Lover at Last - J.R. Ward: Absolutamente PERFEITO!

Nem acredito que esse dia finalmente chegou!!!

Assim como não acreditei quando pus os olhos nas primeiras frases de Lover at Last pela primeira vez.
Parecia algo irreal e mágico. 
E nesse momento tudo o que eu sentia era medo. Sei que parece balela, mas eu estava com um medo do cacete de me decepcionar com o livro.
Mesmo assim não me segurei e comecei a ler com uma sede de quem jogou queimado na rua meio-dia no verão de Bangu. E o livro terminou num instante. Tão rápido que eu tive de voltar e recomeçar a ler imediatamente.

(crédito da imagem para The Bookish Brunette)

E, gente, só o que posso dizer sobre Lover at Last é que o livro é completamente a absolutamente FODA!

Preparem-se que esse post vai ser longuíssimo e vai ter muito, mas muito (bota muito nissospoiler.
Porém, como sempre, Gabizinha avisa e coloca os spoilers só lá no final pra quem não quiser ler poder evitar informações demais.

E, sei que essa resenha demorou muito pra sair. Todo mundo está me estimulando e eu também estava doida pra lançar logo o post. Esse foi um daqueles que eu escrevi com mais carinho, com mais cuidado, cheio de imagens e referências, porque queria que ficasse perfeito pra vocês, e queria que vocês quisessem mesmo ler ele todo até o final.
Enfins, espero muito que vocês gostem!

Não misturei os spoilers no texto indiscriminadamente. Como sempre, tive o cuidado de separar a parte do resumo comentado do livro lá no final.
*OBS: Grande parte desse post foi escrito antes da sessão de autógrafos da WARDen dia 30 de março de 2013, por isso, tem algumas suposições que já foram respondidas por ela nessa sessão de autógrafos, mas mesmo assim deixei o texto integral.

Desde já agradeço o carinho com que todos têm falado comigo pelo FB ou comentários: amo vocês, Peixotos!!

Aviso importante: lá o nos spoilers há partes proibidas para menores. Por isso, Peixinho do meu coração, se você não for maior de 18 anos, não vá até lá, viu? Vou acreditar que vocês não vão espiar o que não devem. KKKKKKKKKKKK


- Breve (brinks! é loooonga) historinha
Em 2010 eu conheci a Irmandade.
Sei que essa história é batida, mas eu sou prolixa, vocês sabem, então vou contar do mesmo jeito.

Vi a recomendação de Amante Sombrio numa revista na sala do dentista. Essa revista dizia que o livro era Hot-Hot-Hot-Hot, com 4 pimentinhas vermelhas do lado. Tinha um trechinho do livro que eu li e achei meio nhé. Mas pensei que, já que naquela época eu estava mesmo procurando por uma estorinha de romance sobrenatural que tivesse mais sustança do que Crepúsculo, Diários de um Vampiro e Os Imortais (só beeeem depois eu fui entender que esse gênero Young Adult é insosso como massinha de modelar pra mim), podia até dar uma chance para aquele vampiro meio clichê.
Belo dia estava eu no aeroporto, prestes a pegar um vôo de trabalho (chiquerrésima, vocês sabem...) quando me vi, óh, sem nem um livrinho para ler. Ao entrar na livraria do aeroporto, onde os livros custam os olhos da cara, deparei com a capa vermelha - e brega - de Amante Sombrio, e lembrei "ah, o livro do dentista, aquele de vampiros, que vai ser tão ruim quantos todos os outros que eu andei lendo...", mas comprei do mesmo jeito.

(crédito da imagem para Leitora da Depressão)

Mermão, o livro evaporou em 2 dias! Comecei a ler ali mesmo no avião, cada vez mais surpresa por estar me deliciando com o livro, por ele abordar os vampiros exatamente da maneira que eu achava que eles eram, por fazer uma mistura dos vampiros sedutores de Anne Rice com os vampiros fodões lutadores de Underworld. E o livro era muito, mas  muito sexy...

Lestat de Tom Cruise e Louis de Brad Pitt
(crédito da imagem para Celebrated)

Selena de Underworld, representada por Kate Backinsale
(crédito da imagem para Gabtor)

Não vou me alongar, porque tenho certeza de que boa parte de quem cair aqui pra ler essa resenha já conhece e é fã da Irmandade, mas tenho que falar dos clichês sexuais que funcionam tão bem: caras enormes, fortíssimos, ferozes, angustiados e cheios de tesão.

Bem o resultado é que paxonei no Wrath e fui catar tudo o que havia sobre a Irmandade: só havia sido publicado até o Amante Desperto aqui no Brasil - daí paxonei no Zsadist. Hehehehe
Tive de dar meus pulos e consegui - por isso digo, minha gente, tudo é possível quando a gente quer muito - aprender a ler em inglês por conta própria. Com isso, fui em frente até Lover Mine (Amante Meu), o último original publicado nessa época.

Uma das coisas que mais me chamou atenção - minha perva interior levantou a cabecinha (ah, Anastasia Steele, o que você fez comigo...) - foi o relacionamento meio dúbio entre dois caras: Vishous e Butch.
E quando ficou claro que, de fato, eles eram afim um do outro, mas criavam motivos o suficientes para não fazer nada sobre isso, fiquei muito surpresa ao perceber em mim mesma a vontade que aquele romance fosse para frente.
Eu não sou o que vocês podem classificar como uma menina boazinha, calminha e inocente, mas ficar com tesão em dois caras gostosos se pegando era "moderno" demais para minha cabecinha. Então foi uma surpresa quando descobri que havia uma legião de garotas calminhas, boazinhas e heterosexuais como eu que também adoravam ler sobre dois caras tesudos se pegando. E que havia uma legião de fãs da Irmandade que também tinham ficado decepcionada com o ponto final na possibilidade de rolar alguma coisa entre V e Butch que foi aquela doutora fantasma. Não vou nem tocar mais nesse assunto porque depois vem aí a resenha para Lover Revealed (Amante Revelado) e Lover Unbound (Amante Liberto) e a gente discute isso exaustivamente.

Amo essa fanart de Vishous e Butch!!!
(crédito da imagem para Irmandade da Adaga Negra)

Então havia essa demanda reprimida de gente que queria ver dois vampiros da Irmandade se pegando. E é por isso que conheço pessoas que gostam de Vutch (Vishous + Butch), mas não gostam de Qhuay (Qhuinn + Blay). Mas preciso defender que não concordo com quem diz que Blay e Qhuinn existem só para substituir o romance que nunca aconteceu (será?) entre Butch e Vishous.
Achei que WARDen introduziu (ui!) a estória de Blay e Qhuinn de uma maneira muito suave (KY). Conhecemos os garotos primeiro e inicialmente as atitudes de Blay relativas ao Qhuinn eram dúbias, poderiam ser tranquilamente interpretadas como amizade pura e simplesmente. Só agora, em retrospecto, depois de tudo o que aconteceu entre eles, é que a gente super-analisa cada fato e percebe que sim, ele sempre tinha sido apaixonado por Qhuinn. E, extrapolando, voltem lá nos livros todos vocês e super-analisem as atitudes de Qhuinn e cheguem à conclusão que sim, ele também sempre foi apaixonado por Blay, talvez até antes de Blay se dar conta.

Então, juntando três fatores: amo a Irmandade da Adaga Negra, amo romances M/M, amo angústia com final feliz; não tem como eu não amar Blay e Qhuinn de todo o coração.

Em Amante Consagrado, John tinha passado pela transição, seus melhores amigos eram Blaylock e Qhuinn, e esse virou um dos subtemas mais explorados do livro. O que foi ótimo, porque muita gente torce o nariz para o romance entre Phury e Cormia e acha que o livro, se não tivesse Blay e Qhuinn seria morto.
A gente viu muito dos garotos, viu Qhuinn degolando Lash para defender seu amigo John, viu ele sendo expulso de sua família, viu ele se tornando o ahstrux nohtrum de John e finalmente foi revelado que toda aquela atenção de Blay era, na verdade, amor.
E o beijo... Ah, que beijo lindo.
Eu beijei Blay junto naquela cena, e juro que não sei como Qhuinn conseguiu se segurar em não continuar mesmo até o final, até ter Blay numa cama, fazer ele subir pela parede, e chamar ele de lagartixa.

Daí pra frente, bêu abôr, foi fixação profunda em Blay e Qhuinn.
E a cada livro da Irmandade que eu devorava, já ia procurando primeiro as cenas dos dois, pra ver que bode que ia dar, porque não me conformava que aquilo iria murchar e morrer como um fantasma, como a estória de Butch e Vishous.

Apesar de eu ter gostado bastante de Lover Avenged (Amante Vingado), decepção total de não ter praticamente nada sobre os dois por lá.
Mas em Lover Mine (Amante Meu) o sub drama de Blay e Qhuinn volta a brilhar e a praticamente roubar a cena de John e Xhex. A gente vê muito bem o ponto de vista do Blay, o que ele sente e como se sente em relação a Qhuinn: tudo o que teve de engolir, o que teve de omitir e mentir, e o quanto ele ama aquele macho.
E foi tão triste ver que Blay se vira para o lado e resolve tentar superar... E foi ainda mais triste saber que Qhuinn, na verdade, gostaria muito de conseguir negar que sentia o mesmo, ou ainda mais, por Blay do que se poderia supor.
E houve outro beijo... Ah, que beijo delicioso.
Eu também beijei Blay junto naquela cena, e também não sei como Qhuinn não arrancou os botões da camisa de Blay e não aproveitou que suas calças já estavam no chão pra comer ele ali mesmo encostado na parede.

Lover Unleashed (Amante Libertada) traz o ponto de vista de Qhuinn frente ao fato de que Blay está em outra. E só aí eu começo a me apiedar da burrice e teimosia sem tamanho de Qhuinn. Só aí eu começo a ter alguma simpatia por ele, porque até então eu não aceitava o fato dele estar fazendo o que fazia com o meu Blayzinho lindo. Só aí ele parece ter algum sentimento. E eu fiz aquele retrospecto pra tentar avaliar todas as suas atitudes de antes e percebo que sim, ele sempre tinha gostado de Blay como Blay sempre tinha gostado dele.

Já em Lover Reborn (Amante Renascido) acontece ao mesmo tempo um lance que poderia arruinar para sempre qualquer possibilidade dos dois ficarem juntos, assim como a certeza de que definitivamente os dois ficariam juntos. Não só ficariam juntos como seu final feliz estaria muito próximo.
"Our future has come."
Qhuinn, Lover Reborn, Cap. 76.
Tradução do Peixinho:
"Nosso futuro chegou."

Foi muito fofo ver Qhuinn finalmente conversando com a Layla. Foi de lavar a alma ele finalmente assumindo para alguém que amava Blay, e foi revelador cair a máscara do cara durão que não chora: Qhuinn é um chorão, isso sim.
Mas aí acontece o lance do cio de Layla e a casa cai. Chocante para muita gente, eu já imaginava que a visão de Qhuinn sobre uma filha só poderia se realizar em uma situação muito específica e que não envolveria sentimentos, porque ele só tinha amor pra dar para Blay.

Então, gente, tenho de confessar algo que vocês estão carecas de saber: de Amante Consagrado para cá, eu li a Irmandade da Adaga Negra só por causa de Blay e Qhuinn. True.
Agora não sei o que vou fazer, porque, é claro que não vai ter mais tanto Qhuay como eu gostaria. Apesar de que o livro deixa ainda algumas questões para serem resolvidas, esquece as cenas íntimas e calientes dos dois - elas já aconteceram deliciosamente em Lover at Last (para noooooooossa alegria!)

O livro é fodástico, mas terminar de ler tem esse sabor agridoce de ter finalmente alcançado o objetivo de ver os dois juntos e felizes, porém sabendo que eles vão aparecer muito pouco daqui pra frente.


- Sobre o livro (relaxa, padawan, essa parte é sem spoilers)
Lover at Last (que pode ser traduzido como Amante Afinal) é o décimo primeiro volume da série Black Dagger Brotherhood publicada aqui no Brasil como Irmandade da Adaga Negra pela editora Universo dos Livros (juro que vou ficar caladinha e não reclamar da editora).



Esse livro traz como drama principal o romance entre Blaylock, filho de Rocke e Qhuinn. Ambos machos - o que já é bastante dramático porque essa não é uma serie de livros M/M.

Blaylock, chamado com carinho por todos de Blay, é uma coisa ruiva e linda, alva, alta e musculosa, de doces olhos azuis safira (ou seriam azul bebê? Tem as duas descrições nos livros). Mas não se engane com a aparência de modelo de rapaz perfeito, porque ele é um guerreiro feroz e valoroso em campo quando sai para a batalha junto com os Irmãos
Filho de uma família rica, porém não tão rica quanto as famílias do coração da Glymera (aristocracia vampira), ele é apaixonado por seu melhor amigo Qhuinn desde que se entende por gente. E, da mesma maneira que a nossa sociedade atual, a vampira é bem hipócrita quando se trata de homossexualidade: para eles também é um tabu indesejado.
Apesar disso, Blay, tendo sido rejeitado várias vezes pelo seu pyrocant (algo como um ponto fraco de uma pessoa - nesse caso o ponto fraco é uma paixão por Qhuinn - mas não é sempre relacionado aos sentimentos necessariamente), engrena num relacionamento amoroso sério com o primo de Qhuinn, Saxton, filho de Thyme.
Mesmo sabendo que não ama Saxton e mesmo Saxton também sabendo que Blay não o ama, o relacionamento continua sólido, e continuaria assim eternamente, se dependesse de alguma atitude de Blay.

Chace Crawford é outro cara que divide minha opinião sobre  ser um excelente Blay.
(crédito da imagem para Just Jared)

Qhuinn, filho de ninguém, é um lutador sem igual na técnica velocidade e ímpeto no campo de batalha junto com a Irmandade. Além de ser um pecado de lindo: moreno, alto, forte, cheio de tatuagens e piercings.
Apesar disso, ele é um pária rejeitado por sua família por seu defeito genético: um olho de cada cor - um azul e um verde.
Oh, my fucking god, você revira os olhos pra mim (mais Anastasia Steele? Gabriela, se controla!), grande defeito! Um cara moreno, alto, forte, tatuado, cheio de piercings e com um olho verde e outro azul está num patamar de perfeição tão inalcançável que se você visse um desse de bobeira na rua agarraria e trancaria no porão da sua casa pra usar até esfolar! Huahahahahaha
Pois é, mas para os vampiros, isso é um defeito tão abominável que seus pai inclusive o renegaram como filho, como se a responsabilidade de sair defeituoso fosse dele e não dos pais.
Qhuinn sofreu muito por ser sempre rejeitado. E a única pessoa que jamais se afastou dele foi seu amigo de infância, o doce Blay.
Apesar de entender que a admiração de Blay era maior do que uma simples admiração, quando percebeu que seu carinho por Blay também era maior do que simplesmente carinho, ele se recusou a aceitar tomar alguma atitude em relação a isso e a trazer sobre si mais uma maldição: a de ser gay.
Com isso eles foram cada vez mais se afastando. Até o ponto onde Blay começou a namorar seu próprio ex-primo predileto, Saxton, e ele, por outro lado, acasalou com uma Escolhida, o tipo de fêmea perfeita que agradaria seus pais - mesmo eles estando já mortos.

