Carnaval do Peixinho!

Ziriguidum
Balacobaco
Telecoteco
(Dedinho pra cima)

Então é Carnaval, Peixada!
E o que a gente faz no Carnaval?
Samba, bebe, brinca e lê!

Durante a Festa do Momo, eu, que sou uma pessoa lelé, estou lendo fáaaaaarios livros ao mesmo tempo.
Olha só o que está rolando aqui em casa nesse Carnaval 2014.


Já vou avisando que tem um monte de livros técnicos sobre a minha nova paixão: corsets. Mas também tem livro de literatura pra divertir.

The Complete Photo Guide to Perfect Fitting (Sarah Veblen)

Guia Fotográfico Completo para Ajuste Perfeito, tradução do Peixinho

Eu sou uma criatura que está constantemente inventando moda e se interessando por um milhão de coisas ao mesmo tempo.
A última paixão foram os corsets. Além de usar e treinar a cintura pra ficar como uma Barbie, resolvi que vou querer costurar eu mesma uns corsets. E resolvi que vou ser foda, vou costurar corsets lindos, e vou tirar muita onda.
Pra isso preciso estudar - porque eu adoro estudar coisas que me interessam (já falei ali em cima que sou lelé). E comecei com esse livro sobre modelagem.
Um corset pra ficar perfeito precisa ser bem modelado. Esse livro não fala exatamente sobre modelagem de corsets, mas fala sobre ajustes de modelagem de moldes prontos.
Achei bem interessante e instrutivo.
É cheio de fotos coloridas e passo-a-passos.


The Dressmaker's Handbook of Couture Sewing Techniques (Lynda Maynard)

O Manual da Estilista para Técnicas de Alta Costura, tradução do Peixinho

Esse livro tem um monte de fotos sobre técnicas de acabamento das mais variadas usadas na alta costura.
Porque, minha gente, o que diferencia uma roupa de fast fashion, ou seja, a que a gente compra usualmente, de uma roupa de alta costura são as técnicas de acabamento.
Esse livro aborda com passo-a-passos super detalhados as técnicas na máquina de costura e algumas técnicas de costura à mão.
Super foda!
Salivei quando abri a primeira vez!!


Couture Sewing Techniques (Claire B. Shaeffer)

Técnicas de Alta Costura, tradução do Peixinho

Esse livro é de pirar o cabeção (pra quem é lelé como eu e adora costurar)!
Ele não só tem as técnicas de acabamento - principalmente à mão - quanto tem as técnicas de montagem de peças de alta costura!
Os passo-a-passos não são tão detalhados como os do livro de cima, mas em compensação, tem muito mais técnicas pra serem aprendidas e muitos exemplos em fotos enormes e coloridas de roupas de alta costura terminadas e confeccionadas com as técnicas ensinadas no livro.


Corsets: Historical Patterns & Techniques (Jill Salen)

Corsets: Moldes Históricos e Técnicas, tradução do Peixinho

Xoray de emoçaum!!
Esse livro tem um monte de moldes de corsets históricos e detalhes para sua reprodução, com a foto do lado do corset original.
São obras de arte que eu fiquei lo-ouca de vontade de reproduzir!!!
Me aguardem!!!


The Basics of Corset Building (Linda Sparks)

O Básico Sobre Montagem de Corsets: Um Manual para Iniciantes, tradução do Peixinho

Carrossel de emoções com esse livro.
1) Decepção porque o livro é muito mais fininho do que eu imaginava;
2) Felicidade porque a capa é dura e linda;
3) Decepção porque o miolo é feito com um papel bem vagabundo;
4) Felicidade porque ele fala não só de todas as técnicas necessárias para alguém começar na corseteria assim como de todas as ferramentas necessárias com todas as explicações;
5) Decepção porque as fotos são preto-e-branco e as ilustrações são muito marromenos;
6) Felicidade porque mostra desde os segredos de modelagem até os segredos de montagem e acabamento.
E assim vai, variando do amor ao ódio porque um livro com um conteúdo tão foda como esse deveria ter sido feito com mais cuidado, com ilustrações melhores, com um papel de melhor qualidade...


