo: bem escritos.

      Mes em uma coisa você tem toda razão: é super difícil escrever.
      É difícil escrever um blog. É difícil até escrever um comentário, não é mesmo?

      Excluir
  13. Tentei ler o primeiro e larguei. Nenhuma amiga entendeu pq eu não gostei do livro (que achei sem graça e bem xoxo) até que uma falou que eu não curtia pq era bem resolvida no sexo e não precisava ler o que eu já fazia em casa todo dia. Morro de rir qdo lembro do comentário (maldoso). Ultimamente a onda CG voltou e fiquei curiosa pra saber como terminava (como se não fosse óbvio) e adorei sua resenha. Vou te seguir com prazer. Leio entre um e dois livros por semana e é sempre bacana dividir experiências e percepções!

    Abs!

    ResponderExcluir
  14. Estou na metade do 2° livro e é realmente muito massante, e muito dificil ler estou ate pulando umas partes de sexo pq realmente o livro só fala isso, e falta um pouco de ação de outros tipos.
    Obs. adorei seu blog e gostei muito da sua critica é bem descontraida e engraçada. e vc foi super

    ResponderExcluir
  15. Ler o terceiro foi quase um sacrifício, acho q demorei uns 3 meses pra ler e só terminei pq minha amiga insistia em dizer q o começo era sem graça mais depois ficava bom! Não achei essa parte boa até agora!
    O livro é muiiito entediante, até as partes de sexo eu pulava pq não aguentava mais tanta monotonia!
    Enfim terminei de ler e perdi meu tempo!
    Mas gente o primeiro eu li em menos de uma semana! Muito bom!
    O segundo foi mais ou menos! Mas merecia ter fechado com chave de ouro.

    ResponderExcluir
  16. Bom Adorei seu comentarioooo!!
    Também achei que de maravilhoso e perfeito CG não tinha nada, e a Ana era simplesmente uma adoloscente virgem, que se apaixonou pelo primeirooooo, muito comumm como diz o ditado AMOR DE PICA FIK. kkkkk nem li os outros livros da trilogia, pois não gostei do desfecho do primeiro, esperava bem mais, algo mais maduro esse livro nada mais é do que um conto de fadas EROTICO!!!

    ResponderExcluir
  17. Cada um tem direito de gostar ou não de um livro.Eu li os três e adorei! Muito excitante ! Acredito que a escritora mostrou, ao escrever um final feliz para Ana e Grey, que é possível superar os medos e "monstros " que atormentam nossa vida, que o amor transforma.Um filho transforma. Ao mostrar no final do livro a visão através de Christian, de algumas passagens do primeiro livro, ela quis mostrar que é possivel mudar e ser feliz através do amor. E acredito nisso! E quanto às criticas sobre as cenas dde sexo picante"os vários " orgasmos de Ana , eu gostei dessa parte, talvez por ser super bem resolvida nesse aspécto, casei aos 18 anos, adloscente e virgem e já se passaram 16 e cada vez mais eu adoro estar com meu marido. Bom G.R. Roots, vi nos cometários que você sugeriu a leitura de " Fallen", Li todos e na minha humilde opinião, 50 tons é mil vezes melhor. Luce era totalmente irritante, junto com seus anjos e demônios). Estou ansiosa para assistir 50 tons de cinza no cinema.O melhor livro que já li , que não foram poucos, algumas centenas talvez. Beijos.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandy!

      Obrigada por visitar o blog! :)
      Você está certíssima: cada um tem direito de gostar ou não de um livro. Respeito totalmente sua opinião.
      Esse blog é feito por uma pessoa maluca - eu - então as resenhas variam muito com meu estado de humor. Eu acho a Luce um porre!!!! Certamente a Anastasia dá de 10 a zero nela, então provavelmente, quando eu indiquei Fallen, estava tentando ser politicamente correta ou não irritar os fãs da série.

      Provavelmente essa indicação de Fallen também rolou muuuuito tempo antes de 50 Tons. Agra que estou mais véia e mais sem-vergonha, se fosse escrever sobre esse livro de novo, detonaria porque ele é boring!

      Leia sempre o que te agradar. Cague solenemente para quem - como eu, hehehe - escrever falando mal sobre uma coisa que você adorou. Gosto é muito particular e o seu gosto é só seu e você deve lutar por ele.

      Não é porque não funcionou pra mim, que não funciona pra galera.

      Mais uma vez, muito obrigada pelo comentário - eu ADÓGO comentários!!
      Venha sempre, comente sempre, mesmo que seja para discordar.

      Beijocas, gata!

      P.S.: Ah, pode me chamar de Gabi!

      Excluir
  18. Ufa depois de ler a resenha me senti aliviada, já estava me sentindo um E.T. As repetições da autora, com certeza, foram pra fazer o livro ficar grosso. Ainda não li os outros dois e fãs me perdoem, mas li a Saga Crepúsculo totalmente obrigada, paguei 99 reais nos livros e achei inaceitável não ler. Odiei a Saga e com certeza a semelhança com este não é mera coincidência. A fantasia fica a cargo da Ana ser a única mulher no planeta que consegua fazer do orgasmo uma rotina.

    Parabéns pela resenha, seu jeito de escrever é fabuloso.

    :)

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...