Cada vez que eu vejo o modelo Andrew Stetson eu me convenço de que ele é o Qhuinn perfeito!
(crédito da imagem para Love, Passion and Romance)

Lover at Last é o livro onde eles finalmente resolvem suas diferenças, colocam tudo para fora e conseguem seu final feliz tão merecido.
Gentem, isso não foi spoiler! Todo mundo já sabia que eles teriam final feliz. A WARDen prometeu isso faz um tempão, por isso, não briguem comigo.
Spoiler vai ser quando eu contar COMO eles conseguiram se resolver e chegar até o lindo e encantador final feliz.

E Lover at Last tem subtramas. E como tem.
Aliás esse é um dos poucos pontos que tenho a reclamar desse livro: subtramas demais.
A galera que não curte Qhuay ou não consegue tolerar romances M/M (revejam seus conceitos) vai ter bastante coisa pra ler que não envolva Blay e Qhuinn.

Antes vamos dar uma alfinetada na galera que acha "estranho" um casal gay. Olha esse vídeo aqui embaixo e veja que fofa a reação de uma criancinha, que ainda não tem preconceitos sociais ao conhecer um casal gay.
Eu amo esse vídeo e tocaria ele para sempre no repeat, por isso, vamos amar esse menino também?



Há uma parte pequena, mas importante, sobre o novo Redutor Principal da Sociedade Redutora, e as implicações que ele terá na trama a seguir podem ser enormes! Portanto - vocês sabem que eu faço parte da meia dúzia de gatos pingados no fandom da Irmandade que ama os Redutores - não percam!

Outra subtrama é a relativa a Trez. Ele tem uma reviravolta na sua vida, tentando arrastá-lo de volta às suas obrigações junto ao Hisbe das Sombras, já que ele é parte da realeza de sua espécie. Trez e iAm têm bastante espaço nesse livro. E, na minha opinião, há probabilidade de que ele seja o personagem principal do próximo volume da IAN, já que ele conhece seu par provável em Lover at Last.
Ah, e ele não é gay, como eu gostaria...
Também, emendar um romance gay no outro é muita viadagem para essa série, né, pipow? Até não descarto a possibilidade de haver mais momentos arco-íris durante a trama a seguir, mas acho que vai demorar mais um pouco.

Assail aparece demais! Rivalizando por espaço que deveria ser de Blay e Qhuinn.
Ele vai saindo das sombras e a gente vai descobrindo mais sobre ele e suas reais intenções ao se mudar para Caldwell. Seus atos vão nos surpreendendo e esse para mim é o candidato com maior probabilidade de ser escolhido como protagonista do próximo volume da Irmandade da Adaga Negra.
Ele agora tem dois aliados, chamados de Os Primos. Assim como WARDen demorou para nos contar os nomes de todos os Bastardos (o último nome só sabemos em Lover at Last), ela também só diz o nome de um dos Primos neste livro. Eu sinceramente gostaria de saber o motivo para ela não nomear os caras de uma vez. Será falta de imaginação para inventar um nome?
Sim, Assail também conhece seu par nesse livro - e essa era a dica para nos fazer tentar adivinhar qual será o protagonista, já que nada é revelado.

A gravidez de Layla é muito abordada, tendo grande parte de muitos capítulos sendo dedicadas a contar como isso vai se desenrolando. Claro que essa gravidez tem tangência com a estória de Blay e Qhuinn, mas também é importante para vários outros personagens, dentre eles, Xcor.

Xcor e seu Bando de Bastardos vão deixando suas estratégias mais claras nesse livro. Eles também aparecem bastante. A gente oscila sempre em relação a Xcor, ora achando ele um incompreendido, ora achando ele um imbecil escroto. Finalmente sabemos o nome do sexto Bastardo e eu sinceramente fiquei me perguntando por que ela demorou tanto a dizer. Enfins...


- Sobre o que eu achei do livro...
Bem, eu AMEI!

Essa é a capa inglesa de Lover at Last. Ao mesmo tempo que é bastante "literal" quanto à aparência dos personagens, é breeeeega até dizer chega.
(crédito da imagem para Book Chick City)

Minhas dúvidas sobre a possibilidade da WARDen suavizar as cenas de Blay e Qhuinn porque os dois eram machos foram - felizmente - infundadas. Ela deu tratamento igualmente explícito aos dois, o que quer dizer que as cenas de sexo M/M não deixam nada para a imaginação: são completamente gráficas e beeeeem descritas.
Tenho algumas críticas a fazer a alguns pontos técnicos das cenas - isso de ficar lendo romance M/M escrito por homens realmente gays e que sabem como a coisa funciona me dá uma certa credibilidade (e nenhuma modéstia! Huahahah) - mas a gente conversa sobre isso mais pra baixo ali nos spoilers.

A maneira como foi desenvolvida a trama de Blay e Qhuinn me deixou satisfeita, pois em nenhum momento parecia que eles tomavam decisões desmotivadas ou sem razão. A gente conseguia entender sua atitudes - mesmo que não concordasse com elas. E gente, o final é a coisa mais linda do mundo!!!!!

Os Redutores voltaram como vilões verdadeiros e ameaçadores. Agora atuando de uma maneira que eu julgava improvável e que me surpreendeu pra caramba. Talvez eles voltem a ser mais presentes na trama, fazendo com que a Irmandade e o trono seja cercado por mais lados, imprimindo mais dimensões a problemas que poderiam ser reais se não fossem fantásticos.

Pipow torcendo o nariz para o casalsinho gay, não desesperei! Tem cenas de sexo heterossexual também.
Por isso considero que esse livro agradará a gregos e troianos.
Xcor e seu Bando de Bastardos protagonizam uma cena intensa e Trez anda passando o cerol em geral por aí. Portanto, não pulem esse livro, pessoas, plis.

A Glymera continua sendo aquele bando de escrotos traidores, e procuram atacar o Rei por todos os lados sendo articulados por suas cobras. De um lado eles buscam a simpatia do Bando de Bastardos para que eles façam seu trabalho sujo, de outro procuram se livrar de qualquer um que não esteja flagrantemente do mesmo lado que eles.

Trez e iAm vão ter um bom destaque já que seus mistérios começarão a ser revelados: uma parte do motivo de sua relação com Rehvenge, sua raça e suas obrigações. Eles vão se aproximar ainda mais da Irmandade e vão começar a enfrentar seus próprios problemas cabeludos. Gostei de saber que vou ter mais gente por quem me apaixonar.

Definitivamente continuo não gostando de Assail. Não comprei seus motivos nem seu modo de agir. Não gosto de suas decisões nem o acho charmoso. Fiquei realmente irritada com todo o destaque que ele teve no livro, como se a WARDen quisesse nos convencer por pura força a gostar dele.

Xcor e Layla eu não sei realmente para onde estão indo. Estou muito confusa com Xcor, porque não sei se gosto ou não dele. Algo precisa acontecer, algum grande segredo precisa ser revelado para que ele tenha um sentido nessa confusão toda. Esse pra mim é mais um motivo para "continuar lendo". Hehehehe

E definitivamente é o melhor livro da Irmandade.

Uma das coisas que mais incomodou a mim e às fãs do casal Qhuay foi que a gente achou que eles apareciam menos do que a gente gostaria.
Pra tirar essa dúvida, tive a pachorra de contar as páginas dedicadas a cada uma das estórias paralelas e fazer um famoso gráfico de pizza. Olha só como ficou:


A estória de Blay e Qhuinn ocupa mais de 50% do livro. Mesmo assim, te garanto que quando você for ler vai ficar incomodado com a quantidade de gente extra ocupando um espaço que poderia ser deles. Porque, como falou minha amiga Lori, faltou a gente ver mais deles curtindo um amorzinho. Claro que a parte do drama é super intensa e bacana, mas fala que você não iria querer ler sobre eles fazendo coisinhas de casal, ficando de chameguinho? Eu definitivamente queria ver mais Qhuinn mimando Blay e vice-versa.

Nessa leitura fui um pouco mais crítica, sabem, pra tentar não ser levada somente pela emoção. Então percebi que a escrita da WARDen, enquanto tem qualidades excelentes como o ritmo, a capacidade de descrever, a de te colocar no lugar dos personagens, interagir com eles, peca por alguns errinhos de gramática. É, gente, apesar de jamais reconhecer, ela também erra.

Como eu já estou habituada com a avalanche de fodacidade que é um livro da Irmandade da Adaga Negra, talvez não tenha sentido o choque que as pessoas sentem quando começam a ler sobre ela, mas sem sombra de dúvidas esse livro foi o ponto alto de toda a saga.
Confesso que fiquei saciada e que agora é bem capaz de não aguardar os próximos volumes com tanta ansiedade.
Só não sei se isso é uma boa ou má notícia.
Sei que talvez reconquistar todo o seu fandom seja um desafio que estimule a WARDen a se superar mais uma vez.
E isso me anima muito a continuar fã incondicional da autora e sua obra.


- Perguntas que vão pipocar:
  • Não sei qual é a data correta de lançamento da versão brasileira de Lover at Last: não tenho praticamente nenhum contato com a editora Universo dos Livros, não tenho parceria com ela nem com nenhuma outra. Ouvi falar por aí - boato, rumor, fofoca, como queiram chamar - que o livro será lançado entre julho e agosto;
  • Também não sei qual será o nome da versão brasileira, porque estou cansada de me surpreender com a "criatividade" na hora de escolher nomes para os livros dessa série. Então Amante Afinal, como eu venho traduzindo não é um nome oficial, mas tenho mais umas sugestões aqui. Dado o conteúdo, que tal Amante Franga Solta, ou Amantes de Linguiças, Amantes Troca-Troca. Estou aceitando sugestões. Hehehehehehe

Agora, crianças e crianços, você já sabem o que vem por aí, não é?
Sim! SPOILERS!!!!
Daqui para frente desencorajo completamente quem quer ter algum surpresa com o livro a continuar lendo. Se você não está se coçando de curiosidade, se quer ler por sua própria conta, feche a página e vá fazer outra coisa divertida (tem um monte de outros posts do Peixinho pra ler! Heheheheh).

Agora, se você está cagando para isso, se quer saber logo de uma vez TUDO o que aconteceu no Lover at Last, #sijogãnnnnnn!!!
.
.
.
.
.
.
.
Eu avisei.
.
.
.
.
.
E, ah, a gente está só na metade do post.
Hehehehehehehehe


- Dissecando o Lover at Last!
Essa é a parte que mais me estimula a fazer resenha dos livros que eu gosto: quando posso falar TUDO, inclusive contar as partes chave e sair disparando os famigerados spoilers por aí.
Não posso chamar de resenha. Vamos tentar ser mais justos e chamar de resumo.

Vou dividir por personagens pra ficar mais fácil de encadear os pensamentos.
E antes que vocês comecem a sair devorando ali embaixo, quero agradecer muito às amigas Monica Vidal (@TudodaMonica e Flamed Devil) e Lorena Vasconcelos (@ChickCulture e C²4TS), pois foram as duas fofas com as quais pude conversar bastante sobre minhas impressões sobre o livro. Por isso, muita coisa aí embaixo vai estar misturando minhas opiniões e as delas, porque elas são umas maravilhosas lindas e a gente pensa igual!

- Redutores
Lembram daquele Redutor Principal traficantezinho de merda que assumiu a Sociedade Redutora lá no livro do John? Então, um novo cara vem e estoura os miolos dele. C-Rider, ex traficante fodão, assume a Sociedade.

Mais uma vez ele tem a surpresa desagradável de descobrir que a Sociedade Redutora não tem dinheiro nenhum. Mas como o cara era traficante bem sucedido, ele tem um plano mais robusto para recuperar a Sociedade e faz uma indução em massa.

Nessa hora eu fiquei meio em dúvida, porque no capítulo 14 é dito que havia 300 galões de sangue humano misturado com sangue do Ômega derramados no chão. De acordo com o site de conversão de volumes Gallons to Liters, isso equivale a 1135 litros. E, de acordo com minha sempre querida Wikipedia no verbete Volemia, que se refere à quantidade de sangue no corpo humano, é considerado que há 75 ml de sangue por quilo. Ou seja, um ser humano de 90 kg (imagino que a maioria dos Redutores sejam grandões) tem 6,75 litros de sangue no corpo. Se todo o sangue resultado da indução fosse humano, seriam quase 170 pessoas. Se considerarmos uma proporção de 50/50 entre sangue humano e sangue de Ômega, teríamos no mínimo 84 pessoas. Porém, lá em outro canto, o Sr. C diz que converteu 50 pessoas.
Vamos lembrar das cenas de indução que já lemos: não tem nada comentado sobre sangue de Ômega derramado. Eles escoam todo o sangue do pateta que vai entrar para a Sociedade Redutora, enchem o cara com sangue de Ômega, fazem circular pelo seu corpo e depois extraem o coração (uma das vezes que isso é mencionado é na cena da indução em massa do capítulo 41 de Lover Mine - páginas 278 e 279 / Amante Meu - páginas 334 e 335). Então o mais provável é que exista um erro na quantidade de sangue: devia estar escrito 340 litros ou 90 galões se foram induzidas 50 pessoas. #XataPraCaralhoComDetalhes

Mais uma vez a solução para capitalizar a Sociedade Redutora é o tráfico de drogas.
Aliás, que fixação é essa da WARDen com o tráfico de dorgas!!! Temos o Rehvenge, temos o importador Benloise, temos agora o Assail e temos a Sociedade Redutora.
Por falar em Assail, adivinha quem vai distribuir o material que Assail compra de Benloise? Sim, pessoas. Também fiquei chocada quando descobri que um vampiro poderia trabalhar com os Redutores. Assail se associa ao Sr. C para distribuir e vender drogas.
Durmam com um barulho desses...


- Trez e iAm
Trez tá passando o pepino em geral. Só que chegou uma galera e disse pra iAm: olha só, mermão, você tem que obrigar Trez a se apresentar lá em casa pra casar com a filha da rainha. Isso porque ele é da realeza da sua raça os Hisbes das Sombras.
O Hisbe é matriarcal, então, apesar de ele se tornar Rei caso case com a finlha da rainha, ele não apita nada. E também, volta aquele drama que a gente viu com Vishous e Phury do cara não querer assumir esse tipo de compromisso e se sentir tãaaaao injustiçado. Mesma estória.
Ele está tentando se contaminar, estando tão ligado a humanos, quer que o Hisbe considere que ele não é mais um candidato aceitável para casar com a filha da rainha. Mas talvez isso não funcione.

iAm está tentando dar um jeito nisso e a ideia brilhante que ele tem é se mudarem para a Mansão da Irmandade. Outro ponto besta nesse livro: eles se mudam porque uma louca com quem Trez transou conseguiu entrar na casa deles depois de fazer um bola-gato no segurança do prédio. Ok, gente, seduzindo o segurança ela poderia ter conseguido entrar no prédio, mas esse pessoal não tem tranca na porta não? Eles confiam cegamente em todos os funcionários de apoio do prédio? Caída essa explicação. #Fail

Trez cruzou pela primeira vez com Selena e pimba: momento "minha". Sim, ela será o par romântico dele, porque, embora eu tivesse convicta que ele era gay, ele não o é. Por outro lado, agora eu fico pensando que dos Sombras, talvez o gay seja iAm. Eu estou tentando achar uma guei bacana pra ser o par de Saxton, porque atóron esse loiro lindo e quero muito que ele tenha um final feliz satisfatório depois de ter sempre sido tão fofo, bacana e cavalheiro com Blay.