Corsets: A Modern Guide (Velda Lauder)

Corsets: Um Guia Moderno, tradução do Peixinho

Esse não é um livro técnico. Ele é sobre a história dos corsets, essas peças do vestuário feminino que são tão controversas.
Quis comprar algo com uma análise da importância do corset na formação da identidade feminina. O corset já foi apontado como instrumento de repressão, mas agora é uma ferramenta de empoderamento da mulher e da reafirmação do seu poder sobre seu corpo.
É usado para modificação corporal assim como as tatuagens, piercings, implantes e tals. E deixa quem veste espetacularmente linda - essa é a minha opinião.
Velda Lauder como escritora, no entanto, era muito prolixa e repetitiva. Há vários trechos onde ela se repete ao invés de adicionar novas informações. É uma leitura chata, quando achei que seria super legal. Estou empacada na página 65.
Em compensação, é recheado de fotos com referências de moda histórica e contemporânea.
nunca tinha ouvido falar na Velda Lauder como corsetmaker (e olha que eu pesquiso pra caramba), e todas as vezes que rolam fotos dos corsets dela no livro achei bem nhé. Nunca teria dado muita pelota pra ela se tivesse encontrado seu atelier online, porque os corsets parecem bem simplórios e meio mal ajustados. Nenhum me chamou atenção.
Mas, mesmo que eu quisesse, não teria conseguido um corset dela. Velda Lauder faleceu em março do ano passado de forma meio obscura.


Seven Deadly Sins (Corey Taylor)

Sete Pecados Capitais, tradução do Peixinho

Corey Taylor é o vocalista da banda Slipknot (aqueles mascarados heavy metal que vieram no Rock in Rio de 2012).
Slipknot é divertido, mas nunca foi uma banda que eu amasse. Ouvia e tals, mas não era fã.
Aí uma vez vi ele fazendo um homenagem em forma de tatuagem para um dos membros da banda que morreu e achei ele uma fofura! Ele é muito bonito, e tem uma voz falando que é uma coisa de derreter totalmente a pessoa. Hehehehehe
Esse livro fala sobre a vida dele, todas as merdas, sexo, #dorgas e roquinrou.
Estou bem no comecinho, página 7, mas parece que essa autobiografia vai ser bem legal.


Beauty's Punishment (Anne Rice)

Punição da Bela, tradução do Peixinho

Nossa, tenho tanta coisa pra falar desse livro!
Ele é o segundo volume da série The Further Erotic Adventures of Sleeping Beauty (A Aventuras Ultra Eróticas da Bela Adormecida, tradução do Peixinho). Foi escrito em 1984 pela Anne Rice (sim, aquela mesma que escreveu Entrevista com o Vampiro) com o pseudônimo de A.N. Roquelaure.
Dizem que desde Entrevista com o Vampiro - livro ao qual precisamos agradecer muito, pois foi ele quem recriou os vampiros com a roupagem que lemos hoje e que adoramos - que seus leitores estavam meio precisando de algo tão inovador. Ela surgiu com essas aventuras eróticas da Bela Adormecida e foi um furdunço.
Por um lado seus fãs acharam "whatafuqui merda é essa?!?!?", por outro uma nova galera achou os livros geniais.
Acho eu que ela, pra se proteger, lançou o livro com o pseudônimo, porque não sabia como o livro seria recebido. Pra começar acho que é uma das primeiras vezes que um livro tão explícito é vendido como literatura de qualidade e pela primeira vez o assunto BDSM é abordado da forma que foi.
Pois é, esse é um livro predominantemente sobre restrição, submissão e masoquismo. Além de falar sobre sexo-sexo-sexo: entre homens e mulheres, homens e homens e mulheres e mulheres. Tem muito homossexualismo. Muito.
Espreme o livro que pinga sêmen. É muita putaria. Muita. Nunca li nada tão explícito. Acho que nunca nem vi nenhum filme pornô tão pesado.
O livro não tem história praticamente nenhuma. O primeiro livro não tinha e o segundo também não tem, duvido que o terceiro tenha. O livro tem sexo. Só isso.
Estou penando pra terminar de ler. Faz um tempão que estou lendo e ainda estou na página de 221.
É tanta trepação que cansa de ler.
A Anne Rice foi muito criticada pelos seus fãs e pelos praticantes de BDSM, porque, no final das contas, ela não praticava nem entendia nada disso quando se aventurou a escrever. Mas no fim, vendeu pra caralho.
Comprei o livro por indicação da Hypia. Claro que foi por causa da minha reclamação com relação à 50 Tons.
Posso falar: nenhum dos dois é bom. Nenhum dos dois tem história. A diferença é que Sleeping Beauty é super-ultra-mega hardcore e explícito.
Depois dele, 50 Tons parece leitura de jardim da infância.