Outra coisa que gostei é que a Selena é morena, pele cor de café com leite. Finalmente uma moreninha pra representar a gente na saga da Irmandade (se bem que Lover at Last tem mais uma morena aparecendo bastante).

Quando eu comecei a escrever essa resenha ainda não tinha rolado a tarde de autógrafos da WARDen (foi dia 30 de março). Então, de acordo com declarações prévias dela de que o próximo protagonista do próximo livro da Irmandade conheceria seu par romântico em Lover at Last, acreditava que Trez tinha chance de ser o mocinho do Volume XII da BDB. Não vou falar sobre a tarde de autógrafos aqui neste post - pretendo escrever um só sobre isso, mas agora sei que ele não será protagonista do próximo livro e que ela deve ter mudado de ideia quanto àquilo do protagonista conhecer seu par em LaL.


- Xcor e o Bando de Bastardos
Eles continuam nessa de tentar tomar o trono. E Xcor continua apaixonado por Layla.
A hora da sacanagem chega quando quatro dos Bastardos se alimentam e fodem com uma vampira. Pra quem gosta de gang-bang...

Seu contato na Glymera, o seboso Elan, filho de Larex, continua tentando armar para derrubar Wrath.
Sabendo que tem um grupo de traidores querendo o trono, Wrath se reúne com os engomadinhos da Glymera e faz uma demonstração de poder, ameaçando de morte os traíras que forem descobertos. O tal Elan resolve dizer que quem está armando para o Wrath é Assail. E é assim que Elan consegue mais um inimigo mortal. Literalmente.

No lugar de Elan, porém, aparece um outro aristocrata para orientar Xcor contra Wrath. É um advogado.
E, embora muita gente tenha especulado que seria o Saxton por estar rancoroso com Blay e tals (o que ele não está! Saxton é um fofo, sabia desde o começo onde estava se metendo e não ficou brigado com Blay), não é ele quem trai o Rei, é seu pai! Essa é uma informação liberada na tal tarde de autógrafos do dia 30 de março, mas eu tinha que falar aqui, porque não quero que ninguém fique com raiva do Sax injustamente.
Enquanto Elan achava que conseguiria destronar Wrath pela força, o pai de Saxton (com quem provavelmente Saxton não se dá) quer fazer isso pela Lei - ele alega que é ilegal o Rei estar casado com uma vampira mestiça e gerar um herdeiro que pode não passar pela transição. Ele disse não estar interessado em ser Rei ou ficar mais rico, só no bem da Raça Vampira. Tá bom, me engana que eu gosto.

(Crédito do Gif para My Very Own Gif)

Xcor continua conseguindo rastrear o sangue de Layla quando ela sai do Complexo da Irmandade, e é assim que ele descobre onde os Irmãos se escondem. Ele a segue voltando de uma consulta com Harvers.
Tinha sido ventilado que ele conseguiria essa afirmação seguindo os Sombras, mas não é assim que acontece.

Vamos agora aos nomes de todos os componentes do Bando de bastardos, finalmente revelados em Lover at LastXcor e Throe a gente já conhece bem, os outros são:
"Zypher, the sexual conqueror. Balthazar, the thief. Syphon, the assassin. And the other one who had no name, and too many sins to count. So he was referred to as Syn."
Xcor, Lover at Last, Cap. 7, pág. 52. 
Tradução do Peixinho:
"Zypher, o conquistador sexual. Balthazar, o ladrão. Syphon, o assassino. E o outro que não tinha nome, e muito pecados para contar. Então se referiam a ele como Syn."


- Assail
O cara traz da puta que o pariu mais dois caras: uns gêmeos idênticos que ele chama de "os primos . Eu fiquei confusa, porque, se você se lembram, dentre os Bastardos também há primos: são os outros três que não Xcor, Throe e Zypher.
Mais uma vez só o nome de um deles é revelado: Ehric.
Eu tinha um amigo bem querido chamado Eric (que tem um irmão gêmeo idêntico!!), por isso gostei do Ehric de imediato. Ele e seu irmão gêmeo, além de iguaizinhos, ainda se movimentam coordenadamente, como se tivessem ensaiado. Hehehehehe Gostei.
Esses primos vão ser os braços direitos de Assail, assim como Trez e iAm eram os de Rehvenge. Então, por essas e outras, assim como Lori, eu acho esse Assail um "Rehvenge wanna be", ou seja, um cara que tudo o que quer ser é o Rehv.

Assail compra suas #dorgas de Benloise, o cara que a gente já vem vendo desde os tempos de Rehvenge. E Benloise pensa: quem é esse maluco que chegou assim do nada? Então ele manda uma mulher espionar Assail.
Essa mulher é Sola Morte, ou Marisol, provavelmente o par de Assail que, provavelmente vai ser abordada, provavelmente no próximo volume da série.
Só que não.
Como já falei lá em cima na parte do Trez e do iAm, Assail e Sola não são o casal principal do próximo volume da Irmandade, assim como Trez e Selena também não serão.

Sola é uma ladra profissional super gata, morena (não falei que tinha outra?) e de ascendência BRASILEIRA!!! Lembram quando a WARDen pediu ajuda dos fãs brasileiros na sua página do FB, perguntando como a gente se referia com carinho a nossas avós? Eu fiz uma resposta super longa e elaborada explicando que era "vovó". Um monte de outras meninas respondeu também. E ela usou essa informação no livro! Sola chama sua avó toda hora de vovó! Fofo!!

Assail deu uma dura no Benloise praticamente deixando claro que ele iria morrer se mais alguém aparecesse na sua propriedade sem ser convidado. Com isso Benloise dispensa Sola, que mesmo assim continua xeretando o entorno da casa de Assail. A grande pisada na bola de Sola foi invadir a casa de Benloise para mostrar que podia e para protestar por ele não ter lhe pagado, mesmo ele tendo cancelado o serviço, não ela.

A melhor parte do Assail, na minha opinião, é quando Rehvenge avisa para ele que Elan andou dizendo por aí que ele era o traidor que entregou Wrath para os Bastardos. Ele fica revoltado, porque explica toda hora para todo mundo - Bastardos e Irmandade - que não vai ficar do lado de ninguém. A única coisa que ele quer é vender sua droguinha em paz e encher o cú de dinheiro. Ele até mesmo pediu para sair do Conselho dos Prínceps porque esse assunto não o interessa.
Assail vai direto para casa de Elan e vocês sabem como esses vampiros são passionais, né? Claro que ele corta a cabeça de Elan fora.

Assail fica meio obcecado por Marisol e ela por ele, e particularmente, achei a estória dos dois mais própria de ser abordada em Fallen Angels do que na Irmandade.
No final das contas Sola é sequestrada e Assail vai fazer de tudo para encontrá-la.

Não rola sexo selvagem entre os dois, só uma bitoquinha besta.

E continuo não gostando de Assail.
Mais uma vez o assunto da dependência química vai ser abordado. Assail usa bastante cocaína pra se manter alerta e não precisar se alimentar de fêmeas vampiras. Ele não come nada, não dorme direito. Um péssimo exemplo esse cara.
E ele é brega!! Pelo menos tem um mau gosto do caralho em termos de decoração.

"[...] Assail woke up on his circular bed [...] Above him, in the mirrored panels mounted on the ceiling, his naked body was gleaming in the soft glow of the lights installed around the base of the mattress. The octogonal room [...]"
AssailLover at Last, Cap. 13, pág. 98. 
Tradução do Peixinho:
"[...] Assail acordou na sua cama circular [...] Sobre ele, nos painéis de espelho instalados no teto, seu corpo nu estava iluminado pelo brilho suave das luzes instaladas em volta da base do colchão. O quarto octogonal [...]"

Assail tá precisando de um decorador, porque cama redonda, com luz na base, espelho no teto e quarto octogonal são coisas de motel muito brega. Só faltava estar tocando Amado Batista. Ou então "Sem Você Não Viverei"  do Ovelha.

E eu me pergunto como vai ser se ele ficar realmente com Sola, porque apaixonado por ela e sem acesso às Escolhidas ele não vai ter como se alimentar de vampiras - e não vai querer também.
Então me lembro da História de Filho, aquele conto fofo que a WARDen escreveu antes da Irmandade: nele o Michael é um vampiro recluso que só se alimentava uma vez por ano e de sangue humano. Totalmente em desacordo com as regras da saga da Irmandade. Dizem por aí que pode ser que Michael tenha alguma relação com Muhrder, talvez seja seu filho.
Essa é uma estória que eu gostaria muito de ler.


- Layla
Ê, coitada. Essa é realmente uma infeliz, tadinha.
Claro que essa gravidez chave da trama não poderia correr assim tão facilmente. Layla começa a sofrer um aborto, e como sua condição está em segredo, ela resolve procurar Harvers escondida e disfarçada para ver o que está acontecendo.

Lembra quando a WARDen disse que a gente iria odiar ainda mais o Harvers? Pois é, ele trata a Escolhida muito mal quando descobre que ela é efetivamente uma Escolhida. Ele diz que não vai mais atendê-la, que ela o colocou em uma situação extremamente desagradável, pois ele não poderia tocá-la, que ela é propriedade do Primale e que ele está cagando para sua saúde: só quer saber da criança e do Primale.

Quando Qhuinn e Phury descobrem o que aconteceu, ambos ficam possessos! É claro que Phury passa um puta sabão em Qhuinn quando descobre que ele engravidou a Escolhida. E exige que Qhuinn faça alguma coisa a respeito, nem que seja se casar com ela. Qhuinn é muito fiel aos seus amigos e tals, mas por que cargas d'água esse bunda de frango não conta logo para Phury que foi ela quem pediu para ser engravidada? Afff...
Phury, Qhuinn, Layla e a Dra. Jane vão até a clínica de Harvers porque a Dra. Jane, aquela inútil, não sabe nada sobre gravidez vampira e salta de banda. Lá eles quase matam o Harvers - coisa que esse cara merecia já faz tempo, vai.
Enfins, Layla está abortando mesmo e Qhuinn fica desesperado, arrasado e sem entender. Ele sabe que definitivamente vai ter uma filha, então começa a se desesperar por achar que vai ter que trepar novamente com uma mulher. Nessa altura ele já sabe que não conseguiria dormir com mais ninguém que não fosse o Blay.

Quando Blay vai consolar o inconsolável, pergunta o que ele pode fazer para ajudar. Qhuinn responde: "Faz isso parar". E é o que Blay faz. Ele se lembra do poder curativo de Payne e pede para ela ajudar.
Foi muito foda! Payne vai até Layla e cura sua gravidez!
"You and I are sister in my mother's tyranny -- casualties of her grand plan for the way things must be. We were both jailed by her in different ways, you as a Chosen, myself as her blooded daughter. There is nothing I will not do to aid you."
PayneLover at Last, Cap. 40, pág. 314. 
Tradução do Peixinho:
"Você e eu somos irmãs na tirania da minha mãe -- acasos do seu grande plano para a maneira que as coisas devem ser. Nós duas encarceradas por ela de jeitos diferentes, você como uma Escolhida, eu como sua filha de sangue. Não há nada que eu não faria para te ajudar."

Bem agora sim tudo está perfeito!

Outra coisa que rolou bastante é a rainha Beth ficar meio obcecada pela gravidez de Layla. Ela confessa que está doida para engravidar também, apesar de Wrath não querer ter um filho de jeito nenhum. Então lançam a ideia de que a gravidez de uma fêmea estimula o cio das outras, por isso a Beth está ficando o tempo todo ao redor da Layla.

Layla ainda se lembra o tempo todo de Xcor. Toda a emoção do encontro dos dois sentida por Xcor foi sentida também por Layla.
No finalzinho do livro ela vai dar um passeio sozinha de carro - Qhuinn a tinha ensinado a dirigir - e termina chegando à mesma clareira onde alimentou Xcor. E lá está Xcor.
E eles se vêem mais uma vez e fica claro que a paixão dos dois é dolorida e maravilhosa.

E, numa boa , pipow, vai ser uma das coisas que eu mais vou querer ver!!
Comé que a WARDEn vai conseguir fazer esse dois ficarem juntos?
Durante o livro a gente vai ficando cada vez mais em dúvida sobre o que pensar de Xcor: ora ele é um incompreendido, ora um filho da puta!
Ou ele vai vir para o lado da Irmandade, fazendo alguma coisa tão especialmente foda a favor do Rei que possa redimir todos os seus pecados, inclusive a tentativa de assassinato. Oooooou a Escolhida vai passar para o lado do mal e ficar com Xcor e os Bastardos - o que, realmente acho bastante difícil de acontecer, sabe.


- Blay e Qhuinn
Finalmente, depois de cozinhar você por tanto tempo, vou entregar a estorinha linda de quem vocês realmente querem saber! Hehehehe
Então tá, pessoas, acabamos o Lover Reborn (Amante Renascido) com Qhuinn resolvido a virar o jogo e tals. Pois é, eu sei que vocês imaginavam que ele iria sair varado à procura de resolver sua situação com Blay.

Maaaaas....
Bem, pra explicar porque Qhuinn não foi imediatamente para a cama de Blay, a gente tem logo no início uma parte chamada "Prelúdio" contando como foi para Qhuinn chegar em casa e descobrir que seu irmão Luchas tinha passado pela transição e estava ganhando o anel com o brasão da família. O lance com a família dele é tão traumático, que quando ele teve plena certeza de que nunca seria aceito, quis se suicidar. Quem o salvou foi Blay, é claro.
O grande mote do livro é que Qhuinn é extremamente inseguro a respeito de si mesmo. E não sabe reagir quando é querido como é querido por Blay.

Começamos o livro com o carro de Qhuinn sendo roubado pelos caras que estavam indo para aquela super cerimônia de indução de Redutores a qual eu me referi lá em cima. A perseguição para recuperar seu Hummer querido acabou destruindo o carro e no final Blay, que estava de bobeira em casa, foi chamado para ajudar. E essa é a primeira vez que eles interagem no livro.
A gente percebe que ambos estão num beco sem saída em relação ao outro e que se amam e se desejam quase dolorosamente, mas os dois procuram motivos para continuar se enganando.
Eles discutem, Qhuinn tenta se aproximar de Blay, mas Blay está super resistente. Ele nem sequer acredita que Qhuinn não está com Layla.

Houve toda uma histeria em torno de uma suposta traição de Blay em relação a Saxton. Bom, isso não existe. Não é assim. Eu tinha absoluta certeza de que não seria.
Saxton termina com Blay porque estava apaixonado e sabia que Blay ainda amava Qhuinn. Os dois terminam amigos e tudo.
A confusão sobre a traição deve ter vindo de uma cena em que Blay entra na academia de musculação e fica excitado quando vê Qhuinn se exercitando. Nessa hora Saxton ainda não tinha terminado com ele.
Ele deixa a mente viajar e fica com uma ereção monstruosa. Qhuinn quando percebe, fica impressionado, se perguntando se aquilo tudo era para ele, mas se convence que não e vai tomar banho do vestiário.
Blay estava bêbado e fica ali um tempão pensando na vida, até que resolve tomar uma atitude que alimente, fazer um xixi e voltar pra malhar. E o idiota nem se dá conta quando entra no vestiário, que vai dar de cara com Qhuinn tomando banho.
Depois de ficar escondido babando pelo Qhuinn peladão, cheio de água escorrendo pelo seu corpitcho e de ver em primeira mão o instrumento de Qhuinn preparado para o prazer e saber que o piercing continua no piu-piu de Qhuinn, Blay sai correndo, entra numa sala escura qualquer e bate um punheta misteriosa. Hehehehe
Ele se sentiu traindo o Saxton nessa hora, porque estava pensando em Qhuinn. Mas nenhuma traição física realmente aconteceu, saca?
Além disso, mesmo depois que ele e Saxton terminam, Blay deixa todo mundo ainda acreditando que eles  estão juntos. Todas as vezes que Qhuinn levanta esse assunto, Blay faz questão de não desmentir. Ele nem sequer fala para John. Então, o tempo todo Qhuinn está achando que Blay esta traindo "o amor da sua vida" - ou seja, Saxton. Tolinho...
Essa foi uma parte que me deixou irritada. Se por um lado é importante que Qhuinn acredite que Blay continua com Saxton, nada explica ele não ter dito que não estava mais desde a primeira vez que Qhuinn perguntou.

Assim que Blay sobe para seu quarto depois da punheta misteriosa, Saxton termina com ele e pronto. Na verdade Saxton, ao terminar a tarefa que o Rei tinha mandado ele fazer acerca das Leis Antigas, chegou à conclusão de que essa página precisava ser virada e que continuar fingindo que a relação com Blay estava funcionando não ia mesmo levar a lugar nenhum.
E o grande mistério sobre a tarefa de Saxton é que ele estava estudando e reescrevendo as Leis Antigas para permitir que um vampiro que não fosse filho de Escolhidas com o Primale se tornasse um Irmão. A possibilidade de transformar Qhuinn em um Irmão já tinha sido levantada desde Lover Reborn, lembram?

Depois os Irmãos descobrem para onde os carinhas que roubaram o carro do Qhuinn estavam indo: eles estavam se dirigindo para uma rave dos Redutores, onde transformaram aquela galera sobre a qual eu já comentei lá em cima. Chegando lá eles dão de cara com o Redutor Principal novo, que dá uma de Houdini e desaparece, não sem antes acertar um tiro no Zsadist!
Nessa hora, apesar do problemão, tem um lance muito engraçado!
Porque Z esteva de colete à prova de balas, mas um tiro passou por baixo do seu sovaco e ele ficou que nem um boneco paradão no chão. Aí Rhage, sempre ele, protagoniza uma das cenas mais engraçadas do livro:
"Z's voice was a surprise. And so was the Brother's arms shooting up and shoving Rhage to the side. 'Will you get off me!'
'But I'm giving you CPR --' 
'I will die before kissing you, Hollywood.'"
Zsadist e RhageLover at Last, Cap. 16, pág. 118 a 119. 
Tradução do Peixinho:
"A voz de Z foi uma surpresa. Do mesmo jeito que foi uma surpresa os braços do Irmão disparando para cima e empurrando Rhage para o lado.
- Quer sair de cima de mim!
- Mas eu estou fazendo respiração boca-a-boca em você...
- Prefiro morrer antes de beijar você, Hollywood."

Zsadist está super fraco  sangrando muito!
Fodeu! Como eles vão tirar o Irmão dali se eles estão no meio do nada?
Com a ideia brilhante de Rhage de usar um avião véio que tava por ali.
E quem vai pilotar o cacareco?
O seu, o meu, o nosso Qhuinn!!

Olha só o avião que Qhuinn pilotou: é um Cessna.

(crédito da imagem para Além da Imaginação)

Ele sai de lá, avoando como um passarinho, com Zsadist na traseira, num avião quase despencando de lá de cima.
Super ultra foda essa parte!!!!
Enfins, pipow, ele consegue, sabe-se lá como, chegar à mansão. E a aterrissagem é du caralho!!!!!
Sério, essa é uma das partes mais fodásticas do livro todo!
Imagina a alegria da galera quando vê que ele conseguiu trazer Z em segurança depois dessa ideia de jerico de Rhage.
É claro que ele arrasa o gramado todo da mansão, mas o importante é que ele conseguiu trazer um Irmão intacto para casa.
Depois dessa situação super tensa e do risco real de morrer num acidente sinistro, Qhuinn desaba e chora como um garotinho nos braços de Zsadist.
Fofura nível over 9000.
Tô dizendo que Qhuinn é um chorão! Só Blay não sabia. Hehehehe
Outra coisa que acontece bastante com Qhuinn em Lover at Last é desmaiar. Se preparem para um Qhuinn  emotivo e "humano".

É claro que Qhuinn se machucou um pouco com essa aventura, então ele é levado para a clínica para ser costurado.
Enquanto isso acontece uma cena também super emocionante: Blay liga para casa e conta para sua mãe que é gay.
Quando ele solta de uma vez que está chateado porque ter terminado um relacionamento e termina dizendo que era com Saxton, o primo de Qhuinn e sua mãe parece decepcionada com ele, Blay começa a chorar baixinho e se arrepende de ter falado para ela. Ele está convencido que decepcionou seus pais, por ser ser gay sendo filho único, e olha o que a mãe dele responde:
"[...] '...what did we do to make you feel that anything about you would make you somehow... diminished in our eyes?' She cleared her throat, as if she were gathering herself. 'I love you. You are my heart beating outside my chest. I don't care who you are mated to, or whether they have blond hair or black hair, blue or green eyes, male or female parts -- as long as you are happy, that's all I worry about. I want for you what you want for yourself. I love you, Blaylock -- I love you'"
Mãe de BlayLover at Last, Cap. 25, pág. 178. 
Tradução do Peixinho:
"-[...] ...o que a gente fez pra fazer você achar que qualquer coisa sobre você poderia, de alguma maneira... te diminuir aos nossos olhos?
Ela limpou a garganta, como se estivesse se recompondo.
- Eu te amo. Você é meu coração batendo fora do meu peito. Não me importa com quem você esteja casado, ou se ele tem cabelo loiro ou cabelo preto, olhos azuis ou verdes, partes masculinas ou femininas... Contanto que você esteja feliz, é tudo que me interessa. Eu quero pra você o que você quiser para si mesmo. Eu te amo, Blaylock... Eu te amo.'"

Fala se não é a coisa mais linda que uma mãe poderia falar quando descobre que seu filho é gay.
Muito parabéns, WARDen! Essa foi uma das minhas partes favoritas!
De toda maneira, ele pede para sua mãe não contar para seu pai: ele pretende contar pessoalmente.
Blay é sempre um exemplo de retidão e coragem, gentiiii. Não adianta, sou apaixonada por esse ruivo!

Enquanto Blay está tendo seu momento com sua mãe, Qhuinn é liberado da clinica, e sobe para comer alguma coisa. É muito engraçado Fritz enfiando comida goela abaixo do Qhuinn. Hehehehe
Assim que ele consegue terminar sua refeição - depois de Fritz fazer com que ele repetisse uma monte de vezes, ele vai para sala e dá de cara com Saxton acabando de voltar da night (para os paulistas: balada).
Bem, relembrando que ele não sabe que Blay e Saxton terminaram e acrescentando aqui que Saxton saiu para conhecer pessoas novas e curar sua fossa com um cara bem gostoso - e que não fosse ruivo - voltamos aos acontecimentos.
Qhuinn sente cheiro de macho imediatamente quando Saxton passa. E fica possesso! Ele não acredita que Saxton possa ter estado com outro cara na rua quando tem o Blay na sua cama. Ele não aceita que Saxton tenha - supostamente - traído Blay e por isso vai como uma fera pra cima de Sax.
Ele quase estrangula Saxton. Quem salva o loiro é Blay, que ouve a confa toda de lá do seu quarto. A essa altura a galera toda da casa está em cima dos dois tentando separar, a maior gritaria. Como sempre, momento de confusão com todos os Irmãos é memorável e engraçadíssimo!

Depois de soltar o pescoço de Saxton e ele ser socorrido, Qhuinn volta para ser quarto pra tomar um banho e poder finalmente descansar dessa noite agitada - voar de avião, quase matar seu próprio primo...
Mas Blay entra no quarto e ele está uma arara. Manda Qhuinn ficar longe dele e parar de se meter na sua vida. Qhuinn explica que não se controlou quando descobriu que Saxton tinha estado com outro cara e que fez isso porque tinha prometido lá há um tempão na clínica, quando eles trocaram seu primeiro beijo, que acabaria com a raça de qualquer um que magoasse Blay. Ti fofo!!!
Esse momento é super emocionante, porque Qhuinn começa a pedir desculpas por tudo e não para de falar "me desculpe, me desculpe...". Falando assim não parece grande coisa, mas acredite, é uma parte fodástica do livro.
Então Blay chega pra ele e pede pra que ele nunca mais faça isso novamente. E Qhuinn entende que Blay vai continuar com Saxton. E o Zé Mané do Blay não conta que já terminou com Saxton e que Sax não o estava traindo!!! AAAARRGGHHHH!!!
Qhuinn diz que só queria ajudar... E, de repente descobre uma maneira de ajudar: ele se oferece para ser usado para que Blay se vingue de Saxton. Ele começa a seduzir Blay. E Blay, apesar de tentar muito ficar indiferente a Qhuinn, começa a ficar seriamente excitado. Qhuinn se ajoelha em frente a Blay... e se oferece para cuidar daquilo que está crescendo entre suas pernas. OMFG!!!!!
"'I want you. And I'll take you any way I can -- even if it's only to get back at my cousin.'
Blay expression played table tennis between utter disbelief and epic anger."
QhinnLover at Last, Cap. 26, pág. 195. 
Tradução do Peixinho:
"- Eu quero você. E aceito você do jeito que for, mesmo que seja só para dar o troco no meu primo.
A expressão de Blay jogava ping-pong entre total incredulidade e raiva épica."

Por mais que isso fosse inacreditável e um sonho na vida de Blay, ele sai do quarto de Qhuinn trêmulo.
Qhuinn fica arrasado...

Só que algumas horas depois a porta do quarto de Qhuinn se abre novamente, ele sente o cheiro de Blay e ouve a roupa de Blay cair no chão.
Gente, finalmente a primeira cena de sexo entre os dois!!!!!
E é FENOMENAL!!! Épica! Longa (vai da página 195 à 205)! Gráfica!
Nessa primeira vez dos dois, Qhuinn fica por cima.
Eu tinha a esperança que fosse Blay, mas imagino que Blay - que sempre sonhou ser o bottom (ficar por baixo) de Qhuinn, queria mesmo era deixar Qhuinn mostrar todo seu talento. Hehehehehehehe
Segue uma parte suculenta dessa transa, pra vocês não ficarem roendo os cotocos das unhas de ansiedade até o lançamento em português:

"Lifiting his mouth, he pulled Blay down to his own, and when those velvet lips were in range, he kissed them with a desperation that was returned. All at once, the pent-up past was released in fury, an he tasted blood, he didin't know whose fangs had scored what.
Who the fuck cared.
On a hard yank, he laid Blay down and then he rolled over on top of the other male, spreading those thighs and pushing himself between them until his hard cock came up against Blay's...
They both groaned.
Dizzy from all the naked skin, Qhuinn began pumping his hips up and back, the friccion of their sexes and their hot flesh magnifying the wet heat of their mouths. Frenzy, everywhere, hurry, hurry, hurry -- holy fucking shit, there was too much hunger to make any sense of where his hands were, or what he was rubbing against, or -- for fucks sake, there was too much skin to touch, too much hair to pull, too much..."
QhuinnLover at Last, Cap. 27, pág. 200. 
Tradução do Peixinho:
"Erguendo sua boca, ele puxou Blay contra si, para baixo, e quando aqueles lábios de veludo estavam próximos, ele os beijou com um desespero recorrente. De uma vez, todo o passado reprimido foi libertado com fúria, e ele sentiu o gosto de sangue, e não sabia que presas tinham machucado o quê.
Quem diabos ligava pra isso.
Com um puxão forte, ele deitou Blay e então rolou para ficar por cima do outro macho, abrindo aquelas coxas e se pressionando entre elas até seu pau duro ficar se esfregar contra o de Blay...
Os dois gemeram.
Atordoado por toda aquela pele nua, Qhuinn começou a empurrar seus quadris para frente e para trás, a fricção de seus sexos e sua carne quente multiplicando a umidade quente de suas bocas. Delírio, em todo lugar, rápido, rápido, rápido -- puta merda, tinha muito desejo ardente para tentar ter noção de onde estavam suas mãos, ou contra o que ele estava se esfregando, ou -- pela madrugada, tinha muita pele para tocar, muito cabelo para puxar, muito..."


Outra coisa que eu esperava era que Blay nunca tivesse sido bottom de ninguém. Tipo, não consigo imaginar Saxton, sendo delicado como é, ficando por cima de Blay. Mas isso não é dito em nenhuma hora no livro, o que me leva a imaginar que Blay já tinha sido bottom sim.
Depois de ter lido tantos livros M/M, tem umas coisinhas que estão completamente fora e que todas as pervas amigas que se amarram em livros M/M reclamaram: cadê o diacho do lubrificante? Sexo anal à seco? Não rola!!!! Nem um cuspe pra ajudar a não machucar o amigo? Numa boa, essa foi a maior furada do livro inteiro. (Tudo bem que dessa vez ele efetivamente usa uma certa coisa para lubrificar, mas nas outras relações - sim, eles trepam mais de uma vez - não há nenhuma menção a nada usado para ajudar na penetração)
Se foi tão lindo, tão gostoso e tão perfeito, por que os dois não ficam logo juntos desde essa hora? Porque para Blay é como se ele tivesse tentando ter uma overdose de Qhuinn e descobrir que ele não era aquilo tudo que ele esperava, e que tinha só colocado muita expectativa em cima de uma coisa que nem era assim tão boa. Só que foi perfeita e ele fica super mexido com o carinho que Qhuinn tem por ele quando termina.
Ele não sabe que Qhuinn o ama e que o que mais queria era essa parte romântica e essa conexão entre eles.
Blay entra em pânico com todo o carinho de Qhuinn e literalmente sai correndo do quarto.

No dia seguinte Qhuinn descobre que Layla está perdendo o bebê. E ele, ela, Phury e a Dra. Jane vão até a clínica de Harvers para ver o que está acontecendo. A gente já falou ali em cima o que acontece na clínica e tals, então quando eles voltam para a mansão arrasados porque não ha nada a se fazer, Blay encontra com Qhuinn e o consola, apesar de tudo.
Blay pergunta se tem alguma coisa que ele possa fazer e Qhuinn pede: "Faz isso parar.".
Os dois vão para uma sala da mansão, onde Qhuinn deita no colo de Blay e chora. E conta para Blay porque tinha certeza de que a gravidez de Layla daria certo, por causa da visão que teve quando foi ao Fade.
Então, papo vai, papo vem, adivinha o que eles resolvem fazer ali naquele quarto trancado? Hehehehehehehe
Mais uma vez é Qhuinn que é o ativo, e mais uma vez quando as coisas terminam, fica aquela sensação estranha quando Qhuinn começa a ser carinhoso novamente com Blay. E eles se separam. E é nessa hora que Blay se toca que a resposta para salvar a gravidez de Layla é Payne.
Mais uma vez ele salva seu amigo.