Divergente (Veronica Roth)


Divergente foi uma indicação da Lori. ela falou que, se eu tinha gostado de Jogos Vorazes, iria amar Divergente.
A verdade é que achei muito igual a Jogos Vorazes.
É bem escrito e tals, mas continuo vendo a Katniss.
É outra distopia, subgênero que está na moda. Dessa vez o mundo é dividido em facções e cada ser humano faz um teste de aptidão para descobrir de acordo com sua personalidade, em qual facção ele se encaixa.
Nossa heroína, Tris, é uma pessoa "especial", já que seu teste não conclui em qual facção ela se encaixa. No final o fato de ela ser uma "divergente", ou seja, não ter um perfil completamente encaixado em uma facção, traz um grande perigo para sua vida.
Enfins, ela é adolescente, está começando a se apaixonar pelo carinha que não dá muita pelota durante seu treino na facção que escolheu e várias coisas acontecem pra tentar tirar sua vida.
Estou na página 309. Estou gostandinho.


Feios (Scott Westerfeld)


Já tenho esse livro desde 2010 e só agora comecei a ler.
Engraçado, porque ele também é uma distopia. Dessa vez há uma divisão entre os humanos feios e os perfeitos. As pessoas feias vivem numa vila onde aguardam para passarem por uma série de operações depois dos seus 16 anos e se transformarem em perfeitos e poderem ir para a vila dos perfeitos onde só há festas e alegria.
Estou só na página 43, portanto não sei muita coisa. Sei só que o melhor amigo da personagem principal, Tally, já foi pra Nova Perfeição depois de passar pelas operações. Agora eles não têm mais contato porque parece que as pessoas passam também por uma espécie de lavagem cerebral.
Ela está doida para passar pelas suas operações e ser uma perfeita também. É só o que eu sei.


Meu Carnaval está bastante agitado e pretendo terminar um livro ou dois nesse período.
E vocês, o que estão lendo?

2 comentários:

  1. Gabiiii meu carnaval tb esta sendo de leituras (apesar q eu deveria estar estudando pra concurso mas whatever hehehe). Tô lendo Entrevista com o Vampiro. Nó, o Louis é menos banana no livro do que no filme ... qdo vc ficar craque nos corsets, faz um pra mim lol bjs!

    ResponderExcluir
  2. Quanta novidade, principalmente com o lance do corsets, achei bafo.
    E esses livrinhos da Anne Rice hein, que veia safada, mas ela nunca me enganou, já leu a saga das Bruxas Mayfair? ela não chega a esse nível, longe disso, mas o sexo está presente, praticamente como uma personagem, e não tem delicadeza não, é pau, pau, e pau pra todo mundo, kkkk.
    Nesse feriadão eu reli dois livros muito amados da Lisa Kleypas e retomei a leitura de A Viajante do Tempo da Diana Gabaldon, que eu comecei no mês de agosto de 2012, segundo o SKOOB. Fiz um ultimato para mim mesma, de só iniciar uma nova leitura depois de terminar A Viajante e depois O Anteneu, e que Deus me ajude!!!
    Bj.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...