Depois de Payne fazer sua mágica em Layla, a primeira pessoa que a Escolhida encontra é Blay. Ela esta desesperada pra que algum macho consiga sentir a onda hormonal que anuncia sua gravidez, e, apesar de Blay não falar nada, Layla deixa escapar que Qhuinn está apaixonado por ele.
No dia seguinte Qhuinn encontra com Payne, que está se recuperando depois de ter salvado a gravidez de Layla. E ela lhe conta que ele precisa agradecer mesmo é a Blay, que foi ele quem ligou os pontos e levou Payne até Layla.
Qhuinn fica absolutamente chocado e surpreso. Descobrir isso só faz com que ele ame ainda mais Blaylock. E ele vai correndo até o quarto do ruivo e dá uma beijão de agradecimento daqueles pra entrar para a história.
E, pra melhorar a situação, Saxton decide tirar uns dias de folga e vai pra casa da sua tia, o que deixa o caminho livre para Blay e Qhuinn continuarem fazendo aquilo que eles fazem de melhor. Hehehe

Como eles não conseguiram fazer o reconhecimento da propriedade onde rolou a indução em massa para a Sociedade Redutora por causa do tiro que o Redutor Principal deu no Z, aquela loucura toda do avião e tals, a galera resolve voltar lá para fazer uma varredura no terreno.
A propriedade era uma antiga estação de caça, cheia de cabanas afastadas umas das outras. Eles basicamente vão percorrer cada uma das cabanas pra saber o que tem dentro.
E o que eles acham é de gelar o sangue: dentro de uma das cabanas há uma série de tonéis cheios do que parece petróleo, negro e grosso. Mas a gente sabe o que é isso, né pipow? Sangue do Ômega.
Quando Qhuinn chega perto de um daqueles tonéis cheios daquela coisa nojenta, um troço começa a se mover... De repente uma mão aparece sob a superfície e o que Qhuinn vê naquela mão faz com que ele comece a gritar. Ele vê o anel com o brasão sua sua família.
Qhuinn agarra a mão e puxa um corpo todo ferrado pra fora: é seu irmão Luchas que estava boiando em suspensão naquele lodo podre desde que foi sequestrado por Lash.
O cara está num estado lastimável. Alguns dedos foram arrancados, eles está com vários ossos quebrados, mas não foi transformado em Redutor, e o sangue de Ômega o manteve vivo por todo esse tempo.
Encontrar um membro da sua família novamente é um grande choque para Qhuinn, e por isso ele começa a se abrir com Blay, ali mesmo do lado de fora da cabana onde seu irmão está recebendo os primeiros socorros e sendo preparado para ser levado para o complexo da Irmandade. Conta sobre toda a mágoa e sofrimento que tinha passado com seu pai, com todos da sua família, até os doggens da casa o desprezavam.

Qhuinn se apoia em Blay nesse momento difícil e confuso. E Blay fica ao seu lado o tempo todo, inclusive enquanto eles estão do lado de fora da clínica esperando Vishous, Ehlena, Dra. Jane e Dr. Manello operarem Luchas.
Durante o tempo que eles estão ali sentados no chão do corredor, Qhuinn começa a agradecer a Blay por tudo o que Blay fez por ele durante toda a sua vida.

"'You know, I don't think I ever thanked you' [...]
'For what?' Blay asked.
'For driving us home. Me and Luchas.' He heaved a great breath in and let it out slowly. 'And for sitting out here with me all night. For going to Payne and getting her to help. For backing me up on the field, and during training. Also for all those beers and video games. The chips and the M&Ms. The clothes I borrowed. The floor I slept on when I stayed over. Thanks for letting me hug your mom and talk with your dad. Thank you... for the ten thousand kind things you've done."
Qhuinn e BlayLover at Last, Cap. 64, págs. 446 e 447. 
Tradução do Peixinho:
"- Você sabe, acho que nunca te agradeci. [...]
- Pelo quê? - Blay perguntou.
- Por trazer a gente pra casa. Luchas e eu. - Ele respirou profundamente e soltou o ar devagar. - E por ficar sentado aqui comigo a noite toda. Por ter ido até a Payne e ter conseguido que ela ajudasse. Por me cobrir em campo e durante os treinos. Também por todas aquelas cervejas e vídeo games. As batatas fritas e M&Ms. Pelas roupas que eu peguei emprestadas. Pelo chão onde eu dormia quando ficava na sua casa. Obrigado por deixar eu abraçar sua mãe e conversar com seu pai. Obrigado... pelas dez mil coisas gentis que você fez."

Gente, achei essa cena a coisa mais fofa do mundo!
E quando Qhuinn esticou a mão, Blay fez o certo: puxou Qhuinn para um beijo lindo.
E eles ficaram se beijando e olhando um para o outro, e bem quando Qhuinn vai finalmente se declarar para Blay, dizendo as três palavras mágicas, Vishous sai da sala e pega os dois ali se olhando.
Qhuinn levanta que nem uma flecha, deixando Blay arrasado sentado no chão. Ele diz para si mesmo que fez isso porque não quer que fique óbvio que Blay está "traindo" Saxton - já que nem ele nem ninguém sabe ainda que eles terminaram. Mas Blay sabe melhor o que se passa na cabeça de Qhuinn e fica definitivamente convencido de que os dois não tem nenhum futuro, já que Qhuinn nunca vai aceitar sair do armário, nem por ele, nem por ninguém.

Um tempo depois, enquanto Qhuinn está dentro do quarto conversando com Luchas, John chega e encontra Blay sentado no chão esperando por Qhuinn. E é nessa hora que John conta que foi chamado por Wrath em seus escritório e comunicado que Qhuinn não era mais seu ahstrux nohtrum. Não foi explicado o por que, mas ele acha que tem a ver com Layla. E os dois ficam sem entender (embora a gente já saiba que isso tem a ver mesmo é com sua futura indução à Irmandade da Adaga Negra).

Depois que Qhuinn sai do quarto do seu irmão, chega a Escolhida Selena para alimentar Blay e ele em uma das salas de recuperação da clinica subterrânea.
E, se vocês se lembram bem, esse lance da alimentação é altamente sexual para os vampiros. Ou seja, não é uma boa ideia os dois se alimentando juntos... Ou é? Huahahahahahaha

ROLA A MELHOR CENA DE SEXO DE TODA A COLEÇÃO DA IRMANDADE DA ADAGA NEGRA EVER!!!

Querem mais uma palhinha de como foi?

"While Blay let out a groan, Qhuinn leaned over and took the female's other wrist. Holding it with one hand, he used his other to yank out the bottom of his muscle shirt -- and then shove Blay's palm down the front of his own pants. [...]
[...] Qhuinn's eyes rolled back in his head as Blay stroked him, the friccion threatening to make him come right then and there -- which was not something he wanted to do in front of Selena.
But, oh, fuck, that was-- 
He put his own hand down there, stilling that movement.
So Blay just give his balls a good squeeze. [...]
[...] As they writhed against each other, Qhinn knew what he wanted. And he was too desperate and hungry to ask nicely -- or even talk about it.
All he could do was break off from that mouth, roll away from Blay... and reach behind, pulling the male onto him as he stretched one leg up.
What do you know, Blay took over from there. And knew exactly what to do."
QhuinnLover at Last, Cap. 67, págs. 471 e 472. 
Tradução do Peixinho:
"Enquanto Blay soltava um gemido, Qhuinn se inclinou e pegou o outro pulso da fêmea. Segurando com uma mão só, ele usou sua outra mão para puxar a barra da sua camiseta, e então enfiou a palma de Blay na frente de suas calças. [...]
[...] Os olhos de Qhinn se reviraram de prazer enquanto Blay o tocava, a fricção ameaçando que ele gozasse ali e agora, o que não era uma coisa que ele quisesse fazer na frente de Selena.
Mas, oh, porra, isso era...
Ele colocou sua própria mão lá em baixo para parar aquele movimento.
Então Blay deu um bom aperto nas suas bolas. [...] 
[...] Enquanto os dois se contorciam um contra o outro, Qhuinn sabia o que queria. E ele estava muito desesperado e faminto para pedir educadamente - até mesmo para falar sobre isso.
Tudo o que ele pode fazer foi se separar daquela boca, rolar para longe de Blay... e se esticar para trás, puxando o macho para ele, enquanto colocava uma perna para cima.
E você sabe, Blay assumiu o controle dali em diante. E sabia exatamente o que fazer."

E por que foi minha cena de sexo predileta? Porque, mès amis, dessa vez é meu Blaylock lindo quem comanda a bagaça!! E, os safados começam a se pegar na frente da Selena!!! Não é possível que ela seja tão inocente que não tenha percebido o que estava rolando!!! Claro que Qhuinn coloca ela pra fora antes de partir pra cima, mas mesmo assim! Huahahahahaha
E, não é só isso!!!
Apesar de toda a putaria que Qhuinn tinha feito desde que passou pela sua transição, jamais tinha liberado o brioco para ninguém. Ele só poderia fazer isso com o nosso Blay. E foi uma puta de uma experiência para os dois. Preciso dizer que Qhuinn adorou? Claaaaaaro que sim!!!!!
O melhor foi depois, quando Qhuinn finalmente consegue o que ele sempre quis: um momento de ternura e carinho com Blay. Eles dormem de conchinha, com Blay abraçando ele, seu braço pesando sobre Qhuinn, que mal se mexe com medo de que Blay acorde e vá embora. Ele entrelaça seus dedos nos de Blay com todo cuidado. E é tão tocante, e triste ao mesmo tempo... Qhuinn está tão absolutamente carente, perdido e confuso que não consegue perceber que a resposta está bem na sua frente. Ou melhor, atrás. KKKKKK

Quando eles acordam no dia seguinte, cada um vai para seu quarto resolver suas coisas, e a coisa mais espetacular acontece quando sete figuras encapuzadas de cetim negro entram no quarto de Qhuinn. Imediatamente ele tenta lutar com eles e é dominado contra a parede. É bem engraçado porque Qhuinn demora a perceber que são os Irmãos, mas quando percebe, entende perfeitamente o motivo pelo qual estão ali: vão torná-lo um deles.
Ao mesmo tempo em que não entende o que ele tem de mais para ser convidado a se tornar um Irmão, ele não hesita em aceitar o convite.
A cerimônia de indução é a mais foda de todas, porque dessa vez TODOS os Irmãos propõem Qhuinn.
Esse é mais um momento imperdível do livro!!!
Só depois disso é que Qhuinn é informado que não é mais o ahstrux nohtrum de John.

E tem uma festona rolando para Qhuinn quando ele volta, mas tudo o que ele quer é encontrar Blay e resolver-se com ele de uma vez por todas. Só que... Saxton volta de viagem e a primeira coisa que Qhuinn vê quando entra na mansão é Blay e Sax conversando como bons amigos - que eles efetivamente são.

Vou fazer um parênteses aqui: NÃO ODEIEM SAX!
Ele foi perfeito durante toda a estória, e depois que terminou, continuou sendo show de educação e finesse. Ele é quem propõem que Blay não se sinta constrangido e deixa as coisas sempre leves entre os dois. Saxton definitivamente TEM de ser um bom amigo de Blay, mesmo que Qhuinn tenha de lidar com seus ciúmes e definitivamente TEM de ter seu final feliz com um macho de valor que o trate com respeito, carinho e amor. #ProntoFalei

Qhuinn fica arrasado, porque conclui que agora que Saxton voltou eles jamais poderão ter nada mais juntos, e ele está tão absurdamente e completamente apaixonado por Blay que não consegue conceber a possibilidade de ficar longe do ruivo. Mas, uma coisa que Qhuinn é em relação a Blay é covarde. Mesmo que tenha coragem de se colocar na frente de uma bala por seus amigos, de voar num avião e tals, não tem coragem de assumir seus verdadeiros sentimentos.

Ele vai até seu irmão Luchas pra saber como ele está. E rola um momento bem legal quando a gente descobre que Luchas também odiava seu pai, que está absurdamente arrependido por tudo, desde tratar seu irmão como tratava em casa, até ter participado da Guarda de Honra que o espancou.
E os dois reatam suas relações.

"I have always, and will always, be your blood. No piece of paper can change that."
LuchasLover at Last, Cap. 74, pág. 522. 
Tradução do Peixinho:
"Eu fui sempre, e serei sempre, sangue do seu sangue. Nenhum pedaço de papel pode mudar isso."

Quando Qhuinn sai do quarto de Luchas, Blay está esperando por ele no corredor.
A discussão começa quando Qhuinn pergunta se Blay vai ter a coragem de contar para seu macho - no caso Saxton, que ele ainda não sabe que já não é mais namorado de Blay - que os dois dormiram juntos.
Blay fica possesso, porque afirma que Qhuinn está só tentando arrumar uma desculpa para não assumir que não teria coragem de sustentar um relacionamento público com Blay. Blay joga na cara dele que Qhuinn nunca vai ser capaz de aceitar quem ele é, porque Qhuinn não admite que é gay.
Enquanto Qhuinn diz para Blay que Blay não o conhece, Blay responde que é ele que não se conhece.
A discussão é intensa, triste, pesa no coração da gente. E os dois se separam definitivamente.

Uma semana depois, Blay está na casa de seus pais e finalmente conta para seu pai que é gay.
Claro que seu pai reage da maneira mais fofa e foda que poderia:

"'People! For the Scribe Virgin sake!' The older male sniffled himself. 'My beautiful, healthy, smart, priceless son is gay -- this is nothing to mourn!'"
Pai do BlayLover at Last, Cap. 75, pág. 533. 
Tradução do Peixinho:
"- Pessoal! Pelo amor da Virgem Escriba! - O macho mais velho resmungou sozinho. - Meu filho lindo, saudável, inteligente, inestimável é gay... Não há nada a se lamentar! "

Ao mesmo tempo, Qhuinn está no Iron Mask quando tem uma epifania sobre si mesmo: ele se dá conta de que toda a sua vida sexual foi para provar para si mesmo e para os outros de que ele não tinha mais um "defeito" apontado por seus pais, o de ser gay. E ele se dá conta que por causa disso, da falta de honestidade com ele mesmo, ele perdeu a pessoa mais valiosa em sua vida. E ele se dá conta de que fez tudo errado, que no mais essencial da sua vida ele se acovardou, apesar de sua coragem em relação a todo o resto.

Por conta de Layla ter saído de carro - lá quando ela encontra Xcor na clareira - e ninguém estar conseguindo achar a mulér, Blay se liga de onde Qhuinn pode estar e vai até o Iron Mask para avisar que a garota está desaparecida.
Ele chega no bar, e vê Qhuinn no balcão, mas antes de falar qualquer coisa, chega um SMS avisando que Layla já chegou em casa sã e salva. Bem, já que ele está ali, aproveita e vai pedir desculpas pela briga no corredor da clinica.
Quando eles se encontram finalmente, Qhuinn despeja tudo o que descobriu sobre si em cima de Blay, todo o seu arrependimento pela sua relação doentia com seus pais, todo o seu arrependimento por ter agido da maneira que agiu. Diz que está tudo arruinado por causa disso.
E Blay fica consternado e tocado por isso, e diz que está tudo bem, que tudo vai ficar bem, mas Qhuinn não aceita essa condescendência, ele finalmente reconhece a verdade:

"Qhuinn's head cranked around, leaving its cage of the hand that had remained, his blue and green eyes red rimmed and watery. 'I have loved you for years. I have been in love with you for years and years and years... throughout school and training... before transitions an afterward... when you approached me and yes, even now that you're with Saxton and you hate me. And that... shit... in my fucking head locked me down, locked everything down... and it cost me you."
QhuinnLover at Last, Cap. 81, pág. 574. 
Tradução do Peixinho:
"A cabeça de Qhuinn se virou, deixando a proteção das mãos onde tinha estado, seus olhos azul e verde vermelhos e lacrimejando.
- Eu te amo por anos. Eu estou apaixonado por você por anos e anos e anos... durante o colégio e treinamento... antes das transições e depois... quando você se aproximou de mim e sim, mesmo agora que você está com Saxton e me odeia. E essa... merda... na porra da minha cabeça me impediu, impediu tudo... e isso me custou você."

E é só aí, quando Blay finalmente ouve a verdade, que ele conta para Qhuinn que não está mais com Saxton há pelo menos 2 semanas. E ele pede para Qhuinn perguntar por que as coisas não deram certo entre Sax e ele. Quando Qhuinn pergunta, Blay responde:

"Because I was and I remain, utterly and completely and totally... in love with you."
BlayLover at Last, Cap. 82, pág. 576. 
Tradução do Peixinho:
"Porque eu estava e continuo total e completamente e totalmente... apaixonado por você."

FINALMENTEEEEEEEEEEEE!!!
*pula, brinca, agita, come doce, com e torta, alegria!*

Imagina a excitação, alegria e realização quando li que eles ficam juntos!!!
E foi perfeito, gente! Perfeitoooooo!!!
Eles falaram tudo o que deveriam, se desculparam por todas as merdas que fizeram antes e resolveram começar de novo, deixando tudo para trás.
Muito amor!!! S2 S2 S2 S2 S2 S2 S2
Mas o mais fodástico dessa reconciliação é quando Qhuinn diz para Blay que ele sempre foi sua família. Então Blay para, olha para Qhuinn e coloca seu anel de família no dedo de Qhuinn!!!!! \o/
Foi uma das cenas mais lindas e emocionantes do livro inteiro!!!
Tadinho do Qhuinn, chorou tudo que não tinha chorado em todos os livros anteriores.

Final feliz é muito maravilhoso, fala sério!!!
Mas ainda melhor que final feliz é EPÍLOGO feliz!!
E o epílogo desse livro vale o livro todo!!!

No epílogo temos um Blay e Qhuinn acordando satisfeitos depois de terem ido ao Iron Mask para realizar algumas fantasias de Blay (tipo a se dar um bom uso para aqueles banheiros públicos! hehehehe). A Irmandade está toda de folga hoje, por isso Qhuinn vai ser só dele pelo dia inteiro.
Então chega um SMS de Butch pedindo a ajuda de Blay lá no Buraco, e Blay, apesar de contrariado, não pode dizer não ao Irmão.

Ok, isso era uma armação de Qhuinn para tirar Blay do caminho. No minuto em que Blay está fora, ele parte para o banheiro e começa a se arrumar.
Daí entram Rhage e Tohr, Rhage sempre o mais engraçado ever!!! Eles estão trazendo um magnífico smoking Tom Ford para Qhuinn, coisa que ele nunca usou na vida.
Aí todos os outros machos da casa aparecem na porta do quarto de Qhuinn enquanto ele está se arrumando e todos falam alguma coisa sobre o smoking. Essa parte é mutíssimo engraçada, vocês não tem ideia...
Cara, Rhage solta cada pérola que é impossível não rir como uma retardada lendo o livro. Olha o que ele fala sobre a marca do smoking:

"'Oh, nice tux. Isn't that Tom Ford?
'Or was it Dick Chrysler,' Rhage interjected. "Harry GM -- wait, that sounds dirty...'"
RhageLover at Last, Epílogo, pág. 585.
Tradução do Peixinho:
"- Oh, que smoking bacana. É um Tom Ford?
- Ou é um Dick Chrysler. - Rhage interrompeu. - Harry GM... Peraí, isso ficou indecente..."

Qhuinn termina de se arrumar e fica absurdamente lindo no seu smoking. Só que acha que não está muito parecido com ele mesmo. Daí ele toma a decisão por qual todo mundo estava esperando e coloca todos os seus piercings de volta!!

A galera toda da mansão está envolvida com seu plano. No dia anterior ele tinha ate mesmo ido à casa da família de Blay escondido e convidado seus pais, que chegam na mansão, abraçam Qhuinn e mostram mais uma vez o quanto são os mais fodas evaaahhh! A mãe de Blay diz que agora ela tem dois filhos. Morri de ternura!!!!!

Blay volta para a mansão, também vestido num smoking, aborrecido que Butch tenha o segurado à toa e feito ele de manequim para "tentar convencer Vishous a comprar um smoking", mas quando entra dá de cara com um Qhuinn lindo parado bem em frente à escada, o vestíbulo iluminado por um monte de velas acesas
Ele chega perto, maravilhado com Qhuinn.
Então Qhuinn se ajoelha e começa a pedir Blay em casamento!!!!!

*pausa para desmaiar de felicidade aqui*

E Blay nem deixa o outro terminar, aceita na hora!
É quando todos os convidados aparecem, inclusive os pais de Blay, e abraçam os dois, batendo palmas e fazendo a maior festa.
É então que Qhuinn pede para que a música comece e chama Blay para dançar. Na frente de todo mundo. Algo que Blay jamais julgou que fosse possível acontecer.
Quando começa a tocar "Don't Stop Believing" do JourneyBlay pergunta:

"'Wait... who leads?'
Qhuinn smiled. 'That's easy. We both do.
On that note they held each other close, started moving together in perfect harmony...
...and lived happily ever after.'"
Qhuinn e BlayLover at Last, Epílogo, pág. 591.
Tradução do Peixinho:
"- Espera... quem conduz?
Qhuinn sorriu. 
- É fácil. Nós dois.
Nessa hora eles se abraçaram forte, um ao outro, começaram a se mover juntos em perfeita harmonia... 
... e viveram felizes para sempre."

#EpicMORRI!!!
Depois disso, dá licença, deixa eu tentar me recuperar, porque esse realmente foi um dos romances sobrenaturais mais fodas da vida!
E eu estou com vontade de ler pela 4ª vez só por conta desse final maravilhoso.

Agradeço quem conseguiu chegar até aqui depois de ler toda essa bíblia - mas foram vocês quem pediram por um post gigantesco, viu! Hehehehe
Espero que tenham gostado! :)
Se gostaram, deixem um recadinho para mim, porque depois de toda essa maratona, acho que mereço ser mimada só um pouquinho, vai... Hehehehehe

Beijocas!







53 comentários:

  1. Primeiro momento curti e vou citar no dia-a-dia: "Young Adult é insosso como massinha de modelar"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu fiquei tanto tempo sem entender porque não gostava de YA... Hehehehehehe

      Bjus!

      Excluir
  2. Você merece mais do que ser mimada... vc merece ser venerada !!! kkkk
    Obrigada pelo incrível post !!!
    Estou me sentindo fora do ar.. sem condições de expressar minha opinião no momento !!!!
    OMG !!! Tô nervosa e ansiosa por esse bendito livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Simone, assim fico sem graça! Hehehehehehe
      Ficou muito feliz que você tenha gostado, porque realmente fiz com carinho.

      Sei como é um saco ficar ansiosa esperando pelas almas caridosas compartilharem com a gente as nuvidadis, então por isso quis tentar fazer a resenha o mais completa e cheia de spoilers possível! Hehehehehe

      Obrigada pelo carinho!
      :*

      Excluir
  3. Ai meus sais! Eu quero muito, muito ler.
    Caiu na rede umas TM's do livro e eu estava dando uma olhada... quase morri!!! Mas confesso que só li as partes do Qhuinn e Blay, rs.
    Adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou te confessar que essa resenha demorou tanto pra sair porque eu ficava lendo e relendo o tempo todo as partes Qhuay e deixava pra trás o resto das estórias.

      As TMs do livro ao mesmo tempo que satisfazem nossa ansiedade, ficam muito aquém do sentido correto da estória e isso é frustrante...

      Mas, gata, vale a pena tudo para ler esse livro, porque realmente valeu cada minuto de espera.

      Beijocas!

      Excluir
  4. Show!! Eu to esperando esse livro(e o seu post) e 2 semanas, o livro ainda não chegou(e não vou ler tradução mecânica ridícula por ai)mas o seu post sim....Amei! Estava ansiosa antes, estou desesperada agora!!
    Atóron spoiler!!
    :)

    ResponderExcluir
  5. Parabens!!!! Adorei a resenha e os spoilers. Foram tantos os pontos em q concordo com vc. q se fosse comentar, viraria outra resenha. Estou contigo, sou totalmente apaixonada por Blay, concordo Saxton é maravilhoso, merece mesmo encontrar um amor maravilhoso. Q. me fez chorar de odio todo este tempo por tudo q fez meu ruivinho sofrer, eu estava me comovendo com seu sofrimento mas depois de Layla, quase tive um enfarte de tanta raiva. Virei sua fã. Obrigada.

    ResponderExcluir
  6. Uma palavra para LAL: LINDOOOOO...
    Já amava os dois, depois desse livro, defendo com unhas e dentes..
    As cenas hot estão na minha lista de melhores cenas da irmandade...
    ótima resenha, amo demais o site. =**

    ResponderExcluir
  7. Li tudo, do começo ao fim. Nem liguei para spoilers já que só vou ler o livro quando for publicado por aqui.
    Amei esse megahiper post. Gostei de ver o Quinn sofrer um pouqunho pelo Blay. Depois de tudo que o ruivo passou ele merecia que o Quinn corresse atras. E que noticia maravilhosa que a Layla ficou grávida, estava torcendo que desse certo.
    Também quer ver com WarDen vai fazer Layla ficar com xCor. Eles merecem ficar juntos.
    Eu gosto do Assail, acho ele bem autentico, "se matem aí e me deixem de fora, eu quero é dinheiro."
    Tem aparição dos Sombras, quer ver Trez pegando geral. kkkkkkkkk
    E por fim, que bom que os Redutores voltaram, estava sentindo falta de uma boa briga com esses fedorentos!.
    Muito bom mesmo. Valeu pela review.
    BJs

    ResponderExcluir
  8. AMMMMMMEEEIIII A RESENHA!!!
    Amei LAL, mostra que nunca é tarde demais para se redimir...
    Quem diria que Qhuuin é romântico e fofo *_*??
    Chorei muito tanto em relação a Layla como pelo casal principal. Morria de ri sempre quando o Rhage aparecia ( ñ dá pra ficar seria com ele hahahahaha)
    Fiquei um pouco chateada com a atitude do W em relação a ter um filho, o entendo mas do mesmo jeito fiquei chateada..
    Não entendo as pessoas que tem preconceito em relação a homossexual, numa relação onde tenha respeito e amor para mim é isso que importa.
    Amei, amei, amei.... E que venha The King \o

    ResponderExcluir
  9. "Então, gente, tenho de confessar algo que vocês estão carecas de saber: de Amante Consagrado para cá, eu li a Irmandade da Adaga Negra só por causa de Blay e Qhuinn. True"

    Igualmente!

    Em Amante Meu, eu só aguentei o livro pq toda vez que acabava um capitulo chato John/Xhez, o cap seguinte começa com "Qhuinn" ou "Blay", e eu? bora devorar o cap rsrsr

    Li os spoilers da do casal, meio que pulando pois quero ter alguma surpresa ao ler as cenas. Nunca gostei de ler sobre M/M, mas com a Irmandade tudo mudou *-*

    Valeu pela resenha!

    ResponderExcluir
  10. "Então, gente, tenho de confessar algo que vocês estão carecas de saber: de Amante Consagrado para cá, eu li a Irmandade da Adaga Negra só por causa de Blay e Qhuinn. True."

    FATO!

    Adorei a resenha, apesar de eu ter lido meio que pulando pra eu ter alguma surpresa. Como estou afim de ler as cenas de sexo entre os dois pombinhos que estou esperando mais que td!

    ResponderExcluir
  11. Amiga, eu estou derramando umas lágrimas aqui, sério!!!
    Passei quase uma hora lendo esse post e estou com vontade de imprimi-lo. Meu Deus, é tanta coisa que eu nem sei como começar:
    Também não gosto do Assail, o cara apareceu do nada e já vai ter um livro? aí a Warden forsou; estou apaixonada pelo Xcor, acho que o lance dele com a Layla vai ser lindo; quer dizer que o Trez vai botar para F hein?
    E o Qhuinn nunca tinha liberado o abricó pra ninguém? kkkkkkkkkkkkkkkkk morri de rir.
    Os pais do Blay foram demais, esse final foi incrível, parece que o Qhuinn virou outro macho...fique meio atordoada pela emoção (e também pelo sono, rs) que estou falando bobagem.
    Parabéns pela resenha, belíssima e a altura desse livro tão aguardado por todas nós. Agora posso esperar serena pelo meu exemplar (em julho/agosto mesmo), pois o principal eu já sei: vai ser lyndho!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Mix de comentários, alguns que vc já sabe outros que são reações aos seus que li agora:

    Pra mim a Warden colocou o iAm no caminho do Saxton nesse livro... Vai rolar!

    Chorei bicas quando o Blay e o Saxton terminaram. Mesmo sabendo que tinha que acontecer e que o final seria feliz - ao menos pra um deles o HEA tava logo alí na esquina - eu chorei com tanta dor que tinha entre eles, e com a dor que o Blay sentia em relação ao seus sentimentos por Qhuinn. Chorei baaaaaaaaldes e baldes!!

    Também curti demais e confesso que chorei quando a mãe de Blay fala com ele!

    Quase chorei quando o Qhuinn é fofo e agradece tudo que Blay fez por ele, por toda a vida.

    Chorei quando eles discutiram no corredor da enfermaria.

    Chorei nos finalmente no Iron Mask.

    E chorei mais baldes durante o epílogo. Lindo, mto fofo e muito, mas muito merecido!!! Especialmente a frase que ela se recusa a assumir pros outros "felizes para sempre". Fuck yeah!!! --- Mas é tb aqui que entra uma das minhas reclamações mais pontuais e que me fez sair um pouco do mundo deles enquanto lia e voltar a ser uma leitora crítica: Cadê o Jhon??? O macho não é o melhor amigo deles??? Cadê ele??? Cadê ele desde que eles voltaram do acidente de avião? Cadê ele pra falar que finalmente eles ficaram juntos, e como isso é ótimo?? Cadê ele na porra do casamento dos melhores amigos dele?!?

    Pra resumir, saí desse livro desidratada e semi-contente! Semi pq eu queria mto, mas mto mais deles e pelas inconsistências que só a Waden sabe criar!


    RESENHA MARAVILHOSA E FEITA COM MUITO CARINHO! OBRIGADA E PARABÉNS AMORECO!

    Beijocas estaladas procê!

    ResponderExcluir
  13. ...Ufa! Acabei!!!rsrsrs...Gabi, você não me conhece pois este é apenas meu segundo coment no seu blog lindo, mas eu acompanho seus posts sempre! Assim como não participo muito nas fanpages, mas tbm acompanho sempre! Vou começar dizendo que conheço IAN apenas a um ano, mas foi paixão à primeira vista (claro que também me apaixonei pelo Zsadist), comprei todas as publicações em português- até Amante Meu na época - e devorei tudo! E foi em Amante Consagrado que me apaixonei por esse nosso casal lindo que só me dá ataques do coração!(Devo confessar que não foi novidade pra mim ficar toda animada com um romance M/M pois, não sei se conhece, sou fã de Queer as Folk desde os 17 anos - estou com 20 agora - uma série gay maravilhosa!Sou perva desde então rsrsrs). A partir daí lia desesperadamente os livros seguintes esperando por eles. Virei fã incondicional da WARDen, comprei todos os originais que consegui e participo do VS desde Rapture \o/ ...meu coment ta ficando grande rsrs...enfim comecei a participar quetinha aqui dessa espera torturante por LAL e ler Lover Reborn só piorou tudo.
    Mas enfim o tão esperado CHEGOU! Um kindle lindo todo pra mim e, confessando de novo, a ansiedade foi tanta que a partir do meio do livro, pulei todas as sub-tramas hahahhaa e mesmo assim AMEI o livro, vou ler tudinho quando chegar o autografado aqui pra mim, prometo! Mas nunca fiquei tão envolvida em um livro como fiquei em LAL, chorei demais (principalmente no Cessna quando o Qhuinn tinha certeza de que iria morrer), ri demais (EPÍLOGO!), fiquei ansiosa, nervosa e brava demais. Li as cenas do Iron Mask muitas, muitas e muitas vezes, e quis chorar em todas (também amo dramas angustiantes com finais felizes e sou chorona mesmo rsrs). Devo dizer que SIM, é o melhor livro da IAN e o MELHOR E MAIS PERFEITO que já li até hoje...mesmo pulando as outras tramas, mas sei que vou amar mesmo assim quando ler novamente!
    Também, não podia deixar de comentar, além das partes fofas entre o Blay e o Qhuinn, das discussões,não fiquei de maneira alguma decepcionada com o tão esperado "bangty bang"! hahahahhaha tudo totalmente perfeito. Anyways, não vou me alongar muito mais, só precisava comentar tudo mesmo (não tenho blog de resenhas nem nada), pois mesmo senti essa necessidade de compartilhar, e dizer que fico muito triste por ainda ter pessoas que não enxergam a beleza disso tudo.
    Seu post foi perfeito Gabi, li sobre as sub-tramas que pulei a partir do meio e tive vontade que ler tudo novamente AGORA.
    Lover At Last é o MELHOR. Qhuinn e Blay são os MELHOES!
    E estou com medinho do que será da edição brasileira. Gostaria de conversar mais sobre.

    http://www.facebook.com/biiasouza

    Foi lindo, beijos!

    ResponderExcluir
  14. Gabi, não é só o livro que é foda, a sua resenha tambéééémmmmm!!!!!!!!

    Tá explicado pq vc demorou pra postá-la, e te juro valeu demais a pena! Meus parabéns!!!!

    Visito seu blog sempre desde o comecinho mas sou muito preguiçosa (admito) pra comentar em qualquer blog, mas não poderia deixar de comentar nesse post primeiro por todo o trabalho que você teve, todo o carinho e dedicação é notável, e segundo pq concordo com vc em tudo (ou talvez quase tudo pq eu não vou com a cara da Layla, não adianta, ela não me desce kkkk), mas sem dúvida esse é o melhor livro da Irmandade, mesmo com as histórias paralelas que são muitas, esse "detalhe" não tira a perfeição desse livro. Fiz um esforço e comprei o LaL em inglês pela Cultura (lembra que vc passou o link aqui?), e mesmo com meu inglês super capenga e a ajuda de um dicionário estou lendo aos poucos e meu deliciando (ou melhor relendo pq já tinha lido o ebook grátis em inglês - só as partes Qhuay - que tem por aí pela internet.).

    AMEI sua resenha, passei o tempo todo concordando feito uma louca com a cabeça sozinha aqui na frente do PC e também ri em várias partes. Pensamos muito igual (viva aos M/M's!!! \o/ Blay Amor Eterno!!! <3). ^^

    Adoro seu blog, viu? É o meu preferido e sempre que sai post corro aqui pra ler, (vou tentar comentar mais vezes #ShameOnMe =S).

    Bjs

    PS.: Pra vc saber quem sou, (pq existem milhões de Rafaelas mundo a fora, né... =S), sou a Rafaela Figueirêdo lá do FB ou (a @LadyRafaela no Twitter) ou vc pode me achar lá no meu blog (http://cantodemeninas.blogspot.com) e juro não é propaganda. =P kkkkkkkk

    =****

    ResponderExcluir
  15. Tô com Lover At Last pra ler, mas ainda nem abri o livro pois estou sem tempo. E sei que assim que começar a ler não vou conseguir parar. Mas... cara!!!!!!! Puts, tô histérica aqui com esses spoilers!!!!!!!!!!!!!! Acho que vai ser praticamente impossível a Ward fazer um livro melhor. E eu nem li ainda! Imagina quando ler!!!!!!!!!!! E, tipo, CARAMBA!!!!!!!!!!!!!! Esse epílogo é muito perigoso. Aliás o livro é. Deveria vir com um aviso: "Por favor, se você tem tendências a ficar histérica com o excesso de hotheza (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, acabei de inventar essa) e fofura, NÃO LEIA O LIVRO! Não nos responsabilizamos por faniquitos, infartes ou dificuldade para respirar", né? Por que, só lendo os spoilers eu já tô enlouquecendo!!! Amei o post!!!!! Aliás, amo todos os posts do Peixinho, principalmente quando falam sobre IAN!!!!! E o Rhage, hein? Como sempre, fazendo momentos tensos e importantes se tornarem engraçados. E eu também não gosto do Assail. Ele tá tentando ser um Rehv, mas nunca vai conseguir! O Rehv é único, MEU GOSTOSO!!!!!!!
    Beijos!!!!!!!!


    Karol Araújo

    ResponderExcluir
  16. Gabi... sem palavras. Chorando de felicidade por esse casal que tanto amo. Realmente foi como você disse: nós pedimos por uma resenha enorme. Então, muito obrigada por ter nos proporcionado essa maravilhosa leitura!!
    Foi pra fechar e iniciar uma bela semana!
    P.S: a Warden fala algo sobre um possível volume dois do Guia Oficial da Série? Sinto saudades de muitos casais e adoraria saber como anda a vida/ dramas deles individualmete..kkk!!
    Tipo: fazer o 2º volume, mas dedicando capitulos para cada casal. Não custa nadinha sonhar n é baby?!
    Beijos amada e mais uma vez muito Obrigada pelo resumão, ele foi fodastico!!!! :D

    ResponderExcluir
  17. parabens!!! pra variar mais uma resenha maravilhosa, digna de uma fã de IAN e eu mais uma vez me acabei de rir com suas frases engraçadas, agora é esperar até a boa vontade da editora publicar ele por aqui, vlw!!!

    ResponderExcluir
  18. Nossa acabei de ler isso passei ums 4 horas pra ler,mais tudo bem valeu apena.rir muinttoooooooo
    adorei a parte do "Assail tá precisando de um decorador, porque cama redonda, com luz na base, espelho no teto e quarto octogonal são coisas de motel muito brega. Só faltava estar tocando Amado Batista. Ou então "Sem Você Não Viverei" do Ovelha." Muito bom o/ suas resenhas são sempre ótimas, vô dormir sorrindo hoje feliz da vida por te lido essa resenha/resumo. agora tô mais aliviada vô poder ler o livro devagarinho pq sei que e bom graças a vc Gabi o/ beijos e Valeu mesmo.

    ResponderExcluir
  19. Amei de paixão seu post, simplesmente maravilhoso....chorei em algumas partes e ri muito em outras...Parabéns, sua resenha ficou sensacional !!! Agora é só terminar de roer as poucas unhas que me restam aguardando a tradução de LAL.

    ResponderExcluir
  20. Li tudinho... e não vou mentir!! baixei o livro em inglês e li todas as partes dos 2!! Não li o livro todo pq meu inglês não é tão evoluido!! Mas eu AMEI esse livro!!
    Doida pra ler todinho!

    ResponderExcluir
  21. Agora estou mais calma pra comentar...
    Não sei como vou reagir ao ler a historia do Q/B, nunca li M/M e estou com um pouquinho de medo... Mas vou enfrentar de cabeça e coração abertos, afinal é o meu Q / B.
    Ao contrario de muita gente, adoro as subtramas. Me apaixonei pelos Bastardos e quis muito puxar a orelha deles... Mas tem muita história aí... tenho certeza que o Xcor tem um ótimo motivo pra isso tudo.. Talvez ser meio irmão do rei ?! E achar que foi abandonado... enfim... Para ele ficar com a Layla concordo que ele deverá fazer algo grande !!! Ou salvar a rainha (grávida quem sabe) ?!? Ou o filho do rei !! Enfim... ele vai se redimir em grande estilo.
    Também quero ver o Trez e iAm... O Assail e a Sola...
    Quero ver o Muhlder de novo !!! E saber o tão grande segredo !!!! Seria sobre a decendência do Xcor (irmão do rei ?!?) ou algo com a Xhex.. tipo ser irmão dela !!! #abafa !!! Porque pra ele ter surtado e sumido deve ser algo grande !!!
    Mas principalmente quero ver a NALLA !! Porque ela não aparece mais ?!? Queria saber mais dela com os pais, e como ela lida com o fato de ser a única criança na casa !!!
    Enfim.. a irmandade tem muita história pra contar !! E eu vou continuar acompanhando e esperar sair em português..
    Muito obrigada pela sua resenha tão completa e divertida.
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Gabi, quase infartei esperando por este post, todos os dias eu via o seu blog sem nenhuma atualização e ficava pensando em mil teorias: a Gabi deve estar lendo o livro de novo! ou caraca será que ela ta traduzindo, ou muita demora será a resenha! rsrsrs mas valeu super esperar. Não tá longo não, ta até curto para o nosso amor por Qhuinn e Blay. Agora é esperar, ler e reler o seu post como se fosse o nosso próprio livro até ele chegar mesmo. Obrigada pelo carinho em dedicar o seu tempo para nos escrever. Parabéns novamente pelo post.
    bjs

    ResponderExcluir
  23. Parabéns!!!
    Eu adorei, estou super, mega, hiper, ansiosa para ler esse livro.
    Sua resenha só me deixou mais desesperada, mas está ótima.
    Contando os dias para pegar nesse livro.

    ResponderExcluir
  24. Caralho Gabi que resenha foda meu mais de 1 hora lendo ela!Não dá vontade de parar e quando eu li alguma coisa engraçado eu li de nono e de novo!

    Adorei Lover at last é livro para não se esquecer e senhor Q. sempre foi heroi de todos!!!

    Não vejo a hora de ler mais e mais da Ian agora com livro The King espero que ela de um show de novo ela só tem que pararr de beber um pouco a atentar mais os detalhes pequenos...kkk

    bjsss amei a meiiiiiiiiiiiiii a resenha. <3

    ResponderExcluir
  25. Meninas, novidades: no site da livraria Saraiva, nossos amados já estão em pré-venda \o/ .. Titulo: Amante Finalmente (acho q eles poderiam ter sido mais criativos).
    Vou empenhar até o ultimo fio de cabelo p comprar logo, q em se tratando dos Irmãos n é sacrifico algum .. kkkkkkk!!! :D
    P.S: Tive essa informação pelo perfil (FB) Black Dagger Lovers!! E realmente consta no site da livraria, data de lançamento: 30/08/2013 .. haja coração Gzuizi!!!!

    ResponderExcluir
  26. Gabizinha, você é demais adoro todos o seus posts, você é MARAVILHOSA o jeito como você descreve todos os detalhes com um toque pessoal só seu é muito bom .... A sua resenha é a que mais espero pois fala integralmente do livro sem enrolação. Muito Obrigada, por ser tão crítica com seus comentários. Beijosss, Adoro o seu Blog .

    ResponderExcluir
  27. Eu só tenho uma coisa a dizer...OBRIGADA!!!
    Não li o livro ainda...Infelizmente não sei ler e falar inglês.
    Mais esse grande resumo me deixou mais ansiosa para ler o livro.
    Simplesmente SHOW!!!

    ResponderExcluir
  28. Gabizinha, amei sua resenha, amo sua forma de escrecer e seu blog. Assim como você sou uma apaixonada da irmandade, aliás acho que todo mundo que lê esta Serie se apaixona, acho a J.R.Ward uma escritora... FODA não me ocorreu nenhum termo melhor, eu chamo ela de minha musa rsrsrrsr, eu li Lover at Last em uma tradução fdp mas, a ansiedade estava me matando então eu encarei e concordo com vc o melhor livro da seríe... se é demais para vc, que ainda é jovem, constatar que fica com tesão vendo dois lindos, gostosos e tesudos se pegarem imagina para uma mulher de 54 anos casada a 27 com o mesmo homem e mãe de 3 machos???? "foi demais para minha cabecinha" kkkkkkk quero deixar claro que Qhuinn é o meu prefereido e meu Hellren(faço parte de um grupo fechado chamado irmandade das Shellens e cada uma tem o seu Hellren), então estou emparelhada com ele e Blay em um pacote unico. Adorei saber que Saxton não era o traidor, aliás nunca acreditei nisso, e aposto numa relação dele e Iam mais adiante... eu sempre me recusei a achar que minha musa iria fazer uma sacanagem desta com o rei e Blay que afinal foi quem levou Saxton para irmandade, quanto a Layla Ward precisa resolver como vai nos convecer que Xcor é confiável apesar que eu já vejo indicios de humanidade nele então... porque senão sem esperanças para Layla, Qhuinn jamais irá permitir a filha dele ao lado de um traidor, protetor como ele imagina o paizão que será? Os pais de Blay, que lição de amor, de como deve se portar uma verdadeira familia!!!! O epílogo simplesmente maravilhoso e vou parar por aqui senão farei 10 paginas. rsrrsrsrsrrs... Parabéns pelo Blog e que Deus continui te iluminado com outras resenhas maravilhosas como esta.

    ResponderExcluir
  29. Oi Gabi, só você mesma pra aliviar um pouco essa ansiedade que anda me matando, mu7ito tenso esperar por Lover at Last, e como vi no post mais recente Amante Finalamente YAY YAY 10.000 YAYs kkkkkkk.

    Eu to aqui até agora morrendo de alegria por Blay e Qhuinn finalmente juntos....ai que deliiiiiiii....amo muito esses 2. E que lindo os pais de Blay, que exemplo de amor, me emocionei com eles de verdade, não é por menos que Blay é esse fofo, lindo, gato, amável e apaixonante. Layla parece viver momentos tensos tadinha dela. Eu tenho uma reclamação, não li ainda o livro mas pelo que vc nos descreveu com muito propriedade o livro está recheiado de subtramas, adorei o gráfico que você, VC É MUITO ATENCIOSA COM SUAS LEITORAS GABIZINHA.....VC É 1000!, fiquei aliviada em ver que tem muita coisa dos nosso casal mais que favorito.
    Sou super fã de livros M/M, todos que já li são tão intensos, tão fortes, apaixonantes e muito muito hot hot hot (a perva que habita em mim dá pulos de alegria). Então é respirar fundo e esperar eles chegarem por aqui pra minha alegria e de tantas outras.
    Mas muitíssimo obrigada pelo adiantamento dos fatos......pelo menos o surto está mais controlado, e meu hellren ficará menos preocupado comigo e esse meu amor, paixão, loucura e tara na IAN.
    bjosssssssssssssssssssss!!!!!!!

    ResponderExcluir
  30. Ola meninas....eu sou apaixonada pelo IAN .....Achei que nao ia curtir muito não, mas devorei a serie toda em dias....
    Amei esse Blog bem bacana Parabéns Peixinho.
    Quando li o ultimo livro o 10 do IAN fiquei tão triste, me senti sozinha sem o Rhage, Whart, Vishous, Z, P, B,THOR, JHON,REV, ETC..
    Amigas minha irmã me mandou um livro, disse que nao chega aos pés do IAN, mas mesmo assim fui ler, gente é uma imitação fiel do IAN, mas é muito legal, muito legal mesmo, tem algumas coisas por ex que eu apreciei mais nessa serie que se chama "O Beijo da meia noite " da Lara Adrian que é:
    As mulheres que podem casar com os vampiros tem uma marca de nascença uma meia lua com uma lagrima, elas são seres humanos normais, vivem com os humanos sem saberem que são companheiras da Raça, até encontrar um MARAVILHOSO VAMPIRO....uiiiii....que faça parte da ORDEM de Lucan ( que seria WARTH)HEHEHEHEH
    Eles não foram criados por mitos ou deuses como IAN.
    Vieram para terra 8 alienigenas que se alimentavam de sangue, mas na forma de homem, tomaram as mulheres e tiveram filhos ai nasce a 1 geração de vampiros GeUm...ai segue....
    Gente é bem bacana, enquanto o IAN não chega ao Brasil recomendo ler a serie do Beijo da meia noite da Lara Adrian é maravilhoso....
    Amei o Blog....beijos
    Andrea Fabyanna

    ResponderExcluir
  31. adorei a resenha. Como sempre, suas resenhas,em espcial da irmandade, arrasam!!!
    E esse "só beeeem depois eu fui entender que esse gênero Young Adult é insosso como massinha de modelar pra mim" foi ótimo!!!! Eu já li vários YA e ainda leio alguns, MAS, a parte romance é beeem insossa mesmo, ainda mais pq em muitos a história não é lá uma brastemp e fica focada demais no casal principal, rs.
    Agora é só esperar o lançamento nacional, porque quero muiiiiiito ver como vai ficar a tradução, rs.
    bjus
    Bruna
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Olá. Adorei a resenha e me deixou quase arrancando os cabelos de ansiedade para o lançamento no Brasil, mas enquanto ainda não é lançado...

    Sobre a marcação? O cheirin de macho vinculado do Blay veio a tona? Porque eu já li comentários que falam que não tem nada e comentários que tem, ai eu entendo nada mesmo hsuahsua!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  33. Ai meu Deus que post maravilhoso!!!!!!!!!!!! Sério!! os comentarios, os spoilers....

    Pensamos do mesmo jeito sobre varios segmentos da série e como vc tambem confesso que ultimamente só estava lendo a serie por causa de Qhuimm e Blay...
    Os tres ultimos livros que abordam mais o romance deles, eu reli só p ver as partes deles novamente... Ai Deus o livro mais esperado do ano vai ser esse, não vai ter outro!! Ai não caibo em mim de felicidade por saber que eles vão ficar juntos!! \o/

    Terminei de ler o livro do Thor ontem e fiquei na fissura navegando epal net esperando encontrar algo sobre Amante Finalmente e eis que encontro seu blog, seu maravilhoso blog...entrando pra minha lista de favoritos....

    Você deixou meu dia mais feliz! uhauahauhauha

    Bjos Gaby!

    ResponderExcluir
  34. Fodástico! Valeu amadinhas! Eu amo spoilers, tenho a impressão que é como receber uma recomendação de um ótimo lugar para você ir, para se divertir, a gente conta como é , dá detalhes, fala tudo do jeito que sentiu e viu, então, eu amo SPOILERS, não sou de ficar esperando roendo unha sistematicamente, até poder comprar e ler eu mesma, amo as boas e sensatas opiniões das Irmãs.
    Muito obrigada! VALEU! bjux!

    ResponderExcluir
  35. AMEI A RESENHAAAAAAAAAAAAAAAAAAA, só não compartilho o odio pelo Assail, do resto. Amei amei amei, ri demais tbm. E li a biblia toda. hahahahaha

    ResponderExcluir
  36. Amei sua resenha..in love por IAN always.Nós divergimos em algumas coisas...eu estou apaixonada pelo (futuro) casal Assail e Sola...apesar que essa historia tem msm uma pegada de Fallen Angels. Eu detesto a Layla(msm ke nesse livro ela me inspirou um pouco mais de respeito)e Xcor e um psicopata..Really..para mim ele ñ tem perdão. Ele tentou matar The King. Ms de resto... ke livro Fhodastiko..e pela primeira vez eu chorei no livro da IAN..serio men..o final Qnd o Qhuinn aceita quem ele e e se declara como ñ ama-lo. Ultima coisinha o Trez esta muito Michael Douglas..completamente ninfomaníaco...kkk.

    ResponderExcluir
  37. 1° comentario. hehehe
    confesso q li uma tradução beeeeem fulera(é nisso q d ñ saber ler inglês,né)mas ñ deu pra aguentar até agosto e eu entendi direitinho.
    ameeeei, e vc tem razão é muito, muito, muito fodaaaaa
    ñ sei pq vc ñ gosta do Assail, eu o amoooo e adorei a Sola. kkk
    sua resenha ou melhor, seu resumo ta d+. mas so achei q faltou uma frasezinha no final. no Iron mask chega uma mulher e fala com o Quinn
    - hei, baby.
    e ai vem a parte q eu amoooo, quem respond é o Blay, e claroo q ele defende o q é dele, né
    -cai fora, ele tá comigo.
    é simplesmente demaaaaaiiiiis
    OH MY GOD!!! fiquei so imaginando a cara do blay nessa hora
    tuuuuudooooo
    tipo aquela cara q todo macho tem quando vai defender o q é seu. nossa, eu juro q eu pensei q ele fosse rasgar a garganta dela mesmo. kkkkk
    coisa demais pra comentar, depois eu volto e comento mais por enquanto é só isso.
    ah! só pra lembrar seu blog é demaisss
    sempre vim aqui mas dava preguiça d comentar. kkkkkkk
    bjsss parabenssss
    juh

    ResponderExcluir
  38. Gabi, que resenha fantástica, em outras palavras fodástica!!!
    como sempre nossas opiniões são muito parecidas, como amo romances M/M esse pra mim vai ficar gravado pra sempre na minha mente.
    concordo plenamente com vc, não gosto do Assail, nem vejo propósito nenhum em se juntar com seu inimigo número 1; e tambem ele tomou lugar demais num livro que não era dele.
    Quanto a Xcor, tem que ter realmente uma reviravolta pra gente aceitá-lo, até agora não gosto dele em nada.
    E o nosso casal favorito é show demais, apaixonada pelo livro, pra mim um dos melhores da IAN.
    Parabéns mesmo por nos presentear com uma resenha tão, tão MARAVILHOSA!bjos sua linda!

    ResponderExcluir
  39. Resenha MA-RA-VI-LHO-SA!!!!!!!!!
    Estava aqui pacientemente aguardando o lancamento do LAL no Brasil (pura preguiça de ler em INGREIS), mas agora tô coçando de vontade de me jogar da sacada!!!! Minhas pernas não param de se bater!!!!
    Se eu disser que estava em viagem de férias no EUA quando o livro foi lançado, que estive umas 3 vezes na Barnes & Nobles e desisti de comprar o livro por pura preguiça você me mata de porrada, por favor!!! Meu Deus!!! Eu mereço apanhar!!!!!! Porque não comprei o livro?????? Burra, burra, burra!!!! Preguiçosa!!!!!
    Sério! Com spoliers e tudo, sua resenha deixa qualquer um MORRENDO DE VONTADE de devorar LAL AGORA!!!

    ResponderExcluir
  40. Olá Peixinho Prateado,

    seu post foi FODÁSTICO. Simplesmente, o devorei em minutos. Também amo romances M/M. Parabéns pelo seu blog!!!

    ResponderExcluir
  41. Peixinho...desculpe o palavrão, mas é necessário...CARALHOOOOOOOOOOOO...Isso foi muito mais muito emocionante!!!! Acabei de ler o renascido e fiquei muito mais muito curiosa mesmo, daí achei seu site... que a propósito já está nos meus favoritos, rsrsr. FODASTICAMENTE FODA! chorei horrores aqui lendo os spoiles, parabéns, vc escreve muito bem!!! E há não se preocupe pelos spoilers, vc escrevendo, dá mais vontade ainda de ler e reler e ler...kkkk Vou aguardar por esse livro, como se espera um filho desejado...ansiosa demais!!!! Beijos e obrigada por tirar esse buraco no meu peito, em saber um pouco mais dos meus queridinhos da IAN! VC É ÓTIMA!!!! BJOSSSSSS

    ResponderExcluir
  42. Amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Tipo perfeito,estava roendo os cotoco do dedo para ter mais informações do Lover at Last ,mas foi simplesmente perfeita a resenha!!!!
    So de saber que tenho o livro em inglês so que meu "probleminha com a lingua" me impossibilita momentaneamente de ler rsrsrrs
    Só amei !!!!

    ResponderExcluir
  43. No geral eu gostei. Mas ela deve ter feito uma pesquisa muuuuuito superficial sobre brasileiros. Ou a avó era de outra parte da América Latina? O nome dela não é típico brasileiro e elas falam mais em espanhol do que português.

    ResponderExcluir
  44. Guri,ainda estou lendo Amante Desperto, mas vou te dizer ... tenho certeza que ja estou amando todos. E depois dessa, bah... vou amar muito mais. Quando comecei a ler esta serie, foi por recomendação da minha irmã. E te digo que não imaginava nada parecido com isso.

    ResponderExcluir
  45. Nossa estou no final de Amante Desperto. E vou te dizer, não imaginava isso nem em sonho. Olha guri tu tá de parabéns pela resenha.adorei de verdade. Se já era fã é agora que vou ler todos.

    ResponderExcluir
  46. Duas e meia da manhã do dia 02 de junho: chorando aos litros! Sabe por que? Porque agora posso concordar com a Gabi: é simplesmente perfeito o livro!!!! Consegui a tradução livre só pra matar a ansiedade e aguardar o livro estrear oficialmente pela editora no Brasil... :) Todo final de livro digo algo e depois q li a ultima frase do livro disse: FINALMENTE ELES FICARAM JUNTOS! PERFEITO!
    Tirando o fato q ainda estou fungando...
    O q me alegre é o fato de os personagens da série em si, viverem em conflitos comuns do dia-a-dia, raiva, aceitação, amizade, amor, depravação, rolos, problemas, família, demônios interiores... essas coisas, e no fim tudo acaba bem, dando a meu entendimento q na vida real também pode-se acabar bem...
    É isso aí minhas amigas... Obrigada pelo carinho Gabi, e por todo o sofrimento juntas até q finalmente as coisas deram certo... O seus posts antes da estreia me ajudaram e muito para a ansiedade crescer, mas agora está tudo bem... Gosto do fato de saber q naum sou a única q sofro por essa maravilhosa série...
    :) Beijões!

    ResponderExcluir
  47. antes de começar a ler um livro da irmandade venho ler sua resenhas e AMO...só me faz ter mais vontade de ler.... ainda q não concordando com alguns pontos de vista (me simpatizo com a Dra. Jane kkkk)...mas adoro mesmo assim tudo q escreve sobre a irmandade. Descobri os livros esse ano e estou viciada #OMG....paraabéns adoro o blog...

    ResponderExcluir
  48. NOSSA TO SEM FÔLEGO AQUI '-' #MOMENTOPARARESPIRAR deusô do céu, que post incrivel cara, axo que ri mais com vc neste post do que no livro todo kkkkk. vc é muito engraçada e isso me chamou mais atenção ainda neste post, cara adorei o jeito que vc fala, é muito divertido kkkkkk.... mais ao contrario de vc, e isso ficou bem claro para todos que lerão o seu post kk. eu ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii o assail e sola, e queria muito que eles fossem os protagonista do novo livro. estou aqui roendo as unhas fortemente com o coração na mão, esperando pela história deles, ameii eles. todos os livros da irmandade são tipo #meudeusmorri de tão inacreditaveis, como vc disse, eu mesma sou uma daquelas leitoras que a emoção ta a flor da pele lendo os livros da j.r ward e não consigo identificar muitos erros, ou pouca coisa a desejar, mais claro como qualquer outros sempre há algumas coisas meio inacabadas que depois de ler o livro todo ficamos nos perguntando, cara o que foi isso?? tipo como assim? ou tambem como todos os autores, sempre há aquele momento tão besta no livro que vc fica meu deus ate eu poderia fazer melhor kkkkkkkkkkkk. mais não tenho queixas essas são só algumas observações, eu amo a j.r ward e espero sinceramente que ela faça uma história toda e dedicada a assail e sola que amoo dimais, meu amor por eles aflorou totalmente, uma mistura de sensualidade com brutalidade affs, só emoção '-' kkk.. eu quero dizer que este foi o fim de um livro com a história mais linda que ja li na minha vida, amei amei e amei e nem preciso dizer que chorei muito no final, muita emoção para uma pessoa só '-' kk.. e quero falar sobre michael eu lia a pequena e breve história dele e gostei bastante no inicio, mais axei a história meio besta e parecendo historinha tipo meio crepusculo, meio sem noção e o final foi tipo, sério?? ou vc esta brincando com a minha cara?? nada com nada, desagrado total, no começo axei super empolgante, toda aquela sensualidade e misterio envolvendo michael, mais depois axei que ele parecia um menino de 13 anos que estava descobrindo o que é um orgasmo '-' super chatonico kkk. mais mesmo assim meu amor por ward superou isso. e estou super e mega ansiosa pelos próximos livros, que espero que não demore uma eternidade por que não aguento, meu coração é fraco '-' kkkkkkkkkkkkkk. e mais uma vez quero dizer que amei o blog, e mais ainda voce que é muito engraçada, e continue pois vc da todo um ar de 'cara éla é foda' kkk.. adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii <3

    ResponderExcluir
  49. ameiiii a resenha pois ja li e reli varias vezes pra criar coragem pra ler o livro .. pois nunca li um livro''''' ''assim'' MAISSS ... vou ler na cara e na coragem ... espero nao me arrepender :-S

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...